55 músicas de festa junina que não podem faltar no arraiá

Na época das festas juninas, os grandes clássicos, antigos e modernos da música dessa época voltam à moda. Conheça 55 músicas pro arraiá!

musicas de festa junina

As músicas de festa junina são uma parte essencial da cultura brasileira, que animam e divertem as pessoas que participam dessas comemorações. Elas ajudam a dar um clima rural às festas que acontecem nesse período do ano, pois remetem às tradições do interior do país, onde as festas juninas têm origem. As músicas de festa junina são geralmente alegres, dançantes e com letras que falam sobre o amor, a fé, a colheita e os santos homenageados nessa época.

Essas músicas são tocadas por bandas de forró, trios nordestinos, quadrilhas e grupos folclóricos, que fazem a alegria dos festeiros. As músicas de festa junina são uma forma de expressar a identidade e a diversidade cultural do Brasil, e de celebrar a vida e a fé no meio rural.

55 músicas de festa junina para agitar suas comemorações

1. Asa Branca (Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga)

Clássico nordestino, Asa Branca, composta por Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga, conta a história de um vaqueiro que, devido à seca implacável, é obrigado a deixar sua terra natal e partir em busca de uma vida melhor.

Continua após a publicidade

Com uma melodia marcante e uma letra rica em metáforas, a canção retrata a tristeza e a saudade que acompanham o protagonista durante sua jornada.

Ao longo da música, o vaqueiro descreve a falta de chuva e a devastação causada pela seca, que obriga os animais a procurarem água e comida em outros lugares. Através da figura da asa branca, uma ave migratória, o vaqueiro expressa seu desejo de também poder voar e encontrar um lugar onde haja fartura e esperança.

Continua após a publicidade

Asa Branca se tornou um hino do nordeste brasileiro, representando não apenas a realidade dos vaqueiros e sertanejos, mas também a luta e a resiliência do povo nordestino diante das adversidades. A música transmite uma mensagem de esperança e força, ao mesmo tempo em que evoca uma profunda conexão com a natureza e a cultura dessa região do país.

2. Cai, Cai Balão (Assis Valente)

Continua após a publicidade

Cai, Cai Balão, de Assis Valente, é uma canção de festa junina que usa o verso de uma cantiga de roda para falar sobre a tristeza de ver o balão do seu sonho cair no chão. A letra da música conta como o cantor enviou a São João o seu sonho de criança num balão de papel, mas o vento da mentira o derrubou sem piedade.

A música tem um ritmo de marcha e uma melodia que se repete ao longo dos versos. Ela foi gravada originalmente em dueto por Francisco Alves e Aurora Miranda

3. Chegou a Hora da Fogueira (Lamartine Babo)

A música Chegou a Hora da Fogueira, composta por Lamartine Babo, é um clássico das festas juninas. A música celebra a tradição de acender fogueiras na noite de São João.

Continua após a publicidade

A letra da música compara a fogueira que ilumina o céu com a que arde no coração do cantor, que pensa na sua amada.

A música também relembra a infância do cantor, quando ele fazia balões de papel e os soltava no ar, e lamenta que o balão da ilusão tenha caído no chão.

4. Eu Só Quero um Xodó (Dominguinhos)

A música Eu Só Quero um Xodó, composta por Dominguinhos e Anastácia, expressa um forte desejo de amor e companhia. Com uma melodia envolvente e uma letra cheia de romantismo, a música transmite a ideia de que tudo o que se quer é um carinho, um xodó, para alegrar a vida e preencher o coração.

Continua após a publicidade

Eu Só Quero um Xodó se tornou um clássico da música brasileira, interpretada por diversos artistas ao longo dos anos. É uma melodia que evoca sentimentos de ternura, saudade e esperança, transmitindo a beleza e a simplicidade do amor em sua forma mais pura.

5. Festa do Interior (Gal Costa)

Provavelmente, Gal Costa é um dos maiores nomes da música nacional, e ela também está presente nas músicas clássicas desse período.

