Curiosidades

Picada de cobra – Sintomas, primeiros socorros e prevenção

Saiba como identificar uma cobra venenosa, quais os sintomas da picada e primeiros socorros importantes para ajudar a vítima que foi mordida.

As cobras causam um medo comum em milhares de pessoas em todo o mundo. Isso se dá porquê a picada de alguns tipos de cobras podem ser mortais. Embora nem todas as picadas de cobra sejam prejudiciais aos humanos, as picadas de cobras venenosas podem ocasionar reações graves, em questão de minutos. Por isso, é importante conhecer os primeiros socorros para picadas ou mordidas de cobra, e saber o que fazer nessas situações.

Para esclarecer, o perigo de picadas de cobra e a toxicidade do veneno que uma cobra injeta em sua vítima varia de espécie para espécie. Neste sentido, os primeiros socorros recomendados para picadas de cobras também variam de acordo com a espécie, o que reforça a importância de saber distinguir cobras venenosas e classificá-las de acordo com as propriedades de seu veneno.

Como resultado, o tratamento necessário para uma picada de cobra é definido conforme o tipo de veneno, que pode ser citotóxico, hemotóxico ou neurotóxico. Portanto, um tratamento incorreto pode piorar o estado da vítima.

Sintomas de picada de cobra

Fonte: Pexels

A maioria das pessoas sabe imediatamente se foi mordido por uma cobra. Entretanto, como nem sempre é o caso, conhecer todos os sinais e sintomas de picadas de cobra é fundamental para identificar prontamente uma vítima. Além disso, os sintomas podem ajudar no diagnóstico e na administração de primeiros socorros. Os sintomas da picada de cobra incluem:

  • Duas marcas de punção das presas da cobra
  • Inchaço e vermelhidão ao redor da área da ferida
  • Sensibilidade e dor ao redor da área da ferida
  • Dificuldade de visão ou perda total de visão
  • Suor excessivo
  • Náuseas e vômitos
  • Perda de sensibilidade no rosto e extremidades
  • Em casos graves, perda de consciência

Primeiros socorros para picada de cobra

Fonte: Pexels

Em primeiro lugar, o ferimento ocasionado pela picada de uma cobra deve ser tratado como uma emergência médica. Por este motivo, ao ser picado ou ver alguém sendo picado por uma serpente ligue imediatamente para o serviço médico de saúde e siga estes primeiros socorros listados abaixo:

  • Não tente pegar ou matar a cobra, acione o Corpo de Bombeiros ou a Polícia responsável pelo resgate de animais silvestres;
  • Verifique as vias aéreas, a respiração e a circulação da pessoa. Se a pessoa estiver com problemas respiratórios, deixe-a ficar na posição que seja mais confortável para respirar;
  • Lave a ferida apenas com água e sabão;
  • Para retardar a disseminação do veneno, coloque o local da picada abaixo do nível do coração da pessoa.
  • Mantenha a pessoa o mais imóvel possível;
  • Se ocorrerem sinais de choque, como diminuição do estado de alerta ou a pessoa ficar muito pálida, deite-a no chão, levante os pés 20 a 30 centímetros e cubra a pessoa com um cobertor ou casaco leve. No entanto, se a mordida tiver ocorrido nos pés ou nas pernas, isso não é recomendado.

O que não deve ser feito após a ocorrência de uma picada de cobra?

Fonte: Pexels
  • Tentar remover o veneno de cobra chupando-o ou cortando o local da mordida
  • Colocar gelo ou uma compressa fria em uma picada de cobra
  • Fazer um torniquete
  • Elevar o local da mordida acima do coração da pessoa
  • Dar à vítima qualquer coisa para comer ou beber, especialmente álcool
  • Aplicar pomadas e medicamentos na ferida

Como identificar cobras venenosas?

As marcas de presas ou mordidas podem ou não ser visíveis após a picada de uma cobra. Aliás, o local costuma doer e pode começar a inchar.

Como regra geral, a maioria das cobras venenosas tem pupilas em fenda, uma cabeça triangular e presas claramente visíveis. As cobras venenosas comuns no Brasil são as cascavéis, cobras d’água, bem como jararacas, e cobras coral. Eles podem ser identificados pelos seguintes aspectos:

Cascavel

Fonte: Pexels

Existem anéis no final da cauda das cobras que produzem um som de chocalho quando elas balançam a cauda.

Cobra d’água

Fonte: Pexels

Essas cobras têm um forro branco semelhante ao algodão em suas bocas, que exibem quando estão alarmadas.

Jararaca

Fonte: Pexels

Ela possui escamas eriçadas e movem suas caudas rapidamente quando estão com raiva. Além disso, possuem a cauda mais fina em relação a espessura do corpo.

Cobra Coral

Fonte: Pexels

Essas cobras têm anéis vermelhos, amarelos e pretos ao longo de todo o comprimento de seus corpos. Por outro lado, as cobras corais, ao contrário de muitas outras cobras venenosas, têm pupilas redondas e pequenas presas que podem ou não ser visíveis.

Tratamento

Fonte: Pexels

Além dos primeiros socorros, o tratamento de picadas de cobras venenosas requer a limpeza completa do ferimento e observação para determinar se algum outro problema se desenvolverá com o tempo. Todavia, na maioria dos casos de picadas de cobras venenosas, o soro antiofídico é administrado. Além disso, o médico pode aplicar uma injeção antitetânica se a ferida for suja, profunda ou se a injeção anterior tiver ocorrido há mais de 5 anos. Por conseguinte, se ocorrer infecção no local da ferida, também podem ser administrados antibióticos para a vítima da picada de cobra.

Prevenção

Fonte: Pexels

Picadas de cobra causadas por pisar acidentalmente em uma cobra, são quase impossíveis de prever ou prevenir, mas é importante tomar algumas precauções para reduzir o risco deste tipo de acidente. Ou seja, é preciso ficar atento, principalmente em lugares abertos como acampamentos e trilhas:

  • Em primeiro lugar, ao andar, faça barulho para anunciar sua presença, o que provavelmente fará com que a cobra se afaste;
  • Em segundo lugar, use botas ou sapatos fortes e calças compridas ao caminhar em trilhas e matas;
  • Nunca ande descalço em trilhas, especialmente à noite;
  • Observe onde você pisa e coloca suas mãos e nunca tente explorar buracos;
  • Não tente pegar, matar ou encurralar uma cobra;
  • Por fim, se você vir uma cobra, fique absolutamente imóvel e, em seguida, recue lentamente; lembre-se de que muitas cobras podem atingir até a metade de seu comprimento.

Quer saber mais sobre este assunto? Então, leia: O que fazer (e o que não fazer) em caso de picada de cobra

Fontes: Uol, Dráuzio Varella, Manuais MSD, Tua Saúde

Fotos: Pexels

Próxima página »

Escolhidas para você