Curiosidades

Origem das festas juninas, a festa pagã aderida pelo Cristianismo

A origem das festas juninas remonta a época dos povos antigos, que realizavam festividades pagãs, para homenagear aos deuses da colheita.

A origem das festas juninas é pagã, que tinham como objetivo homenagear aos deuses da natureza e da fertilidade. Além de pedir a eles por fartura nas colheitas. Pois, as festas juninas marcavam o início do período de colheitas de cereais. Mas, com o cristianismo, a festividade se tornou uma celebração religiosa.

Dessa forma, as festas juninas se tornaram uma tradicional festividade popular. Que acontece todos os anos no mês de junho, em comemoração aos dias de Santo Antônio (13), São João (24) e São Pedro (29). Ademais, durante todo o mês de junho, em todas as regiões do Brasil acontece a comemoração. Especialmente, no Nordeste.

Contudo, o costume chegou ao Brasil através da influência dos portugueses no século XVI. Apesar de inicialmente, a festa ser estritamente religiosa, no Brasil ela foi reinventada, se tornando em uma exaltação das raízes caipiras. Atualmente, as festas juninas possuem um caráter folclórico e se tornaram uma tradição alegre, comemorada em todo o país.

Origem das festas juninas

Globo

De acordo com historiadores, a origem das festas juninas está relacionada às festividades pagãs. Ou seja, aos rituais de fertilidade agrícola. Realizadas pelos antigos povos germânicos (nórdicos) e romanos. Em suma, esses povos habitavam as regiões campestres. Além disso, tinham o costume de prestar homenagens a diversos deuses relacionados às plantações, colheitas, fertilidade, etc.

Portanto, o objetivo da comemoração era celebrar a passagem da primavera para o verão (solstício de verão). Além de afastar os maus espíritos e qualquer praga que pudesse afetar a colheita. Para isso, as festas juninas eram uma maneira que o povo encontrou para homenagear seus deuses, pedir para que abençoassem a colheita.

Ademais, o mês de junho marcava o início do verão e das colheitas de cereais no hemisfério norte. Por exemplo, o milho, que é muito usado atualmente nas comidas típicas da festa junina. Da mesma forma, rituais como acender fogueira, danças e cânticos. Também tem sua origem na festa pagã.

Continua após a publicidade

Entretanto, durante a transição da Idade Antiga para a Idade Média, houve a cristianização desses povos. Como resultado, a Igreja Católica assimilou as festas juninas. Que passou a ter caráter religioso.  Além disso, a igreja conseguiu diluir o culto aos deuses pagãos e substituí-los por santos. Dessa forma, as festividades de junho e seus elementos típicos ganharam um novo significado. Onde figuras importantes do catolicismo são homenageadas. Enfim, no dia 13 de junho é comemorado o dia de Santo Antônio, no dia 24, o dia de São João e, no dia 29, dia de São Pedro.

Origem das festas juninas: contexto histórico

Pinterest

Para entender a origens das festas juninas é importante entender o contexto histórico da época. Ademais, o fim do inverno, início da primavera e logo o verão, eram bastante comemorados pelos povos antigos na Europa. Pois, a chegada do verão, marcava o reingresso da vida mais dinâmica. Além do período em que a natureza rebrotava, época de colheitas, que marcavam o fim das dificuldades causadas pelo inverno.

Portanto, era época de comemorações e de grandes festividades dedicadas à natureza e aos antigos deuses relacionados à natureza e aos animais. Eram festas comunitárias que reuniam grande número de pessoas. Além disso, eram repletas de alegria, com muita comida, bebidas, musicas e danças. Inclusive, foi o que deu origem às festas juninas como conhecemos hoje.

Por fim, durante as festividades os povos antigos faziam rituais. Cujo objetivo era pedir que deuses como Afrodite e Adonis, Tamuz e Izta, Isis e Osíris, todos relacionados à fertilidade, abençoasse o período de colheitas. Dessa forma, era um período de partilha e alianças entre as comunidades. Para que os deuses abençoassem também a relação entre as famílias, casamentos, batizados, entre outros.

Entretanto, a partir da Idade Média, o catolicismo foi se tornando a religião oficial. Principalmente após a cristianização do Império Romano. Então, diversos rituais pagãos foram apropriados pela igreja católica. Assim como os rituais de primavera e verão, que passaram a ser tratados como festas para honrar os santos juninos. No entanto, vale lembrar que mesmo adquirindo características religiosas, a temática das comemorações segue as mesmas das pagãs. Pois, o objetivo das festas juninas é celebrar a fertilidade, prosperidade e boas colheitas nessa época. Além de agradecer aos santos, pela fartura de alimentos.