A música Festa do Interior (Gal Costa) é uma canção de MPB que celebra as festas juninas e a cultura nordestina. A letra da música usa metáforas como fagulhas, pontas de agulhas e bombas na guerra-magia para descrever o brilho das estrelas de São João e o clima de alegria e amor.

Continua após a publicidade

Ela também fala sobre a saudade da fogueira que esquentava a vida inteira e que era a primeira festa do interior. A música tem um ritmo de forró e uma melodia contagiante que se repete ao longo dos versos. A canção foi composta por Abel Silva e Moraes Moreira e gravada por Gal Costa em 1981.

6. Isso Aqui Tá Bom Demais (Dominguinhos)

Isso Aqui Tá Bom Demais, música composta por Dominguinhos e Nando Cordel, é um verdadeiro hino de celebração e alegria. A canção retrata um momento de felicidade e satisfação plena, e expressa a ideia de que o presente momento está maravilhoso e não há nada melhor do que desfrutar dessa sensação.

A música convida o ouvinte a aproveitar o presente, esquecer as preocupações e simplesmente se deixar levar pela alegria do momento. Ela nos lembra que a felicidade está nas pequenas coisas e nos momentos de descontração.

Continua após a publicidade

7. O Sanfoneiro Só Tocava Isso (Haroldo Lobo e Geraldo Medeiros)

O Sanfoneiro Só Tocava Isso é uma canção brasileira composta por Haroldo Lobo e Geraldo Medeiros que foi gravada originalmente por Dircinha Batista em 1949.

A música conta a história de um talentoso tocador de acordeão que só sabe tocar uma música, que ele toca repetidamente. A canção se tornou muito popular no Brasil e foi regravada por muitos artistas ao longo dos anos.

8. O Xote das Meninas (Zé Dantas e Luiz Gonzaga)

Continua após a publicidade

Zé Dantas e Luiz Gonzaga compuseram o Xote das Meninas, que este último gravou em 1953. Trata-se de um xote, um estilo de música de dança popular no nordeste do Brasil, que possui um ritmo rápido e forte, caracterizado pelo uso da sanfona, do triângulo e da zabumba.

Na música, é contada a história de uma menina que está crescendo e se interessando pelo amor e pelo namoro, sendo comparada a um mandacaru, um cacto que floresce durante a época de seca.

Além disso, a canção reflete os aspectos culturais do sertão rural, como a preocupação do pai com a saúde da filha e o conselho do médico de que não há remédio para a idade dela.

9. Pula a Fogueira (Getúlio Marinho e João Bastos Filho)

Continua após a publicidade

Pula a Fogueira é uma música composta por Getúlio Marinho e João Bastos Filho. A canção, que foi gravada por diversos artistas ao longo dos anos, traz um clima festivo e animado, perfeito para as comemorações juninas.

A música nos convida a entrar no clima da festa, nos fazendo imaginar as pessoas pulando a fogueira, dançando e se divertindo ao som da animada melodia. É uma canção que nos transporta para as festividades juninas, trazendo à tona a alegria e o espírito festivo característicos dessa época do ano.

10. Sonho de Papel (Alberto Ribeiro)

Sonho de Papel é uma música composta por Alberto Ribeiro. Essa canção nos envolve com sua melodia suave e poética, transportando-nos para um mundo de sonhos e fantasias. A música nos convida a explorar a imaginação e a embarcar em uma jornada cheia de encantamento.

Continua após a publicidade

A letra retrata a fragilidade dos sonhos, comparando-os a papéis que podem ser facilmente rasgados. É uma reflexão sobre a efemeridade da vida e a importância de valorizar e perseguir nossos sonhos enquanto podemos. Sonho de Papel nos emociona e nos convida a refletir sobre a importância de sonhar e buscar nossas aspirações mais profundas.

11. Esperando na Janela (Raimundinho do Acordeon, Targino Gondim e Manuca Almeida)

Esperando na Janela é uma música composta por Raimundinho do Acordeon, Targino Gondim e Manuca Almeida. Essa canção envolvente nos transporta para um clima de romance e saudade. A música nos leva a imaginar alguém esperando ansiosamente na janela por um amor que está distante.

