Curiosidades

Pica-Pau: história e curiosidades desse icônico personagem

O Pica-Pau é um passarinho maluco e sem lei causa que estragos nos desenhos animados há mais de 80 anos. Saiba tudo sobre ele.

O Pica-Pau tem, possivelmente, o riso mais famoso da história dos desenhos animados: o seu inconfundível “hehehehe’! Um pássaro que, como sempre, é muito rápido, imprevisível e muito engraçado.

O personagem foi criado por Walter Lanz há mais de 80 anos, precisamente em 1940, durante sua viagem de lua de mel. Um dia, enquanto chovia, ouviu um insistente Pica-Pau que não parava de bicar seu telhado. Ele achou tão irritante que pensou que um desenho como esse poderia irritar seus outros personagens.

Vale destacar que esse famoso personagem já foi protagonista de 197 curtas e 350 desenhos animados, vivenciando inúmeras trapalhadas e travessuras. Vamos saber mais sobre ele abaixo.

Origem e história do Pica-Pau

Houve um tempo na indústria dos desenhos animados em que um cartunista tinha sucesso garantido se pudesse escolher um animal como personagem que ninguém havia lançado antes.

Continua após a publicidade

Era nisso que pensava Walter Lantz, cartunista nova-iorquino, quando partiu em lua de mel com Gracie Stafford, sua segunda esposa. Lantz havia criado um primeiro personagem, não totalmente ultrapassado: o urso Andy Panda.

Não só foram produzidos alguns episódios de boa qualidade, como foram feitos alguns brinquedos com a sua imagem. Mas Lantz queria um sucesso estrondoso. E então aconteceu.

Em 1940 nas florestas de Sherwood, na Califórnia, Walter e Gracie alugaram uma cabana para passar a noite de núpcias, mas foram interrompidos por uma batida no telhado que os irritou a noite toda.

Quando Lantz saiu para ver o que era, encontrou um pica-pau fazendo buracos na madeira para guardar suas nozes. O cartunista foi procurar um rifle para assustá-lo, mas sua esposa o dissuadiu. Disse-lhe que preferisse tentar esboçá-lo: talvez ali estivesse o personagem que ele tanto procurava.

Continua após a publicidade

Assim nasceu o Pica-Pau, que chegou às telas pela primeira vez em novembro de 1940. O sucesso foi indiscutível não só entre as crianças como, curiosamente, entre os ornitólogos que logo identificaram a espécie como o pica-pau norte-americano de crista vermelha, cujo nome científico é Dryocopus pileatus.

Quem foi o criador de Pica-Pau?

Walter Lantz nasceu em 1899, em New Rochelle, em Nova York, mas aos 15 anos, mudou-se para Manhattan. Então, começou a trabalhar como mensageiro e entregador para um doa maiores jornais da época.

Dessa forma, enquanto trabalhava para o jornal, Lantz aperfeiçoava sua técnica de desenho. Em suma, após dois anos conseguiu se tornar animador em uma divisão criada para desenvolver animações com os personagens das tirinhas dos jornais.

Já em 1922, Lantz vai trabalhar na Bray Productions. Estúdio que já dominava o mercado de animação dos EUA. Então, o primeiro personagem que Lantz cria é Dinky Doodle, um garotinho que andava sempre acompanhado do seu cachorro.

Continua após a publicidade

E assim, Lantz seguiu criando inúmeros personagens de animação. Por causa do seu sucesso, Lantz foi chamado para criar uma abertura para um live-action chamado King of Jazz, que marcou como a primeira animação feita em Technicolor.

Mas, foi em 1935 que Lantz criou seu próprio estúdio, levando seu personagem coelho Oswaldo, que fez muito sucesso com ele, além da parceria com os estúdios da Universal. Em suma, Lantz criava os desenhos, a empresa de Carl Laemmle distribuía para os cinemas.

