Curiosidades

Pé de atleta, o que é? Causas, sintomas, tratamentos e como evitar

Pé de atleta, conhecido como frieira, é uma doença causada por fungos, que apesar de simples, deve ser tratada desde o início dos sintomas.

Pé de atleta, também conhecido como frieira, é uma doença causada por fungos, cuja transmissão é feita pelo contato direto com pessoas ou objetos e superfícies infectadas. Portanto, pé de atleta consiste na infecção da pele, principalmente nas regiões entre os dedos do pé.

Que são causadas ao ficar exposto à umidade como, nos sapatos, meias ou até mesmo toalhas molhadas.

Ao ser infectada, a pele apresenta bolhas e rachaduras, que causam muita coceira e ardor no local. No entanto, a frieira é uma condição mais comum de acontecer em homens do que em mulheres.

Épocas do ano mais quentes e úmidas são quando ocorrem mais casos de pé de atleta ou frieira. Por se tratar de uma infecção por fungos, o tratamento deve ser feito com medicação antifúngica, caso os sintomas persistam, procure orientação médica.

O que é pé de atleta

Imagem: R7

Pé de atleta (Tinea pedis), ou popularmente conhecido como frieira é uma micose causada pelo fungo do gênero Tricophyton.  Cuja infecção pode afetar várias partes do corpo, principalmente a região entre os dedos. Ademais, provoca manchas vermelhas e arredondadas e fissuras que descama ao coçar.

Basicamente, os fungos se alimentam das células mortas que ficam na pele quando está úmida.  Por isso, é muito comum acontecer em homens que praticam esportes, cujos pés ficam suados e fechados no calçado por muito tempo.

Em alguns casos, pode ocorrer no couro cabeludo, ocasionando queda de cabelo. E quando a infecção ocorre na região da virilha é chamada de coceira de jóquei, causando muita coceira e inchaço. No entanto, em casos mais graves, a fissura na pele mina um líquido, o que deixa a pele mais sensível e dolorida. Contudo, existem três tipos de pé de atleta, sendo eles:

  • Interdigital – é o tipo mais comum de pé de atleta, que ocorre no vão entre os dedos e pode se estender para todo ele.
  • Mocassim – esse tipo de pé de atleta costuma ocorrer no calcanhar, na planta e laterais dos pés. Causando inflamação e descamação da pele.
  • Vesicular – é o tipo mais grave de pé atleta, porém é o menos comum de acontecer. Sendo que, a infecção afeta a planta e peito do pé com bolhas e feridas muito dolorosas.

O que causa pé de atleta

Imagem: Tua Sáude

O pé de atleta ou frieira é causado por diferentes tipos de fungos pertencente do gênero Tricophyton, que são os mesmos que causam as micoses. Por isso, o pé de atleta é considerado como um tipo de micose. Portanto, locais úmidos são bastante favoráveis para a proliferação dos fungos que causam a frieira.

A doença é contagiosa, sendo transmitida muito facilmente, através do contato direto com uma pessoa infectada ou através do contato com superfícies e objetos contaminados.

Entretanto, para que uma pessoa seja infectada com o pé de atleta, existem alguns fatores que facilitam o contágio, por exemplo:

  • Compartilhar esteiras, tapetes, roupas de cama, roupas ou sapatos com alguém contaminado com a frieira.
  • Andar descalço em áreas de fácil contágio, como vestiários, saunas, piscinas, banheiras e chuveiros comunitários.
  • Embora também possa surgir em pessoas do sexo feminino, o pé de atleta é mais comum em homens, por usar meias úmidas ou calçados apertados.
  • Ter um sistema imunológico enfraquecido facilita a contaminação.

Sintomas

Imagem: Feliz Melhor Idade

O sintoma mais comum do pé de atleta é a coceira, seguida de outros sintomas como:

  • Rachadura na pele e descamação
  • Manchas vermelhas
  • Mau cheiro
  • Pele mais grossa do que o normal
  • Queimação ou dor
  • Bolhas no local
  • Inchaço
  • Em casos mais graves, pode causar febre.