A melodia cativante e a letra emocionante nos fazem sentir as emoções do personagem, criando uma conexão profunda com a história. Esperando na Janela é uma música que toca o coração, despertando sentimentos de nostalgia e esperança. É uma canção que nos faz refletir sobre o amor e a importância de valorizar cada momento ao lado da pessoa amada.

Continua após a publicidade

12. Forró do Xenhenhém (Alcione)

Forró do Xenhenhém é uma música interpretada por Alcione. Essa canção animada e contagiante nos convida a dançar e celebrar ao som do forró.

A música nos transporta para o ambiente festivo do nordeste do Brasil, com seus ritmos pulsantes e alegria contagiante. Alcione traz sua voz poderosa e carismática, tornando a experiência auditiva ainda mais envolvente.

Forró do Xenhenhém é uma música que nos faz sentir a energia contagiante do forró, convidando-nos a deixar os problemas de lado e aproveitar o momento com muita dança e diversão. É uma canção que representa a cultura e a tradição do forró, transmitindo a alegria característica desse estilo musical tão amado no país.

Continua após a publicidade

13. Frevo Mulher (Zé Ramalho)

Frevo Mulher é uma música do cantor e compositor brasileiro Zé Ramalho. A canção foi lançada em 1979 e é considerada um dos maiores sucessos da carreira de Ramalho.

A música é uma mistura de rock, frevo e ritmos nordestinos, e tem uma letra que fala sobre a beleza e a força da mulher nordestina. Ela se tornou um hino do carnaval de Pernambuco e é uma das mais tocadas durante a festa.

14. Naquele São João (Trio Nordestino)

Continua após a publicidade

Naquele São João é uma música interpretada pelo Trio Nordestino. Essa canção nos transporta para a atmosfera festiva e animada das comemorações juninas.

O Trio Nordestino, com sua característica harmonia vocal e o ritmo contagiante do forró, traz vida à melodia. É impossível ouvi-la sem sentir vontade de dançar e se entregar à magia do São João.

Essa música é um verdadeiro hino às tradições nordestinas, celebrando a cultura e a identidade dessa região tão rica e vibrante do Brasil.

15. Nosso Xote (Bicho de Pé)

Continua após a publicidade

O grupo Bicho de Pé é responsável por uma canção famosa chamada Nosso Xote. Janaína Pereira, vocalista da banda, revelou que a letra foi inspirada em um ex-namorado, tornando-a uma versão feminina do forró.

Os fãs de forró em todo o Brasil reconhecem essa música. Ela é animada e dançante, convidando o ouvinte a dançar um xote.

16. Pedro, Antonio e João (Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago)

Pedro, Antonio e João é uma marcha brasileira composta por Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago. A música foi gravada por Dalva de Oliveira em 1940 e se tornou um grande sucesso na época.

Continua após a publicidade

A letra da música fala sobre três amigos que se encontram em uma festa e decidem sair para se divertir. A música é considerada um clássico da música brasileira e já foi regravada por vários artistas ao longo dos anos.

17. Prenda o Tadeu (Clemilda)

Prenda o Tadeu é uma música do gênero forró composta por Antonio Sima e Clemilda. Ela foi lançada em 1985 e se tornou um grande sucesso na época.

A letra da música fala sobre uma mulher que pede para prender o seu marido Tadeu, que está sempre bebendo e saindo com outras mulheres. A música é considerada um clássico do forró e já foi regravada por vários artistas ao longo dos anos.

Continua após a publicidade

18. São João na Roça (Luiz Gonzaga)

A música São João na Roça (Luiz Gonzaga) é uma canção de forró que descreve a animação e a tradição das festas juninas no interior do Nordeste. A letra da música narra como a fogueira queima em homenagem a São João e como o forró começa com as pessoas dançando e bebendo cachaça.

