Pela 1ª vez, célula é filmada se movendo dentro de organismo vivo

A Ciência já sabe, há algum tempo, que é possível uma célula se movimentar pelo organismo. A novidade desse post é o fato de terem conseguido, pela primeira vez, filmar em imagem tridimensional de alta resolução, essa movimentação em tempo real.

Nas imagens, como você vai ver, é possível observar como uma célula imune migra pelo ouvido interno de um peixe-zebra.

Os pontos  azuis visíveis no vídeo e que são consumidos pela célula são partículas de dextrano, um polissacarídeo encontrado nas mediações das células.

O que isso realmente significa?

Agora, se você ainda não entendeu qual o grande “mistério” por trás dessas imagens, a gente explica: mesmo a movimentação das células sendo conhecida pelo meio científico por meio das lentes dos microscópios, conseguir essas imagens filmadas traz uma nova perspectiva aos cientistas no que diz respeito a entender o funcionamento de nosso organismo.

Além disso, como explicam os especialistas, quando observado no microscópio, o movimento da célula acaba não sendo tão perceptível devido à lentidão dos equipamentos e às luzes que neles são usadas para melhorar a visualização.

A inovação, nesse caso, é a união de tecnologias que resultaram em imagens claras de uma célula em seu movimento natural, em ação em nosso organismo. Aliás, esse é um resultado que a comunidade científica deseja conseguir há anos.

Esse novo equipamento, que permite observar e gravar a movimentação celular pelo organismo poderá trazer grandes avanços nas pesquisas e descobertas da biologia das células. A equipe responsável pela descoberta da tecnologia, a Betzig, aliás, já trabalha até mesmo em versões menores desse novo equipamento como uma proposta de uma nova geração de microscópios.

Veja como uma célula se movimenta pelo organismo:

E então, não é interessante ver como uma célula pode “caminhar” dentro do organismo? Você sabia que algo assim era possível? Não deixe de comentar!

Agora, falando em células, você pode gostar também de conferir esse outro post: Como é um espermatozoide por dentro?

Fonte: Fatos Desconhecidos, Science Alert