Notícias

Nova substância perigosa para saúde é descoberta na atmosfera

Uma nova substância perigosa para a saúde, chamada de trióxido super-reativo, foi descoberta na atmosfera e deixou cientistas em alerta.

Em um novo artigo científico publicado na revista Science, em maio de 2022, pesquisadores da Universidade de Copenhague (UCPH) na Dinamarca; e seus colaboradores internacionais confirmaram a existência de uma nova substância perigosa na atmosfera: os trióxidos.

O que são trióxidos?

Em suma, os trióxidos ou hidrotrióxidos consistem em compostos químicos altamente reativos, como radicais peroxi orgânicos (RO2) e radicais hidroxila (OH). A análise cinética do estudo confirmou que as reações químicas de RO2 e OH produzem hidrotrióxidos.

O composto químico oxidante tem uma vida útil curta, ou seja, a chamada vida atmosférica, variando entre minutos a horas. Emitidos de classes de substâncias anteriores na atmosfera, os trióxidos devem passar por análises mais profundas, segundo os autores do estudo.

O estudo foi realizado em colaboração com o Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) nos Estados Unidos e o Instituto Leibniz para Pesquisa Troposférica (TROPOS) na Alemanha.

Continua após a publicidade

Nova substância perigosa na atmosfera

O composto atmosférico recém-descoberto faz parte de um novo tipo de “composto químico super-reativo“. Nele, os peróxidos consistem em dois átomos de oxigênio incorporados juntos, tornando a substância altamente inflamável e explosiva.

No mundo real, esses compostos como o peróxido de hidrogênio são usados ​​em geral na limpeza e higiene; como por exemplo em desinfetantes, produtos para ferimentos e clareamento de cabelos e dentes.

Por outro lado, esses produtos químicos também são usados ​​para combustível de foguetes e para outros fins do dia a dia.

Em relação aos hidrotrióxidos, a equipe científica do estudo confirmou que consiste em três átomos de oxigênio, o que o torna único em termos de sua estrutura e uso potencial por razões desconhecidas.

Continua após a publicidade

Assim, a nova descoberta é considerada inovadora, uma vez que um composto químico formado por três átomos de oxigênio acredita-se estar na posição de escrutínio científico e dúvida.

O problema da poluição do ar

A poluição do ar é um assassino invisível que fragiliza muitas partes do nosso frágil planeta. Aliás, nove em cada 10 de nós respiramos ar contendo níveis de gases poluentes que excedem os limites da Organização Mundial da Saúde.

Desse modo, todos os anos, cerca de 7 milhões de pessoas morrem de doenças e infecções relacionadas à poluição da atmosfera– mais de cinco vezes o número de pessoas mortas em colisões rodoviárias.

A poluição do ar também está intrinsecamente ligada às mudanças climáticas porque poluentes climáticos de curta duração, como metano, carbono negro e ozônio troposférico, têm um impacto desproporcional no aquecimento global. Portanto, reduzi-los poderia reduzir a taxa atual de aquecimento pela metade.

Continua após a publicidade

Substâncias poluentes mais agressivas ao ser humano

Os poluentes da atmosfera com os maiores impactos na saúde incluem os seguintes:

1. Material particulado

O material particulado refere-se a partículas inaláveis, compostas de sulfato, nitratos, amônia, cloreto de sódio,bem como carvão preto, poeira mineral ou água.

Desse modo, os riscos para a saúde associados ao material particulado são especialmente bem explícitos. Ademais, o material particulado também é o indicador mais utilizado para avaliar os efeitos na saúde da exposição à poluição da atmosfera.

2. Monóxido de carbono

O Monóxido de carbono é um gás incolor e inodoro produzido pela combustão incompleta de combustíveis carbonáceos como madeira, gasolina, bem como carvão, gás natural e querosene em fogões simples, fogueiras e lamparinas.

Continua após a publicidade

Com efeito, a exposição ao monóxido de carbono tem muitos riscos para a saúde como por exemplo aumento das taxas de asma em crianças, aumento das taxas de bronquiolite e aumento das taxas de doença cardiovascular; insuficiência cardíaca e AVC entre os idosos. Além disso, a exposição a altos níveis de monóxido de carbono pode ser mortal.

3. Metano

O metano é um potente gás de efeito estufa. Aliás, ele contribui para a formação de ozônio na atmosfera. Dessa forma, o metano é emitido pela combustão incompleta de biomassa, biocombustível e combustíveis fósseis em fogões simples, fogueiras ou lamparinas.

4. Ozônio

O ozônio é formado por um gás azul tóxico e tem um odor muito distinto (e desagradável). Aliás, este gás é composto por três átomos de oxigênio. Portanto, respirá-lo pode causar desconforto respiratório grave e até mesmo a morte. Além disso, níveis excessivos de ozônio podem até causar danos à vegetação do nosso planeta.

5. Dióxido de nitrogênio

Este é um gás altamente reativo que é emitido por veículos e usinas de energia. Portanto, é um contribuinte famoso para níveis ruins de ozônio ao nível do solo. Além disso, se este gás atingir níveis perigosos, pode causar problemas respiratórios graves aos seres humanos.

Continua após a publicidade

6. Dióxido de enxofre

Este gás altamente reativo é emitido por combustíveis fósseis (via usinas de energia) e indústrias. Assim, ele é liberado quando o metal está sendo extraído do minério.

Com efeito, ele pode provocar irritação e aumento na produção de muco, desconforto na respiração e agravamento de problemas respiratórios e cardiovasculares.

Por fim, o SO2 também é um dos poluentes que causam a chuva ácida, efeito global de poluição da atmosfera, responsável pela deterioração de diversos materiais, bem como acidificação de corpos d’água e destruição de florestas.

Bibliografia

Continua após a publicidade

F. E. Stary, D. E. Emge, R. W. Murray, Ozonization of organic substrates. Hydrotrioxide formation and decomposition to give singlet oxygen. J. Am. Chem. Soc.98, 1880–1884 (1976).

J. F. Müller, Z. Liu, V. S. Nguyen, T. Stavrakou, J. N. Harvey, J. Peeters, The reaction of methyl peroxy and hydroxyl radicals as a major source of atmospheric methanol. Nat. Commun.7, 13213 (2016).

Então, achou esta notícia interessante? Pois, leia também: Aquecimento global: o que é e quais suas causas e consequências?

Fontes: Isto é, DW

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você