Ela também cita os nomes dos dançarinos e das dançarinas que se divertem no salão. A música tem um ritmo de xote e uma melodia que se repete ao longo dos versos.
São João na Roça foi composta por Luiz Gonzaga e Zé Dantas e gravada por Luiz Gonzaga em 1962.

19. Uai Uai (Ney Matogrosso)

Continua após a publicidade

Uai Uai, interpretada por Ney Matogrosso, é uma música cheia de energia e ritmo contagiante. Com sua voz marcante e versatilidade vocal, Ney nos leva a uma viagem musical cheia de brasilidade.

A canção tem uma batida envolvente, combinando elementos da música popular brasileira com uma pitada de pop. A letra nos convida a dançar e aproveitar a vida, transmitindo uma mensagem de alegria e descontração. Uai Uai é uma música que certamente anima qualquer ambiente e nos faz sentir o prazer de viver a música brasileira em sua essência.

20. Xote da Alegria — Falamansa

Xote da Alegria é uma música da banda de forró Falamansa, composta por Marquinhos, Tato e Douglas Capalbo. A música faz parte do álbum Essa é pra Vocês, lançado em 2001, e foi tema da novela Malhação – Pro Dia Nascer Feliz.

Continua após a publicidade

A letra da música é uma mensagem de otimismo e incentivo para as pessoas que querem ser felizes e realizarem seus sonhos, sem se importar com a opinião dos outros. A música também tem uma referência à mãe do compositor Tato, que não apoiava sua carreira musical.

O ritmo da música é o xote, um estilo de dança típico do nordeste brasileiro, que transmite alegria e animação.

21. Anarriê — Leandro e Leonardo

Anarriê é uma música da dupla sertaneja Leandro e Leonardo. Ela foi lançada em 1992 e é uma canção típica de festa junina, com uma letra que fala sobre a alegria e a animação das festas de São João.

Continua após a publicidade

Anarriê
Anarriê
Tem rojão pra todo lado
E eu no escurinho com você

22. Forró do Rei — Trio Virgulino

A música Forró do Rei é uma canção de forró do grupo Trio Virgulino, que faz uma homenagem ao rei do baião, Luiz Gonzaga. A letra expressa um sentimento de paz e amor, e celebra a alegria de tocar e dançar forró.

A melodia é animada e contagiante, com destaque para a sanfona, o triângulo e a zabumba. A música faz parte do álbum Coração Feliz, lançado em 2001.
Um dos forrós mais animados que existe, Forró do Rei é perfeito para o casal que adora dançar.

Continua após a publicidade

23. Véspera e dia de São João — Jackson do Pandeiro

Essa música é um forró que fala sobre a saudade da Bahia e das festas juninas. O cantor diz que vai embora para Ponta de Pedra, mas que sente falta de Salvador, do acarajé, do abará e de Maria, seu amor.

Ele diz que hoje é a véspera e amanhã é o dia de São João, mas que ele não consegue dormir por causa da saudade. A música foi composta por Jackson do Pandeiro e Maruim.

24. Noite de São João — Kleiton e Kledir

Continua após a publicidade

A música é uma homenagem às tradições das festas juninas no sul do Brasil. Os cantores lembram com nostalgia da infância, quando saíam com seus irmãos para soltar foguetes, pular fogueira, comer pinhão e outras delícias típicas.

Eles também falam do desejo de namorar as moças e as estrelas, que são afilhadas de São João. A música foi composta por Kledir Ramil e Pery Souza

26. São João, Xangô Menino — Caetano Veloso

Essa música é uma mistura de ritmos e referências culturais que celebram o sincretismo religioso e a diversidade brasileira.

Continua após a publicidade

O cantor invoca Xangô, o orixá do fogo e da justiça, que também é associado a São João nas festas juninas. Ele pede que Xangô menino tome conta do destino e da beleza, e que ele possa ser sempre o menino que se encanta com as estrelas, o fogo de artifício e a cordeona com violão.

A música foi composta por Caetano Veloso e Gilberto Gil

27. São João Barroco — Geraldo Azevedo e Elba Ramalho

Essa música é uma canção que mistura elementos do barroco, do afro-brasileiro e do nordestino para celebrar o São João. O cantor conta que teve um sonho com um anjo barroco que voou para o inferno, enquanto ele foi para o céu do barroco São João.

