Mulher evita abuso com técnica de defesa pessoal que aprendeu no trabalho

Fazer lutas e aprender a se defender pode parecer só um hobby, mas apenas algumas técnicas de defesa pessoal foram suficientes para que a americana Kelly Heron, de 36 anos, escapasse de uma tentativa de estupro recentemente. O mais interessante de tudo é que ela usou as técnicas de defesa pessoal que aprendeu no trabalho.

Conforme contou em sua conta, no Instagram, ela corria no parque Golden Gardens, em Seattle, quando precisou ir ao banheiro. Um homem, identificado pela polícia como Gary Steiner, estava na cabine ao lado tentou invadir o boxe para ajudar de Kelly.

Defesa pessoal x elemento surpresa

O que o homem não sabia era que Kelly sabia se defender. Ela, então, começou a reagir com chutes, socos, arranhões e tudo o mais o que havia aprendido, enquanto gritava “Hoje não, filho da p***”.

Em seu post, na rede social, Kelly contou que seu rosto estava machucado, seu corpo inteiro estava dolorido, mas sua alma estava intacta. Na postagem, ela mostrou ainda o registro de seu aplicativo de corrida, mostrando a trajetória que havia feito até o banheiro e o quanto a briga com o desconhecido foi frenética.

My biggest running nightmare became reality- 4 miles into my long run Sunday afternoon, I stopped to use the restroom and was assaulted by a man hiding in a stall (that is my GPS in red lines). I fought for my life screaming(“Not today, M**F**er!”), clawing his face, punching back, and desperately trying to escape his grip- never giving up. I was able to lock him in the bathroom until police arrived. Thankfully I just took a self-defense class offered at my work and utilized all of it. My face is stitched, my body is bruised, but my spirit is intact. #fightingchanceseattle #ballard #runnersafety #marathontraining #womensselfdefense #myballard #fightlikeagirl #fightback #dontbeavictim #nottodaymotherfucker #youcantbreakme #instarunners #garmin #garminvivosmarthr

Uma publicação compartilhada por Kelly Herron (@run_kiwi_run) em

Mensagem de sobrevivência

Dois dias depois, já com com o rosto cicatrizando, Kelly fez um outro post, dessa vez mostrando as marcas roxas que ficaram sem seu corpo. Em seu relato, ela disse que “não poderia ficar em silêncio, ser uma vítima anônima – existe uma mensagem de sobrevivência que é importante demais para permanecer não dita”.

Sobre o agressor, a polícia o prendeu. Conforme os registros policiais, Gary Steiner mora ao lado do parque e já foi pego por outros casos de agressão sexual.

E então, viu agora como a defesa pessoal é importante? Para mulheres e para homens, hein! Aliás, na matéria seguinte você poderá aprender algumas técnicas muito eficientes, que podem salvar sua pele algum dia: 4 técnicas de autodefesa que podem salvar sua vida.

Fonte: Claudia