O que as pessoas sentem na hora da morte?

Você pode até não ser uma pessoa religiosa e achar que vida após a morte é uma história inventada, mas não dá para duvidar da morte em si, não é mesmo? Aliás, você já parou para pensar no que acontece com as pessoas na hora da morte?

Embora esse seja um assunto um tanto mórbido, você vai ver que é até interessante descobrir o que a ciência já sabe sobre o momento em que a vida humana chega ao fim. Apesar disso, já avisamos, essa é uma matéria que vai perturbar você durante alguns dias… ou noites.

Isso porque, embora não sejam sintomas exatos (até porque não dá para perguntar a uma pessoa morta o que ela está sentindo), existem algumas particularidades sobre a hora da morte possíveis de monitorar no cérebro das pessoas que estão deixando essa vida. Aliás, a primeira das más notícias é que, não raro, a morte do corpo vem bem antes que a morte do cérebro.

3

O que isso significa? Basicamente que existe um espaço, de até uma hora, entre a morte de todas as suas funções vitais e a completa paralisia de seu cérebro. Tenso, não?

Hora da morte x cérebro

De acordo com os cientistas, é nesse espaço de tempo que acontece o que chamam de hiperatividade cerebral, e é ela a responsável por visões de túneis, luzes brancas e brilhantes e todos os clássicos fenômenos de “quase-morte”que costumamos ouvir por aí. Mas isso, claro, é o que contam algumas pessoas que conseguiram ser reanimadas nesse espaço de tempo em que o cérebro ainda não está morto.

2

Mas, se na hora da morte você estiver lutando pela vida ou passar outras situações de forte estresse, como um assassinato, por exemplo; seu corpo todo passa por uma forte descarga de adrenalina, liberada pelas glândulas supra-renais. Isso, ao contrário do que as pessoas desejariam na hora da morte, deixa o indivíduo em alerta total, com todos os sentidos em alerta.

Pode piorar?… Pode.

Agora, se você acha que essa é a pior coisa que poderia acontecer no momento de morrer, acredite, ainda há outros pesadelos possíveis e mais tensos. Um exemplo? Você não vai querer morrer por um ferimento fatal, como um tiro ou facada.

1

De acordo com estudos, quem morre em condições como estas, sem que o cérebro seja lesionado, fica “acordado” ou seja, com o cérebro vivo, por mais tempo, como já explicamos. O problema é que a vítima, já com o corpo morto, fica revivendo infinitas vezes o momento de sua morte, como se estivesse presa a um filme de terror, até que a mente pare de funcionar por completo.

Tenso, não? Agora, para “descontrair”, leia também: 5 curiosidades sobre a morte que a Ciência já descobriu.

Fontes: LiveScience, AskMen, Tudo Interessante