Curiosidades

Os 7 pecados capitais: Quais são, o que são, significados e origem

O que são os sete pecados capitais? Quais são todos eles? Quando eles surgiram? Fizemos uma pequena ficha sobre essa antiga máxima humana.

Podemos até não falar muito sobre eles, porém, estão sempre a espreita na nossa cultura e na nossa vida. Afinal, estamos falando sobre os 7 pecados capitais. Mas, afinal, você sabe o que são? Em suma, segundo a doutrina católica, os pecados capitais se tratam dos principais erros ou vícios.

E são eles que vão dar origem a outras diversas ações pecaminosas. Ou seja, eles são basicamente, a raiz de todos os pecados. Ademais, o termo “capital” tem origem na palavra latina caput, que significa “cabeça”, “parte superior”.

Enfim, os 7 pecados capitais são tão velhos quanto o cristianismo. Aliás, sempre foram foco de atenção.  Sua história, sobretudo, anda junto com a religião católica. Mas, antes de irmos mais fundos, você consegue se lembrar de cabeça quais são os sete pecados capitais?.

Quais são os 7 pecados capitais?

  • gula
  • luxúria
  • avareza
  • ira
  • soberba
  • preguiça
  • inveja.

Definição

A propósito, os sete pecados mencionados ganharam o “capital” no nome por serem os principais. Ou seja, aqueles que podem despertar todos os outros tipos de pecado. Veja a definição de cada um.

Continua após a publicidade

Os 7 pecados capitais: Gula

Um dos 7 pecados capitais, a gula, em suma, é um desejo insaciável. Muito mais do que aquilo que é necessário. Este pecado também está relacionado ao egoísmo humano, como, por exemplo, querer sempre mais e mais. A propósito, ele seria controlado pelo uso da virtude da temperança. Enfim, quase todos os pecados estão relacionados à falta de moderação. Que levam aos males físicos e espirituais. Dessa forma, no caso do pecado da gula, se trata de uma manifestação da busca pela felicidade em coisas materiais.

Os 7 pecados capitais: Avareza

Este significa o apego excessivo por bens materiais e por dinheiro, por exemplo. Ou seja, quando se prioriza o material, deixando todo o resto em segundo plano. O pecado da avareza, aliás, conduz à idolatria. Ou seja, o ato de tratar algo, que não é Deus, como se fosse Deus. Enfim, a avareza é o oposto da generosidade.

Continua após a publicidade

Os 7 pecados capitais: Luxúria

A luxúria, portanto, é o desejo passional e egoísta por prazer sensual e material. Também pode ser entendido em seu sentido original: “deixar-se dominar pelas paixões”. Enfim, o pecado da luxúria está associado aos desejos sexuais. Portanto, para os católicos, a luxúria tem a ver com o abuso do sexo. Ou a busca excessiva do prazer sexual. O oposto da luxúria é a castidade.

Os 7 pecados capitais: Ira

Tudo o que você precisa saber sobre os sete pecados capitais

A Ira é o intenso e descontrolado sentimento de raiva, ódio e rancor. Sobretudo, pode gerar sentimento de vingança. A ira, portanto, desperta o desejo de destruir aquilo que provocou sua ira. Inclusive, ela não atenta apenas contra os outros, mas pode voltar-se contra aquele que o sente. Enfim, o oposto da Ira é a paciência.

Continua após a publicidade

Os 7 pecados capitais: Inveja

Uma pessoa invejosa ignora suas próprias bênçãos e prioriza o status de outra pessoa no lugar do próprio. O invejoso ignora tudo o que é e possui para cobiçar o que é do próximo. Dessa forma, o pecado da inveja se trata da tristeza pelo bem de outra pessoa. Em suma, o invejoso é aquela pessoa que se sente mal pelas conquistas alheias. Portanto, é incapaz de ficar feliz pelos outros. Enfim, o oposto da inveja é a caridade, o desapego e a generosidade.

Os 7 pecados capitais: Preguiça

É caracterizado pela pessoa que vive em estado de falta de capricho, de esmero, de empenho, em negligência, desleixo, morosidade, lentidão e moleza, de causa orgânica ou psíquica, que a leva à inatividade acentuada. Ademais, a preguiça é a falta de vontade ou interesse em atividades que requerem esforço. Sendo que o contrário de preguiça é o esforço, a força de vontade e a ação.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Por fim, para os católicos, o pecado da preguiça diz respeito a recusa voluntária ao trabalho diário. Assim, como a falta de ânimo para práticas de devoção e busca pela virtude.

Os 7 pecados capitais: Vaidade/ Soberba/ Orgulho

A vaidade ou soberba está associada ao orgulho excessivo, arrogância, soberba e vaidade. Ela constantemente é considerada a mais perigosa de todas, por se manifestar aos poucos, sem parecer algo que possa realmente fazer mal. Em suma, a vaidade ou soberba é o pecado da pessoa que pensa e age como se estivesse acima de tudo e de todos. Por isso, para os católicos, ela é considerada como o principal pecado. Ou seja, o pecado raiz de todos os outros pecados. Enfim, o oposto da vaidade é a humildade.

Origem

Tudo o que você precisa saber sobre os sete pecados capitais

Continua após a publicidade

Os sete pecados capitais, portanto, nasceram com o cristianismo. Eles são considerados aqueles males maiores de um homem, que podem despertar vários problemas. Em suma, a origem dos 7 pecados capitais está em uma lista escrita pelo monge cristão Evágrio Pôntico (345-399 d.C.). Inicialmente, a lista continha 8 pecados. Pois, além dos conhecidos atualmente, havia a tristeza. Entretanto, não havia inveja, mas a vanglória.

Apesar disso, eles só foram formalizados no século 6, quando o papa Gregório Magno, tomando por base as Epístolas de São Paulo, definiu como sendo sete os principais vícios de conduta. Onde excluiu a preguiça e adicionou a inveja. Além disso, elegeu a soberba como o pecado principal.

A lista se tornou  realmente oficial dentro da Igreja Católica no século 13, com a Suma Teológica, documento publicado pelo teólogo São Tomás de Aquino (1225-1274). Onde incluiu novamente a preguiça, no lugar da tristeza.

Apesar de estarem relacionados à temática bíblica, os 7 pecados capitais não são listados na Bíblia. Pois, foram criados tardiamente pela Igreja Católica. Sendo assimilados por muitos cristãos. Entretanto, há uma passagem bíblica que pode estar relacionada a origem dos pecados na vida das pessoas.

Continua após a publicidade

“Porque de dentro, do coração das pessoas, é que procedem os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as maldades, o engano, a libertinagem, a inveja, a blasfêmia, o orgulho, a falta de juízo. Todos estes males vêm de dentro e contaminam a pessoa”.
Marcos 7:21-23

As sete virtudes

Por fim, para contrapor os pecados, e analisar uma forma de lidar com eles, foram criados as sete virtudes. Que são:

  • humildade
  • disciplina
  • caridade
  • castidade
  • paciência
  • generosidade
  • temperança

Você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: Tubarão de 400 anos é o animal mais velho do mundo.

Continua após a publicidade

Fonte: Super; Católico; Orante;

Imagem: Klerida; Sobre a Vida; Medium;

Próxima página »

Escolhidas para você