Continua após a publicidade

Ele louva São João como padroeiro das matas de Oxossi, dos carneiros e das estrelas. E também descreve as cores e os sabores da festa junina, como o ouro do milho, os balões coloridos, as fogueiras e a lã dos carneiros. A música foi composta por Geraldo Azevedo e Carlos Fernando.

28. São João na roça — Luiz Gonzaga

Essa música é um forró que retrata a alegria e a animação das festas juninas no interior do Nordeste. O cantor descreve o cenário da roça, com a fogueira queimando, o forró tocando e as pessoas dançando. Ele também cita os nomes dos casais que estão dançando, como Joaquim com Zabé e Luiz com Yaiá.

Ele pede que alguém traga a cachaça para ele ver a paia voar, ou seja, a palha do milho que se solta quando se bebe. A música foi composta por Luiz Gonzaga e Zé Dantas

Continua após a publicidade

29. São João carioca — Gilberto Gil

A música São João Carioca é uma canção de Gilberto Gil. A letra da música fala sobre o São João no Rio de Janeiro e convida vários santos para a festa.

A canção foi lançada em 2010 no álbum “Fé na Festa”.

30. Lenda do São João — Moraes Moreira

Continua após a publicidade

A música Lenda do São João é uma canção de Moraes Moreira. A canção foi lançada em 1979 no álbum “Moraes Moreira”.

Ela é uma homenagem à tradição junina do Nordeste brasileiro. O cantor e compositor narra a história de um casal que se apaixona durante a festa de São João e vive uma aventura cheia de magia e encantamento.

A letra mistura elementos da cultura popular, como o bumba-meu-boi, o forró e a quadrilha, com referências à mitologia grega, como o labirinto de Dédalo e o fogo de Prometeu.

A melodia é animada e contagiosa, convidando o ouvinte a dançar e celebrar o amor e a fé.

Continua após a publicidade

31. São João do Carneirinho — Luiz Gonzaga

São João do Carneirinho é uma música de forró do cantor e compositor Luiz Gonzaga, lançada em 1958. A letra fala sobre a fé do agricultor nordestino que planta milho no dia de São José e pede a ajuda dos santos para ter uma boa colheita.

A música tem um ritmo animado e usa instrumentos típicos como a sanfona, o triângulo e a zabumba.

32. Quadrilha — Chico Buarque

Continua após a publicidade

Quadrilha é uma música de Chico Buarque e Francis Hime que faz parte da trilha sonora do filme A Noiva da Cidade, de 1978.

A música narra uma festa junina onde os casais trocam de par ao som do forró. A letra brinca com os contrastes e as ironias das relações amorosas e sociais, como a mulher do delegado que rende o bacharel, o peão que laça a filha do coronel, a beata com o sacristão e o bandoleiro com o promotor.

A canção também faz uma intertextualidade com o poema Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade, que conta a história de João, Maria, José e Lili. A música termina com um tom de satisfação geral, dizendo que ninguém leva a mal as trocas de parceiros na quadrilha.

33. Olha pro céu — Luiz Gonzaga

Continua após a publicidade

Olha pro céu é uma música do cantor e compositor brasileiro Luiz Gonzaga. A canção foi lançada em 1957 e é considerada um clássico da música nordestina.

A música é uma homenagem ao sertão nordestino e à cultura popular da região. A letra da música fala sobre a beleza do céu e a importância da religiosidade na vida das pessoas.

Ela foi lançada em 1957 no álbum “Luiz Gonzaga”, e se tornou um dos grandes marcos do cancioneiro junino brasileiro.

34. Sebastiana — Jackson do Pandeiro

Continua após a publicidade

Sebastiana é uma música de forró composta por Rosil Cavalcanti e gravada por Jackson do Pandeiro em 1953. A canção conta a história de uma mulher que dança de forma diferente e grita as vogais do alfabeto.