Já em 1940, Lantz cria o personagem Andy Panda e, foi através dessa animação que surgiu o personagem Pica-Pau.

Pica-Pau na TV

Criado em 1940 por Walt Lantz, Pica-Pau apareceu como um “pássaro louco” quase psicótico, parecendo consideravelmente grotesco. No entanto, ao longo dos anos, o personagem sofreu várias mudanças em sua aparência, ganhando traços mais agradáveis, uma aparência mais refinada e um temperamento “mais calmo”.

Continua após a publicidade

Pica-pau foi inicialmente dublado nos Estados Unidos, por Mel Blanc, que também fez as vozes para quase todos os personagens masculinos das séries Looney Tunes e Merrie Melodies.

Como a voz de Pica-Pau, Blanc foi sucedido por Ben Hardaway e, posteriormente, por Grace Stafford, esposa de Walter Lantz , o criador do personagem.

Produzido para a TV por Walter Lantz Productions e distribuído pela Universal Studios, Pica-Pau apareceu regularmente nas telinhas de 1940 até 1972, quando Walter Lantz fechou seu estúdio.

As reprises continuam até hoje em diferentes canais de televisão ao redor do mundo, e o personagem apareceu em várias produções especiais, incluindo Uma Cilada Para Roger Rabbit. Ele é uma das estrelas do cinema de animação que tem sua própria estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Continua após a publicidade

Pica-Pau no Brasil

Pica-Pau chegou ao Brasil em 1950 e já foi transmitido pela Globo, SBT e Record, além da extinta TV Tupi. Aliás, foi o primeiro desenho animado a ser transmitido na televisão brasileira.

Além disso, em 2017, o live-action Pica-Pau: o filme, chegou primeiro às telonas brasileiras para, então, ser lançado mundialmente. Foi sucesso de bilheteria na época, e o desenho animado permanece em nossas vidas graças as exibições contínuas que a televisão aberta proporcionou do pássaro mais querido do Brasil.

Personagens do Pica-Pau

1. Pica-Pau

Pica-Pau: como surgiu a história de um dos desenhos animados mais famosos do mundo

O dono do desenho, o Pica-Pau, é apresentado como pertencente à espécie Campephilus principalis, nome científico do pica-pau Bico de Marfil (espécie oficialmente extinta).

Continua após a publicidade

O personagem de Lantz é famosos por sua insanidade e dedicação implacável em causar o caos. Embora essa personalidade mude um pouco ao longo dos anos, passando de um encrenqueiro ativo a um pássaro extremamente vingativo apenas quando provocado.

Em alguns episódios, ele também só quer se dar bem, ganhar comida de graça ou algo assim. Porém, em nenhum momento lhe falta sua risada icônica para zoar sua vítima ou mostrar a todos o quanto é esperto.

2. Pé de Pano

Este é o cavalo companheiro de várias histórias do Pica-Pau em suas aventuras no Velho Oeste. Pé-de-Pano é um cavalo bom, medroso, pouco inteligente e até um pouco chorão.

Continua após a publicidade

Às vezes é a montaria do Pica-Pau, outras vezes é um cavalo maltratado por um bandido do oeste que acaba ajudando o pássaro a colocar o malfeitor na cadeia.

3. Leôncio

Leôncio, ou Wally Warlus, é um leão-marinho que co-protagoniza vários desenhos de Pica Pau. Seu papel muda dependendo do roteiro, e em alguns ele é o dono da casa onde mora o Pica-Pau, às vezes é alguém que atrapalha o passarinho ou incomoda de alguma forma.

Ou ainda, quando tem mais azar, é só a vítima escolhida da loucura do pássaro. Em suma, Leôncio se caracteriza pelo forte sotaque imortalizado pela voz do dublador Júlio Municio Torres.

Continua após a publicidade

4. Bruxa

Pica-Pau - Origem, história, personagens e curiosidades

Você se lembra da frase “E lá vamos nós”, dita pela bruxa? Em suma, a personagem, definitivamente, passou por poucas e boas nas mãos do Pica-Pau.

