Curiosidades

Origem do alfabeto, dos hieróglifos ao sistema de escrita moderno

Vários sistemas de escrita foram inventados pelas grandes civilizações do mundo, entre eles o alfabeto romano, utilizado na língua portuguesa.

Você já se perguntou como foi inventado ou qual a origem do alfabeto? Para esclarecer, ele não foi criado por uma única pessoa, mas evoluiu ao longo da história. Portanto, para entender os alfabetos modernos, devemos voltar alguns séculos no tempo.

Desde os primórdios, o homem tem a necessidade de se comunicar. Por este motivo, diversos arqueólogos descobriram pinturas rupestres com milhares de anos que documentam as primeiras formas dos alfabetos. Na verdade, alguns dos símbolos alfabéticos mais antigos foram encontrados na América Central, China e no Oriente Médio (Egito). Desse modo, uma das primeiras formas do alfabeto foi hieróglifos.

Fonte: Pinterest

Os hieróglifos eram símbolos únicos que representavam palavras inteiras. Milhares de personagens e símbolos foram usados ​​para representar as palavras das primeiras civilizações. Todavia, memorizar milhares desses símbolos hieroglíficos era uma tarefa muito difícil. Como resultado, apenas os sacerdotes e estudiosos tinham acesso a esse conhecimento, o que conduziu a uma necessidade de tornar essa comunicação mais democrática. Continue lendo para saber mais.

O primeiro sistema de escrita da história

A origem do alfabeto remonta ao antigo Egito. Por volta de 2700 a.C., a escrita egípcia tinha um conjunto de cerca de 22 hieróglifos para representar sílabas que começam com uma única consoante de sua língua, mais uma vogal. Esses glifos foram usados ​​como guias de pronúncia para logogramas, para escrever inflexões gramaticais e, posteriormente, para transcrever palavras emprestadas e nomes estrangeiros.

Continua após a publicidade

À medida que as civilizações e a comunicação avançavam, as pessoas começaram a descobrir que era possível usar combinações de um conjunto muito menor de símbolos para representar todas as palavras em uma língua falada. Nesse sentido, os historiadores apontam para a escrita proto-sinaítica ou protocanaanita como o primeiro sistema de escrita alfabética, que consistia em 22 símbolos adaptados dos antigos hieróglifos egípcios.

Este conjunto de símbolos foi desenvolvido pelos semitas no Oriente Médio por volta de 1700 a.C. e foi reformulado e disseminado para outras civilizações pelos fenícios. Portanto, esta é a base de nosso alfabeto moderno.

Origem do alfabeto: dos hieróglifos ao sistema de escrita moderno
Fonte: Pinterest

A partir de então, passamos a chamar cada um dos símbolos de letra, e cada letra do alfabeto representa um som em diferentes idiomas. Ao combinar essas letras, é possível formar um número ilimitado de palavras. Desse modo, muitos alfabetos diferentes foram usados ​​em todo o mundo ao longo da história, e frequentemente, novos alfabetos são criados modificando o alfabeto de outro idioma.

Origem do Alfabeto Romano

Origem do alfabeto: dos hieróglifos ao sistema de escrita moderno
Fonte: Pinterest

O alfabeto latino, também conhecido como alfabeto romano, é o sistema de escrita do alfabeto mais usado no mundo. Quase todas as línguas da Europa Ocidental e Central o utilizam, além das áreas colonizadas por países europeus, como o Brasil. Ainda assim, entre as dez línguas mais faladas no mundo, apenas três o utilizam: português, espanhol e inglês.

Continua após a publicidade

Ordem das letras

O alfabeto latino foi adotado pela primeira vez pelos romanos no século VII a.C. Este sistema de escrita derivou do alfabeto etrusco que, por sua vez, se originou no alfabeto grego. No início, o alfabeto romano tinha 21 letras: A, B, C, D, E, F, Z, H, I, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, V, X , com variações das letras romanas entre esses caracteres, por exemplo, C era uma variação do caractere gama e representava os sons / k / e / g /.

Posteriormente, o G foi introduzido no lugar de Z, que foi excluído em aproximadamente III a.C., pois não representava nenhum som romano. Contudo, a letra foi reintroduzida no alfabeto quando Roma conquistou a Grécia. O Y também foi adicionado, sendo usado para escrever palavras com raízes gregas.

As três últimas letras que formam o alfabeto latino atual foram adicionadas na Idade Média: J, U e W. J apareceu para diferenciar o uso de I com som de consoante. Da mesma forma, U foi introduzido para diferenciar o uso de V com som de vogal; e W parecia representar sons germânicos.

Outra curiosidade é que o alfabeto usado pelos romanos tinha apenas letras maiúsculas, as minúsculas apareceram na Idade Média. As antigas letras romanas eram mantidas em inscrições formais e para dar ênfase aos documentos. Os idiomas que usam o alfabeto latino normalmente empregam letras maiúsculas no início de parágrafos, frases e nomes próprios, mas as regras variam de idioma para idioma.

Continua após a publicidade

Agora que você sabe a origem do alfabeto, clique e veja também: O que significa mood? Origem e como é usado nas redes sociais

Fontes: Ciberdúvidas, Toda Matéria, Educa Mais Brasil

Fotos: Pinterest

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você