A música foi um sucesso na época e se tornou um dos clássicos de Jackson do Pandeiro, que ficou conhecido como o rei do ritmo. Ela também influenciou outros artistas paraibanos, como Luiz Gonzaga e Dominguinhos .

35. Xote dos milagres — Falamansa

Xote dos milagres é uma música da banda Falamansa, composta por Tato, que mistura forró e xote. A letra fala sobre um amor não correspondido e a esperança de que a música possa fazer milagres.

Continua após a publicidade

A música foi lançada em 2000 no álbum Deixa Entrar e fez muito sucesso nas rádios e nas festas juninas. Ela tem um ritmo animado e uma melodia contagiante, que convida o ouvinte a dançar e cantar junto.

36. Bate-bate coração — Elba Ramalho

Bate-bate coração é uma música que fala sobre o amor e a saudade de uma forma divertida e animada. A cantora Elba Ramalho interpreta com sua voz marcante e seu ritmo contagiante, misturando elementos do forró, do xote e do baião.

A música é uma homenagem à cultura nordestina e ao sentimento de alegria que ela transmite. Bate-bate coração é uma música que faz o coração bater mais forte e o corpo dançar sem parar.

Continua após a publicidade

37. Festa na roça — Mario Zan

A música Festa na Roça é uma composição de Mario Zan e Palmeira, dois artistas do gênero forró. A letra fala sobre a alegria e a diversão de uma festa típica do interior do Brasil, com muita dança, comida e bebida.

Ela foi gravada por Mario Zan em 1957 e se tornou um clássico das festas juninas.

38. Piriri – Luiz Gonzaga

Continua após a publicidade

Piriri é uma música do cantor e compositor brasileiro Luiz Gonzaga, conhecido como o Rei do Baião.

A canção fala sobre a alegria de dançar quadrilha no sertão, ao som da sanfona e da viola. Ela faz parte do álbum São João na Roça, lançado em 1958.

Piriri vem para cantar o São João e animar a festa ao som de muita sanfona e viola.

39. Chegou a hora da fogueira – Lamartine Babo

Continua após a publicidade

A música Chegou a hora da fogueira é uma das mais famosas canções de festa junina no Brasil. Ela foi composta por Lamartine Babo em 1933 e faz parte do álbum Em Tempo de Lamartine, lançado em 1972.

A letra da música fala sobre a tradição de acender fogueiras e soltar balões na noite de São João, e também sobre a saudade da cabocla amada. A música tem um ritmo animado e alegre, típico das marchinhas de carnaval, outro gênero que Lamartine Babo se destacou como compositor.

40. Os sanfoneiros – Tonico e Tinoco

A dupla Tonico e Tinoco é velha conhecida dos sertanejos e caipiras, mas aqui eles aparecerem com uma canção que é a cara das festas juninas nordestinas. Essa é uma música junina para se tocar na playlist.

Continua após a publicidade

O Sanfoneiro só tocava isso, da dupla Tonico e Tinoco, é uma música divertida e animada, que fala sobre um baile na roça onde o sanfoneiro só tocava uma música. A letra é bem humorada e tem um ritmo contagiante. Essa música é um clássico do sertanejo raiz e representa bem a cultura caipira.

41. Cai, cai balão – Assis Valente

Outro clássico que já caiu em domínio público é a música Cai, cai balão. Composta em 1933, a canção também teve Francisco Alves como interprete original. Essa foi a primeira música considerada como tipicamente junina.

Cai, cai balão é uma música divertida e nostálgica que lembra as festas juninas da infância. A letra fala sobre a brincadeira de soltar balões e a alegria de ver o céu colorido.

Continua após a publicidade

A música também tem um tom de crítica à proibição dos balões, que são considerados perigosos para o meio ambiente e a segurança. A melodia é animada e contagiosa, com ritmo de forró e sanfona. É um clássico da cultura popular brasileira e faz parte do repertório de vários artistas, como Luiz Gonzaga e Caetano Veloso.