No episódio “A vassoura da bruxa”, o cabo da vassoura da personagem foi quebrado. Por isso, o Pica-Pau ficou com a vassoura original. Enquanto a bruxa testava outras dezenas de vassouras a procura da sua.

5. Corvo Jubileu

Pica-Pau - Origem, história, personagens e curiosidades

Continua após a publicidade

Este também é um personagem popular. A frase “Você disse pipoca com manteiga?” fez o Pica-Pau enganar o corvo para tomar o seu lugar. No entanto, neste episódio o Pica-Pau não se dá bem no final. Já que Jubilei percebe que foi engando e volta para acercar as contas retomando o seu posto.

6. Frank

O Puxa-Frango, surgiu no episódio “Não puxe minhas penas”. Em suma, o robô tinha o objetivo de depenar qualquer ave e, por isso, perseguiu o Pica-Pau durante todo o período. Além disso, o personagem tinha uma trilha sonora que se consegue lembrar até hoje.

7. Meany Ranheta

Pica-Pau: como surgiu a história de um dos desenhos animados mais famosos do mundo

Continua após a publicidade

Como Leôncio, Minnie Ranheta ou Meany Ranheta, é um personagem secundário no desenho animado que não tem um papel fixo. Pode ser a enfermeira do hospital, o xerife do Velho Oeste, a dona do apartamento onde mora, ou a que for necessário para que a trama avance.

Diferente de outros personagens, Pica-pau não gosta muito de provocar Meany e parece ter um pouco de medo dela, só a atormentando quando tem um motivo.

8. Zé Jacaré

Pica-Pau: como surgiu a história de um dos desenhos animados mais famosos do mundo

O Zé Jacaré, é um personagem que desapareceu rapidamente dos desenhos animados, embora o público o lembre com muito carinho graças ao episódio “Voo-Doo Boo-Boo” (aquele em que Pica-Pau diz a famosa frase “Vudu é para jacu”).

Continua após a publicidade

Zé Jacaré não é um bandido ou canalha como os outros personagens, ele só quer comer. O problema é que ele quer comer o Pica-Pau e isso acaba sendo um problema… para ele.

9. Professor Grossenfibber

Pica-Pau: história e curiosidades desse icônico personagem

O professor Grossenfibber é caracterizado por cabelos nas laterais da cabeça, um bigode, olhos meio tristes e um óculos na ponta do nariz. Enfim, O cientista sempre usava o Pica-Pau nos seus mais variados experimentos.

10. Zeca Urubu

Pica-Pau: como surgiu a história de um dos desenhos animados mais famosos do mundo

Continua após a publicidade

Este sim poderia ser considerado o “vilão” do desenho animado. Em suma, o Zeca Urubu é um malandro, desonesto e está sempre tentando aplicar algum golpe em Pica-Pau, seja por meio de sua artimanha ou pela força. Ele sempre aparece como um ladrão, seja nas versões modernas ou no faroeste.

Identificação com Pica-Pau

O personagem do Pica-Pau não atrai apenas as crianças, sendo, também, objeto de atenção dos adultos. Assim, também ilustra pesquisas científicas e é base para teses e estudos.

O imaginário infantil é capaz de reproduzir diversas situações e o apego a um desenho pode contribuir com esse processo. No entanto, apesar de cenas que podem ser interpretadas como agressão, o Pica-Pau tem o apelo do herói que luta pelo bem.

Nesse sentido, a tese de doutorado da psicóloga Elza Dias Pacheco “O Pica-Pau: Herói ou Vilão? Representação Social da Criança e Reprodução da Ideologia Dominante” traz essa reflexão. Aliás, a pesquisa foi feita com crianças entre 5 e 11 anos.

