Curiosidades

O que é bicho-de-pé? Causas, como evitar e principais tratamentos

O que é bicho-de-pé? É uma doença causada por um pequeno parasita chamado Tunga penetrans, que penetra a pele causando infecções.

Você sabe o que é bicho-de-pé? A tungíase se trata de uma infecção causada por um pequeno parasita ou pulga chamada Tunga penetrans. Que entra pela pele, principalmente na região dos pés e se desenvolvendo rapidamente. Dessa forma, ao infectar a pele, a pulga se infiltra e ali vive por semanas, causando lesões que podem inflamar. Como resultado, pode causar sintomas como dor, coceira e vermelhidão. Quanto à contaminação, ela ocorre quando a pessoa pisa descalço em solo contaminado. Dessa forma, a larva da pulga penetra na pele e se infiltra na epiderme, onde forma pequenos túneis tortuosos e avermelhados.

No entanto, há tratamentos para o bicho-de-pé, onde é necessário remover o parasita da lesão na pele e o uso de medicamentos indicados pelo médico. Em suma, o tratamento da infecção é feito com o uso de remédios como o Tiabendazol ou Ivermectina, podendo ser em comprimido ou pomada. Visto que o parasita pode ser encontrado exclusivamente nas regiões do Caribe, África Subsaariana e América do Sul. Principalmente, em solos quentes, secos e arenosos.

Apesar dos tratamentos disponíveis, a melhor forma de evitar novas infecções pelo parasita é a prevenção. Ou seja, evitar andar descalço em solos como areia ou lama e locais com lixo exposto ou com pouco saneamento. Ademais, o bicho-de-pé também é conhecido como bicho-de-areia, bicho-de-porco, bicho-do-cachorro, jatecuba, matacanha, pulga-de-areia ou tunga, por exemplo. Sendo que, a nomenclatura varia dependendo da região. Por fim, crianças que vivem em comunidades carentes devem ser observadas com mais atenção, já que são mais facilmente infectados pelo parasita causador do bicho-de-pé.

O que é bicho-de-pé: Causas

Doctor Feet

Saber o que é bicho-de-pé é o primeiro passo para evita-lo. Portanto, bicho-de-pé é uma infecção que acontece quando há o contato direto da pele com o solo contaminado. Pois, assim que a fêmea do parasita penetra a pele, ela começa a sugar o sangue para alimentar os parasitas que está gerando. Dessa forma, quanto mais sangue ela se alimenta, mais ela produz ovos que serão eliminados nos solo posteriormente.

Continua após a publicidade
UOL

Além do ser humano, animais do tipo suíno também podem ser hospedeiros do parasita. Apesar de que a infecção ocorre geralmente na região dos pés, outras partes do corpo, caso entrem em contato com solo contaminado, também podem desenvolver o bicho-de-pé.  Por isso, viver em áreas onde não há saneamento básico, de clima quente e com presença de fezes de animais, podem oferecer grandes fatores de risco para o surgimento de novos casos de tungíase.

O que é bicho-de-pé: sintomas

Ribeira Detetizadora

Os primeiros sintomas do bicho-de-pé aparecem assim que o parasita penetra na pele, onde é percebida uma pequena mancha avermelhada no local. Sendo mais comum que os sintomas apareçam nas regiões das unhas, entre os dedos e debaixo do pé. Logo depois, os sintomas se acentuam, onde pode ocorrer:

Continua após a publicidade
  • Lesão ou erupção na pele
  • Aparecimento de um ponto preto no centro e branco a sua volta
  • Coceira insistente
  • Dor e desconforto no local da lesão
  • Vermelhidão e inchaço
  • Presença de secreções (transparente ou amarelada)
  • Supuração
  • Ulceração
  • Necrose do tecido circundante ao local que o parasita penetrou
  • Deformação e a perda das unhas

Em suma, os sintomas da tungíase podem durar entre quatro e seis semanas. No entanto, caso não seja tratada adequadamente, há o risco de que a infecção se agrave, evoluindo para a necrose dos tecidos da região afetada. Em casos mais críticos, o avanço da doença pode ser tão grande a ponto de perder partes da pele e até mesmo dos dedos. Outro fator crítico, é que o bicho-de-pé pode servir como porta de entrada para outras doenças, como casos de tétano, por exemplo. O que pode dificultar o tratamento.

Tratamentos

Salão da Lala

Para um diagnóstico adequado, o médico deve ser procurado. Pois, com base no exame clínico, ele irá indicar o melhor tratamento, assim como a duração necessária para eliminar o parasita do bicho-de-pé. Agora, caso o parasita fique na pele apenas temporariamente, para evitar infecções por bactérias e sequelas mais graves, também deve ser tratado adequadamente. Dessa forma, evitará que novos ovos fiquem livres no ambiente e assim contamine outras pessoas. Ademais, o tratamento para o bicho-de-pé consiste em:

Continua após a publicidade
  • Retirada do bicho-de-pé: o primeiro passo do tratamento é a retirada do parasita infiltrado na lesão da pele. No entanto, isso deve ser feito em postos de saúde, já que é necessária agulha cortante ou bisturi para a remoção do parasita. Também, é essencial a limpeza e esterilização da ferida.
  • Medicamentos: o uso de remédios como Tiabendazol ou Ivermectina, que devem ser prescritos pelo médico, principalmente, quando existe mais de um bicho-de-pé no corpo do paciente.
  • Pomadas: as mais indicadas são à base de cânfora ou vaselina salicilada. Ou até mesmo as cujos princípios ativos são os mesmos dos vermífugos.
  • Crioterapia
  • Antibióticos: em caso de infecções por bactérias, o médico pode prescrever o uso de antibióticos como Cefalexina, além de indicar a vacinação contra tétano.

Por fim, é muito importante procurar por orientação médica, assim que apresente sintomas causados pelo bicho-de-pé. Pois, dessa forma, ele irá orientar e indicar sobre o tratamento adequado, evitando maiores complicações.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Pano branco, o que é? Causas, sintomas, prevenção e tratamento.

Fontes: Tua Saúde, Doctor Feet, Minha Vida

Imagens: Globo, Ribeira Dedetizadora, Salão da lala

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você