Origem das festas juninas: tradição no Brasil

Globo

A origem das festas juninas no Brasil remonta ao século XVI. E foi introduzida pelos portugueses durante a colonização. Já que em Portugal as festividades eram bastante populares. Contudo, em Portugal a festa era chamada de Festa Joanina. Provavelmente devido ao São João, principal santo da comemoração. Por isso, ficou conhecida como Festa de São João. Ademais, os santos escolhidos para serem comemorados na festa junina eram os mais populares do mês de junho.

Continua após a publicidade

Dessa forma, São João, que teria nascido em 24 de junho é o mais popular, onde muitos reis receberam seu nome. Enquanto que, São Pedro, martirizado no dia 29 de junho, foi considerado como o primeiro Papa da igreja. Já Santo Antônio, morreu no dia 13 de junho, além de ter nascido em Lisboa.

No entanto, ao chegar ao Brasil o nome acabou sendo alterado para festa junina, como uma referência ao mês de junho. Inicialmente, a festa possui estritamente um caráter religioso. Mas, com o tempo essa conotação foi se perdendo em parte. Hoje, se trata mais de uma festividade tradicional popular do que religiosa. Onde símbolos típicos da zona rural foram associados à festa.

Atualmente, a região onde acontecem as maiores festas juninas é no Nordeste do país. Onde a maior acontece na cidade de Campina Grande, Paraíba. Que recebe cerca de 2,5 milhões de pessoas. Ademais, durante as festas juninas são realizadas danças típicas, como as quadrilhas. Além das comidas típicas feitas à base de milho e amendoim, como canjica, pamonha, pé de moleque, bolos, entre outros. E claro, não pode faltar o famoso quentão. Enfim, para as festas é comum as pessoas se vestirem a caráter, com roupas caipiras. São festas muito animadas e divertidas, que se tornaram tradição em todo o país.

Origem das festas juninas: Características

1- Comidas típicas

Maxifarma

Desde a origem das festas juninas, o milho é um dos alimentos mais importantes para as festividades juninas. Pois, diversas comidas típicas são feitas usando o milho como base. Por exemplo, pipoca, canjica, pamonha, curau, bolo de milho, etc. No entanto, existem outros pratos típicos, como pé de moleque, paçoca, cachorro-quente, cuscuz, tapioca, etc. Quanto às bebidas, as tradicionais são o quentão e o vinho quente.

2 – Danças típicas

Toda Matéria

Durante as comemorações juninas é tradição tocar e dançar muito forró e, claro, as tradicionais quadrilhas. Curiosamente, as quadrilhas têm sua origem nas danças de salão na França. Onde os casais caracterizados com roupas caipiras dançam passos ensaiados. Sendo o casamento caipira o mais famoso.

3 – Fogueira

Campo Grande News

Influenciados pela origem das festas juninas, faz parte da tradição acender fogueiras durante as festividades. Em suma, simboliza luz, calor e proteção contra os maus espíritos. Apesar dos católicos manterem a tradição da fogueira,  ela adquiriu outro significado. Onde a fogueira na forma quadrada é usada para o Santo Antônio; a redonda para São João; e triangular para São Pedro.

Continua após a publicidade

4 – Brincadeiras

Pinterest

As brincadeiras também fazem parte das festas juninas, o que deixa as comemorações mais divertidas. Por exemplo, as brincadeiras de pau de sebo, pescaria, cadeia, correio-elegante, saltas a fogueira, argolas, entre outras.

5 – Roupas de festa junina

Campo Grande News

Nas festas juninas também não podem faltar os trajes típicos caipiras, com estampas coloridas e muito xadrez. Dessa forma, as mulheres usam vestidos coloridos e rodados, tranças nos cabelos e maquiagens para imitar sardas. Já os homens, usam camisa xadrez, chapéu de palha e bigodes e barbas falsas.

Então, você já conhecia a origem das festas juninas? Para saber mais, leia também: Quadrilha – Origem, história e característica dessa dança típica.

Fontes: Senac; Toda Matéria; BBC; Brasil Escola

Imagens: SetCesp; Globo; Pinterest; Maxifarma; Campo Grande News;

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você