Geralmente, os sintomas costumam aparecer entre o quarto e o quinto dedo do pé. Já em casos mais graves, as rachaduras são mais abertas, o que provoca muita dor e sensibilidade na região infectada.

O pé de atleta pode afetar um ou ambos os pés, além de se espalhar para as unhas, deixando-as descoloridas, quebradiças e grossas. No entanto, em alguns casos, pode se espalhar para as mãos.

Portanto, caso apresente alguns desses sintomas, procure tratamento e tome cuidado para não contaminar outras pessoas.

Como evitar o pé de atleta

Imagem: R7

Por se tratar de uma infecção causada por fungos, a melhor maneira de evitar o pé de atleta é evitar deixar a pele úmida e quente. Por isso, com alguns cuidados, a contaminação pode ser evitada, tais como:

  • Evitar andar descalço em lugares públicos.
  • Quando for usar vestiários, use chinelos.
  • Use talco antifúngico nos calçados, desde que seja prescrito por um dermatologista.
  • Não compartilhe calçados.
  • Dê preferência para calçados abertos onde os pés fiquem ventilados.
  • Lave os pés com sabonete e seque bem, principalmente entre os dedos.
  • Evite usar toalhas úmidas.
  • Coloque os calçados para ventilar e pegar sol.
  • Evite meias sintéticas, prefira as de algodão.
  • Não use o mesmo calçado em dias seguidos, pois concentrará mais umidade, o que facilita a proliferação de fungos.
  • Mantenha a higiene das unhas.

Resumindo, procure evitar que os pés fiquem úmidos por muito tempo.

Diagnóstico

Imagem: MD Saúde

Para um diagnóstico eficaz, é necessário procurar por um especialista, como clínico geral, dermatologista ou um infectologista.

Geralmente, o diagnóstico de pé de atleta pode ser realizado com uma simples observação clínica. Já em outros casos, o médico colhe amostras da região infectada com a frieira, para que uma analise mais minuciosa seja feita.

O pé de atleta também pode ser diagnosticado através do exame dos pés sob uma luz negra, ou luz de Wood.

Tratamento

Imagem: Drogaria Livieiro

A doença pé de atleta tem cura, para isso, o tratamento deve ser feito o quanto antes. Pois quando ainda no início, o tratamento é feito com medicamentos antifúngicos de venda livre, por exemplo, pomadas, loções ou em pó.

Portanto, quando tratado logo no início do aparecimento dos sintomas, o pé de atleta costuma ser curado mais facilmente, podendo durar de duas a quatro semanas.

Entretanto, caso a frieira persista, será necessário um tratamento mais forte. Ou seja, caso a infecção seja grave, é necessário procurar orientação médica, pois só o médico poderá receitar comprimidos antifúngicos de via oral.

Entre os medicamentos mais usados para o tratamento da frieira estão o Canesten e o Nitrato de Miconazol. Mas, somente o médico pode indicar o uso correto e o tempo de tratamento.

Para um resultado eficaz, é necessário seguir corretamente as orientações médicas e não interromper o tratamento por conta própria.

Todavia, se a frieira se torna recorrente, é bom procurar um especialista para analisar a região infectada com exames. Assim, pode averiguar a possibilidade de que seja outras doenças, psoríase ou dermatite de contato, por exemplo.

Possíveis complicações do pé de atleta

Imagem: Melhor com saúde

É de atleta não é uma doença grave, porém, caso não seja tratada adequadamente pode ter algumas complicações. Por exemplo, a doença pode retornar e em alguns casos pode acontecer infecção por bactérias, como a erisipela, linfangite e linfadenite.

Nesses casos, é necessário o uso de antibióticos para tratar a infecção da frieira.

Em suma, independente do tipo de pé de atleta, é preciso procurar por orientação médica. Pois os fungos continuam colonizando, ou seja, as lesões na pele vão se estendendo cada vez mais, consequentemente, tornando-se mais difícil de ser tratado.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Pé frio pode ser coisa séria? Possíveis causas, sintomas e tratamentos.

Fontes: Drogaria Livieiro, Minha Vida, UOL

Imagens: B&E, R7, Tua Saúde, Feliz Melhor Idade, Md Saúde, Melhor com Saúde

Próxima página »

Escolhidas para você