Curiosidades

Negro d´Água, quem é? História e curiosidades sobre a lenda

A cultura popular brasileira é rica em lendas, passadas de geração à geração, transmitindo ensinamentos e tradições, como a do Negro d´Água.

As lendas são narrativas fantasiosas, que fazem parte da cultura popular brasileira. Que, ao longo dos anos, foram transmitidas de geração para geração. Com as riquezas de detalhes, as lendas têm como objetivo passar ensinamentos e tradições.

Portanto, quem nunca ouviu falar das lendas do Saci, Curupira ou lobisomem, por exemplo. Da mesma forma, é a lenda do Negro d´Água, que é contada entre moradores dos arredores dos rios, Tocantins, São Francisco e Rio Grande.

Assim como tantas outras lendas, a do Negro d´Água, em uma mistura entre fatos históricos e fatos irreais, provenientes do imaginário popular.

De acordo com a lenda, o Negro d´Água ou Nêgo d´água, como é chamado pelo povo ribeirinho, é uma criatura, meio homem, meio anfíbio.  Ele adora ficar dando gargalhadas estridentes e assustadoras, gosta de fazer brincadeiras com os pescadores, e tomar sol nas pedras próximas ao rio.

Lenda do Negro d´Água

Imagem: Mídia max

De acordo com a lenda, o Negro d´Água é uma criatura meio homem e meio anfíbio. Pois, sua aparência é de um homem preto, careca, alto e forte, com orelhas pontudas e corpo coberto com escamas. Mas, no lugar de mãos e pés, tem garras afiadas e entre os dedos membranas iguais a um sapo.

Ele mora nos rios e não sai dele, vive como um peixe, nos rios do Sertão Nordestino, do interior do Sudeste e do Centro-oeste. De acordo com moradores ribeirinhos, o Negro d´Água já foi visto tomando sol nas pedras do rio.

Mas, o que mais chama atenção, são suas altas gargalhadas, que causam medo em quem estiver por perto. Há quem o considere um protetor das águas, porém, para os pescadores ele é visto como uma ameaça. Pois, vira canoas, tira os peixes dos anzóis, cortas as linhas, rouba redes e leva crianças que ficam longe da margem dos rios. Ou seja, sua brincadeira preferida é atormentar os seres humanos.

Por isso, quando os pescadores saem para pescar, levam consigo cachaça, para ser oferecida ao Negro d´Água, para que ele não vire os barcos.

Origem

Imagem: Twtter

A lenda do Negro d´Água não tem uma origem certa, não se sabe ao certo quando ela surgiu, apenas que ele vive nos rios com os peixes. Por exemplo, o peixe surubim, o dourado e o piau, e o Negro d´Água não tem o hábito de sair do rio.

No entanto, pode ser visto por pescadores no rio São Francisco, e sua função é assustar as pessoas que passam por perto. Inclusive, quando está ruim para pescar, os pescadores colocam a culpa no Negro d´Água, pois quando não dão oferendas a ele, ele espanta os peixes, atrapalhando a pesca.

Mas, há uma maneira de tornar o Negro d´Água seu amigo, quando ele estiver distraído tomando sol nas pedras, corte uma de suas garras. Enquanto você tiver a garra dele, ele não fará nada contra você, podendo, inclusive, lhe conceder favores usando seus poderes sobrenaturais.

Segundo a cultura popular, o Negro d´água já habitava essas terras muito antes da chegada dos colonizadores europeus.

Tanto os moradores, quanto os pescadores, possuem grande respeito por ele. Por isso, fizeram uma estátua do Negro d´Água, com doze metros de altura, localizada no leito do rio São Francisco, próximo à cidade de Juazeiro, na Bahia.

Um fato interessante, é que, antes de entrar na água, as pessoas da região tem o hábito de pedir licença para o Negro d´Água.

Homenagem ao Negro d´Água

Imagem: Pinterest

A lenda encanta tanto ao povo da região, que até virou filme, dirigido por Roque Araújo e Flávio Henrique Fonseca, com Maria Flor e Rafael Zulu. O filma Nego d´Água, conta a história de uma menina ribeirinha, chamada Marta, que se apaixona pela criatura mística.

Outra homenagem foi feita no ano de 2003, pelo artista Lêdo Ivo, que fez uma estátua em homenagem ao Negro d´Água. A estátua tem 12 metros de altura, e custou R$ 130 mil reais, e foi colocada no leito do rio São Francisco.

Mas, em Novembro de 2015, dois pastores de Petrolina, entraram com um processo, alegando que, no rio não seria um lugar adequado para a estátua. Pois, prejudica a navegação e pode causar danos ao meio ambiente.

No entanto, o ministério público descartou o processo, apesar de continuar investigando se a estátua causa algum dano ambiental. Na mesma época, um vereador da cidade de Petrolina, acusou a estátua de ser responsável pela seca.

Infelizmente, a estátua vem sofrendo intolerância religiosa, o que é uma pena, pois ela faz parte de uma lenda popular pertencente à cultura brasileira. Além de embelezar a região, e manter viva a história da lenda do Negro d´Água.

Se você gostou dessa matéria, veja também: Lendas Indígenas – Origens e importância para a cultura.

Fontes: Só história, Portal São Francisco, O Recife assombrado, Flor de dente

Imagens: A crítica, Mídia max, Twitter, Pinterest

Próxima página »

Escolhidas para você