História

Nárnia – Origem, história e curiosidades sobre o universo de C. S. Lewis

As Crônicas de Nárnia são uma saga de sete livros escritos pelo irlandês C.S. Lewis, que já ganhou três adaptações para o cinema.

Atualizado em 30/07/2020
Por Amanda Sales

Provavelmente, você já ouviu falar sobre As Crônicas de Nárnia. O universo de Nárnia foi criado pelo escritor irlandês C.S. Lewis, rendendo sete livros cultuados até os dias de hoje e, no Brasil, vendidos em uma edição única.

Certamente, a maioria das pessoas não conhece o universo pelos livros, e sim suas adaptações cinematográficas. A obra ganhou três adaptações para o cinema, aliás.

Os livros escritos por Lewis narram várias aventuras envolvendo grupos de crianças (cada uma delas em épocas diferentes) que encontram o mundo mágico de Nárnia. Neste universo encantado, seres humanos encontram criaturas místicas, animais e árvores falantes, feiticeiras e um leão mágico, chamado Aslam.

O que talvez você não saiba é que, em Nárnia, há referências explicitas ao cristianismo. Sobretudo, a própria figura do leão Aslam pode ser uma representação de Deus. Lewis nunca escondeu suas referências ao catolicismo, religião que seguiu durante sua vida.

Nárnia

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Adaptação de As Crônicas de Nárnia para o cinema. Fonte: Click REC

Poucos seres humanos chegaram ao mundo de Nárnia. No entanto, para encontrá-lo, é preciso achar um objeto no mundo real que transporte a pessoa à terra mágica. Em cada livro, este objeto varia: um anel, um guarda-roupa e um quadro.

Sendo assim, o primeiro livro escrito por Lewis foi O leão, a feiticeira e o guarda-roupa. Inicialmente, o autor não pensou em escrever uma série de histórias. Mas, quando decidiu continuar a escrever, resgatou parte do enredo que não havia sido explorado.

O leão, a feiticeira e o guarda-roupa foi escrito em 1950. Na história, os irmãos Pevensie: Lúcia, Susana, Pedro e Edmundo estão vivendo na casa do tio-avô. No casarão, os irmãos descobrem um guarda-roupa antigo e, no fundo dele, se esconde a terra encantada de Nárnia.

O leão, a feiticeira e o guarda-roupa

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Cena da adaptação de O leão, a feiticeira e o guarda-roupa. Fonte: Revista Galileu

Primeiramente, apenas a irmã mais nova, Lúcia chega a Nárnia. Lá, ela encontra um fauno e faz amizade com ele. Quando convence seus irmãos a entrarem no guarda-roupa, a garota descobre que seu novo amigo estava desaparecido e a culpa era, provavelmente, da Feiticeira Branca.

Ao longo do primeiro livro, os irmãos Pevensie descobrem como funciona o mundo encantado e precisam ajudar os habitantes fantásticos a derrotarem a Feiticeira. Como resultado da aventura, eles conhecem seres encantados, inclusive o “rei” de Nárnia, Aslam.

Apesar de ter sido o primeiro livro escrito, O leão, a feiticeira e o guarda-roupa não é a primeira história da saga. Por meio dos demais livros, Lewis explora a história de Nárnia e conta a trajetória de várias pessoas que descobriram o mundo encantado. O próprio tio-avô dos Pevensie, por exemplo, faz parte de uma das aventuras contadas pelo autor.

É provável que você se encante com o mundo maravilhoso de Nárnia caso resolva ler a obra de Lewis. Ao longo dos sete livros há: seres encantados, viagens de navio, aventuras, cenários fantásticos, batalhas épicas e muito mais.

As Crônicas de Nárnia e o cristianismo

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fonte: A luz do evangelho

Antes de mais nada, é importante entender que Lewis não tinha a intenção de escrever um livro sobre a religião católica. No entanto, por ser muito religioso, o escritor criou metáforas e alegorias que remetem ao catolicismo.

Para entender a relação entre a obra de Lewis com a religião, inicialmente devemos pensar nos valores que o autor quis passar ao escrever. Quando cria o universo de Nárnia, o escritor tentou passar para o leitor ideais de amor ao próximo, amizade, paz, justiça e perdão.

Além desses valores cristãos, há outras alegorias cristãs em As Crônicas de Nárnia. O próprio leão Aslam, por exemplo, seria uma representação de Deus. O animal escolhido foi o mais imponente, considerado o “rei da selva”. Por outro lado, o leão também é um líder e uma espécie de pai para os animais e seres encantados, mais um indício de que ele representaria uma divindade.

Bem como como a figura de um Deus, Lewis desenvolve em As Crônicas de Nárnia alguns paralelos com a bíblia. Por exemplo: em O sobrinho do mago há um momento de criação, uma referência ao livro de Gênesis. Outra leitura possível é uma relação entre o último livro, A última batalha, e o Apocalipse.