42. É Proibido Cochilar – Os 3 do Nordeste

A música É Proibido Cochilar é um clássico do forró nordestino, interpretado pelo trio Os 3 do Nordeste. A letra fala sobre a animação de uma festa junina, onde ninguém pode dormir nem descansar.

O ritmo é contagiante e convida o público a dançar e se divertir. A música é uma homenagem à cultura e à alegria do povo nordestino.

Continua após a publicidade

43. Feira de Mangaio – Clara Nunes

Clara Nunes também deixou sua marca nas músicas de festa junina. A Feira de Mangaio canta a vida nordestina com muito ritmo. A música é um clássico do samba brasileiro, interpretada pela cantora Clara Nunes.

A letra fala sobre a vida dos vendedores ambulantes que levam seus produtos para a feira de mangaio, um lugar cheio de cores, sabores e sons. A canção tem um ritmo animado e contagioso, com destaque para o som da sanfona, um instrumento típico do nordeste do Brasil. Ela foi composta por Glorinha Gadelha e Sivuca, dois grandes nomes da música popular brasileira.

44. Capelinha de Melão – Mastruz com Leite

Continua após a publicidade

Capelinha de Melão é uma música da banda de forró Mastruz com Leite, lançada em 2016 no álbum Cantigas de Roda. A canção é uma versão da tradicional cantiga infantil de mesmo nome, que tem origem portuguesa e é cantada em festas juninas no Brasil.

A versão de Mastruz com Leite mantém a melodia e a letra originais, mas acrescenta instrumentos típicos do forró, como sanfona, zabumba e triângulo. A música é uma homenagem à cultura popular nordestina e à alegria das festas juninas.

45. Marvada Pinga (Inezita Barroso)

A música Marvada Pinga, cantada por Inezita Barroso, é uma canção de sertanejo que conta a história de uma mulher que bebe pinga e cai no chão. A letra da música usa humor e ironia para descrever os efeitos da bebida e as situações que a mulher vive por causa dela.

Continua após a publicidade

A canção também mostra a rebeldia da mulher que não dá valor à prosa do marido e bebe em qualquer tempo. Ela tem um ritmo de moda de viola e uma melodia que se repete ao longo dos versos. A obra foi composta por Ochelsis Laureano e Raul Torres e gravada por Inezita Barroso em 1953.

46. Forró No Escuro – Luiz Gonzaga

Forró no Escuro é uma música do cantor e compositor Luiz Gonzaga, considerado o rei do baião. A música fala sobre a alegria de dançar forró mesmo quando o candeeiro se apaga e o sanfoneiro cochila. É uma música animada e divertida, que mostra a cultura nordestina e o amor pelo ritmo do forró.

47. Pot Pourri Luiz Gonzaga

Continua após a publicidade

Pot Pourri, de Luiz Gonzaga, é uma homenagem ao grande mestre do forró, que nos deixou um legado de ritmos e melodias contagiantes. O pot pourri é uma mistura de várias canções do Luiz Gonzaga, como Boiadeiro, Assum Preto, Carapeba, Tei Tei no Arraiá, Choromingô, Vem Morena, O Maior Tocadô, Faz Força Zé, Sanfona do Povo, Légua Tirana, Ovo de Codorna e Asa Branca.

Essa música faz sentir a alegria e a energia do São João, com suas fogueiras, quadrilhas e comidas típicas. Pot Pourri Luiz Gonzaga é uma celebração da cultura nordestina e da genialidade de um artista que marcou a história da música brasileira.

48. Chegou a Hora da Fogueira (Sérgio Chiavazzoli)

Chegou a Hora da Fogueira, interpretada por Sérgio Chiavazzoli, é uma música que nos transporta para um clima festivo e cheio de animação. Com uma melodia contagiante e uma letra que convida todos a se juntarem em torno da fogueira, a canção desperta o espírito de celebração e união.

Continua após a publicidade

A voz de Chiavazzoli traz uma energia contagiante, fazendo com que a música seja envolvente do início ao fim. Com sua batida dançante e refrão cativante, Chegou a Hora da Fogueira é uma música que certamente anima qualquer festa ou evento, criando uma atmosfera de alegria e diversão.