Continua após a publicidade

Inicialmente a pesquisadora tinha a ideia de que a representação de desenhos com certo grau de violência poderia influenciar negativamente as crianças e, diante disso, imaginou outro cenário. Portanto, os resultados trouxeram dados diferentes.

Dentre os desenhos mais mencionados pelas crianças entrevistadas, o Pica-Pau estava à frente do Pernalonga e demais figuras ocidentais. Por isso, Pica-Pau chamava a atenção pelas cores, tamanho e pela destreza de defender o que lhe pertence.

Dessa forma a psicóloga entendeu que o personagem falava sobre si e, consequentemente, criava identificação com o universo infantil.

Herói ou vilão?

Outro ponto que a tese apresenta é que a figura pequena e heroica atrai a atenção. Por isso, é mais fácil criar um sentimento de identificação nos pequenos.

Continua após a publicidade

Diante disso, a questão do bem e do mal também é importante já que, geralmente, o personagem principal luta pelo bem. Nesse caso, os demais personagens são vistos como quem pratica o mal.

E o que dizer sobre as agressões no desenho? Com relação a esse quesito, a metáfora é de que só há agressão quando há provocação. Ou seja, há uma defesa pelo bem. Com isso, diante dessas cenas, não há personagens que morrem e isso fica no imaginário da criança.

No entanto, com as constatações da pesquisa, a psicóloga defende a inserção de desenhos como parte do aprendizado da criança. Portanto, conforme a pesquisa há elementos que mostram o terror e a criança consegue desenvolver a defesa.

7 curiosidades sobre Pica-Pau

1. Foi desenhado pelo cartunista autor de Pernalonga e Patolino

Pica-Pau é um personagem animado criado por Walter Lantz e originalmente desenhado pelo cartunista Ben Hardaway, também autor de Pernalonga e Patolino, com quem compartilha um estilo maluco de comédia; como eles, é um animal antropomórfico.

Continua após a publicidade

2. Teve que mudar de personalidade para evitar a censura

A personalidade do pássaro teve que mudar com o tempo. No começo ele era extrovertido, louco, que gostava de pregar peças e piadas nos demais personagens que apareciam com ele em cada capítulo.

Em 1950, Pica-Pau teve que moderar sua atitude para aparecer na televisão e cumprir as regras.

3. Era politicamente incômodo para a sociedade norte-americana

Esse personagem era politicamente incômodo para certos setores da sociedade americana, pois promovia o consumo de tabaco e álcool, fazia comentários de cunho sexual de vez em quando e ia contra qualquer tabu.

4. Mundialmente famoso

Pica-Pau apareceu em 197 curtas e 350 filmes de animação e tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Continua após a publicidade

5. Possui uma risada marcante

A risada que caracteriza Pica-Pau é incomparável e foi usada pelos músicos Richie Ray e Bobby Cruz para uma música intitulada “El Pájaro Loco”.

6. Conserva suas principais características

Embora os traços físicos do Pica-pau tenham variado ao longo dos anos, suas características proeminentes, a cabeça ruiva, em particular, o peito branco e o comportamento agressivo, permanecem até hoje.

7. Indicado ao Oscar

Por fim, o desenho animado Pica-Pau já foi indicado duas vezes ao Oscar, sendo uma como “Melhor Curta Metragem” e outra como “Melhor Canção Original”.

Fonte: Legião dos Heróis; Metropolitana; 98,5 FM; Tri Curioso; Minilua; Pesquisa FAPESP;

Continua após a publicidade

Leia também:

Ratos de desenho animado: os mais famosos das telinhas

Cachorros de desenho animado: cães famosos das animações

O que é um desenho animado? Origem, artistas e principais personagens

Continua após a publicidade

Gatos de desenhos animados: quais os personagens mais famosos?

Personagens de desenhos animados inesquecíveis

Desenhos animados – 25 provas de que eles nunca tiveram sentido

Desenhos animados que marcaram a infância de todo mundo

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você