Adaptação para o cinema

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Cena de O leão, a feiticeira e o guarda-roupa. Fonte: Revista Galileu

Em 2005, a obra de Lewis ganhou sua primeira adaptação para o cinema. O primeiro filme O leão, a feiticeira e o guarda-roupa foi sucesso de bilheteria. Ademais, o longa fez com que a saga de livros, na época pouco conhecida no Brasil, se popularizasse.

Então, em 2008, o segundo filme da saga foi lançado, O Príncipe Caspian. Apesar da ordem no cinema, vale lembrar que os produtores não seguiram a ordem cronológica e nem de lançamento dos livros.

Já o terceiro filme, lançado em 2010, é A viagem do Peregrino da Alvorada. Os produtores dos longas tentaram criar uma linha narrativa e cronológica própria para o cinema. Apesar disso, os personagens e o enredo geral são os mesmos nas páginas ou nas telas.

C. S. Lewis

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fonte: Revista Veja

Primeiramente, Clive Staple Lewis nasceu na Irlanda, em 1989. Inicialmente é importante ter em mente que diversos fatos da vida dele influenciaram sua escrita. O primeiro dele, certamente, foi o falecimento precoce de sua mãe.

Apesar da forte influência católica, o autor chegou a ser considerar ateu. Isso porque ele lutou durante a Primeira Guerra Mundial. Os horrores do conflito afetaram o autor e, consequentemente, ele passou a duvidar da existência de Deus.

Aos poucos, Lewis fez as pazes com a religião tendo como influência autores que ele admirava e que eram cristãos. Além disso, ele tinha um grande amigo que o influenciou a voltar a ser católico. Certamente você já ouviu o nome desse amigo, J.R.R. Tolkien. Isso mesmo! Os autores de As Crônicas de Nárnia e o Senhor dos Anéis eram próximos.

No entanto, há biógrafos que relatam que a recepção de Tolkien ao manuscrito de As crônicas de Nárnia não foi boa. Mesmo amando fantasia, o autor de Senhor dos Anéis não gostou do modo como Lewis abordou a história. Inegavelmente, C.S. ficou chateado e se afastou um pouco do amigo.

A fim de continuar os estudos, Lewis morou nos Estados Unidos e na Inglaterra, onde começou sua produção literária e acadêmica. Além da influência em relação à religião, Tolkien o inspirou a escrever fantasia, gênero ainda subjugado na época.

Lewis foi casado durante quatro anos com a igualmente escritora Joy Davidman. A mulher faleceu em decorrência de uma doença e o falecimento afetou muito o escritor.

Mesmo que As crônicas de Nárnia sejam sua obra mais famosa, Lewis chegou a escrever outros livros, tanto literários como acadêmicos. O autor faleceu em 22 de novembro de 1963, por causa de um ataque do coração.

Curiosidades sobre Nárnia

Ademais, há diversas curiosidades que rondam o universo criado por Lewis. Abaixo você confere algumas delas:

1- Nome

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fonte: Mercado Livre

A palavra Nárnia vem de um termo em latim, Narni, que se refere a uma cidade na Itália.

2- Aslam

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fonte: Pinterest

Aliás, o nome Aslam também tem um significado interessante. Isso porque a palavra significa leão em turco. Ele é o único personagem que aparece em todos os livros.

3- Dez anos

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fonte: Britannica

Mesmo que tenha pensado em escrever As Crônicas de Nárnia em 1939, foi apenas em 1949 que o autor terminou o primeiro livro.

4- Ordem cronológica

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis

De acordo com Lewis, os livros deveriam ser lidos na ordem cronológica da história:

  • O Sobrinho do Mago
  • O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
  • O Cavalo e seu Menino
  • O Príncipe Caspian
  • A Viagem do Peregrino da Alvorada
  • A Cadeira de Prata
  • A Última Batalha

5- Os sete céus

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Fauno na adaptação do livro para o cinema

Há uma teoria, criada pelo pesquisador Michael Ward, de que Lewis se inspirou na teoria dos sete céus. Isso porque Copérnico no século XVI acreditava haver sete céus e sete planetas girando em torno da terra. Apesar da teoria ter sido revogada, Lewis teria se baseado nela para escrever os sete livros.

6- Oito anos

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Os personagens Pedro e Caspian. Fonte: Revista Galileu

Lewis demorou aproximadamente oito anos para terminar de escrever os sete livros da saga.

7- Mapa

Nárnia: conheça o universo fantástico criado por C.S.Lewis
Mapa do mundo de Nárnia. Fonte: Pinterest

Mesmo que existam várias versões do mapa de Nárnia, a versão oficial somente foi publica em uma edição do livro em 1972.

Enfim, gostou de conhecer mais sobre Nárnia? Então você também pode gostar dessa matéria: O Hobbit – Tudo que você não sabia sobre o livro e os próprios Hobbits

FontesRevista GalileuOmelete, Infoescola, Tu Porém, É Realizações.

Fontes das imagens: De livro em livro, Pinterest, A luz do evangelho, Revista Veja, Revista Galileu, Mercado Livre, Britannica,Click Rec, Omelete

Próxima página »

Escolhidas para você