49. Panela Velha (Sérgio Reis)

A música Panela Velha (Sérgio Reis) é uma canção de sertanejo que fala sobre o amor do cantor por uma mulher mais velha. A letra da música usa o ditado popular “panela velha é que faz comida boa” para defender a sua escolha e desafiar os parentes que o criticam.

A canção também elogia as qualidades da mulher madura e diz que não se interessa pela idade dela. Foi composta por Auri Silvestre e Morzezinho e gravada por Sérgio Reis em 1979.

Continua após a publicidade

50. Festa do Balão (Mastruz com Leite)

Festa do Balão, interpretada por Mastruz com Leite, é uma música animada que nos convida a entrar no clima de festa e alegria. Com uma melodia contagiante e uma letra que evoca a atmosfera dos festejos populares, a canção traz a sensação de celebração e diversão.

A voz vibrante e animada dos cantores do Mastruz com Leite torna a música ainda mais envolvente, transportando-nos para um ambiente festivo.

51. Pula a Fogueira (Caçulinha)

Continua após a publicidade

Pula a Fogueira, na interpretação de Caçulinha, é uma música típica das festas juninas, que nos remete à tradição de pular fogueiras e celebrar essa festividade.

A voz de Caçulinha transmite entusiasmo e nos envolve nesse clima de comemoração.

52. Se a casa cair (Teodoro e Sampaio)

Se a Casa Cair (Teodoro e Sampaio) é uma canção de sertanejo que fala sobre a infidelidade do cantor que sai para a gandaia enquanto a mulher fica em casa. A letra da canção usa o refrão “se a casa cair, deixa que caia” para mostrar a indiferença do cantor com as consequências do seu comportamento.

Continua após a publicidade

A canção também mostra o descontentamento do cantor com a falta de carinho da mulher e a sua busca por outras mulheres que o adoram. Ela tem um ritmo de forró e foi gravada por Teodoro e Sampaio em 2005.

53. Ai Que Saudade D’Ocê (Elba Ramalho)

Ai Que Saudade D’Ocê, interpretada por Elba Ramalho, é uma música que nos toca profundamente. Com sua melodia suave e emotiva, a canção fala sobre saudade e a falta que alguém querido faz em nossas vidas.

A voz poderosa e cheia de emoção de Elba Ramalho transmite toda a intensidade desse sentimento, envolvendo-nos em uma atmosfera de nostalgia e lembranças afetuosas. É uma música que nos faz refletir sobre as pessoas que amamos e sentimos falta.

Continua após a publicidade

54. Petrolina Juazeiro (Trio Forrozão)

A música Petrolina Juazeiro (Trio Forrozão) é uma canção de forró que homenageia duas cidades vizinhas que ficam às margens do rio São Francisco: Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia.

A letra da música expressa a saudade do cantor pelas duas cidades, que ele visitava na sua juventude, e relembra as belezas naturais e culturais da região. A música tem um ritmo animado e uma melodia que se repete ao longo dos versos. A canção foi composta por Jorge de Altinho

55. Chama Chuva (Forro de Itaunas)

Continua após a publicidade

A música Chama Chuva (Forro de Itaunas) é uma canção de forró que celebra a cultura e a alegria de dançar em Itaúnas, uma vila no Espírito Santo que é conhecida como a capital nacional do forró pé-de-serra.

A letra da música conta como as pessoas se divertem no bar do forró e no buraco do tatu, onde toca uma banda de forró muito animada. A música descreve como as moças giram como piões e os rapazes as seguram pela mão, dançando rosto com rosto e coxa com coxa.

A canção também menciona as bebidas típicas da região, como a chiboca e o cipó-cravo. Ela tem um ritmo contagiante e uma melodia que se repete ao longo dos versos.

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: 25 expressões populares brasileiras e suas origens

Continua após a publicidade

Fonte: M de Mulher, Letras, Gaucha zh, músicas para animar, Decorfácil

Outras postagens