Curiosidades

Quem criou o Enem? Origem e curiosidades sobre o exame

Para entender quem crio o Enem precisa-se conhecer mais sobre a importância do exame para o ensino brasileiro, desde o médio até o superior.

Em primeiro lugar, para conhecer quem criou o Enem, precisa-se saber mais sobre essa prova. Nesse sentido, o Exame Nacional do Ensino Médio é uma prova de admissão com realização por parte do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Além disso, tem vinculação ao Ministério da Educação do Brasil.

A princípio, surgiu em 1998 para avaliar a qualidade do ensino médio no país. Portanto, somente passou a servir como forma de garantir acesso ao Ensino Superior em instituições públicas no país a partir de 2004. Ademais, essa mudança partiu da decisão do ex-presidente Luiza Inácio Lula da Silva aprovar o Programa Universidade para Todos, o proUni.

Sendo assim, o Enem é o maior exame vestibular do Brasil, e o segundo do mundo. Desse modo, equivale ao SAT e ACT dos Estados Unidos. Mais ainda, também promove bolsa integral ou parcial em universidades particulares. Por outro lado, oferece financiamento através do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior.

Por fim, quem criou o Enem foi o presidente Fernando Henrique Cardoso, através do Ministério da Educação. Além disso, o Ministro da Educação Paulo Renato Souza, em atividade na época também participou da elaboração do exame. Apesar disso, todos os créditos e méritos tem associação à instituição do Ministério da Educação, porque é um trabalho conjunto.

Continua após a publicidade

Quem criou o Enem? Origem e curiosidades sobre o exame

Origem e historia de quem criou o Enem

A princípio, o Enem surgiu em 1998 durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Dessa forma, tinha como objetivo principal avaliar anualmente o aprendizado dos alunos do ensino médio no território nacional. Sendo assim, o Ministério da Educação conseguiria propor políticas pontuais e estruturais para melhorar o ensino brasileiro.

Sobretudo, as mudanças eram feitas com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio e Fundamental. Curiosamente, foi a primeira ação de avaliação geral do sistema de ensino no país. Ademais, havia ainda a função de influenciar mudanças nos currículos de ensino médio.

Como consequência, a segunda edição trouxe atualizações para aumentar a importância e aderência do Enem. Em resumo, a partir do ano seguinte foi possível utilizar dessa prova como acesso alternativo ao vestibular de 93 entidades de Ensino Superior.

Continua após a publicidade

Primeiramente, o modelo inicial do Enem, com aplicação entre 1998 e 2008, consistia em um exame de 63 questões e um único dia de prova. Ademais, a aprovação do ProUni permitiu que estudantes conseguissem se inscrever para bolsas de estudo em faculdades particulares com as notas do exame.

Apesar disso, houveram diversas alterações desde o trabalho de quem criou o Enem. Como exemplo, em 2009, o então Ministro da Educação Fernando Haddad introduziu um novo modelo de prova para unificar o vestibular das Universidades Federais Brasileiras. Ademais, a prova passou a acontecer em dois dias, com 180 questões objetivas e uma questão de redação.

Por fim, implementaram um sistema de correção de redação que teve mudanças ao longo dos anos. Também surgiu, nesse período, a Teoria da Resposta ao Item na formulação da prova. Acima de tudo, permitia que as notas em edições diferentes sejam comparáveis, e ainda usada para ingresso em instituições de ensino superior.

Quem criou o Enem? Origem e curiosidades sobre o exame

Continua após a publicidade

Curiosidades sobre o exame

Como citado anteriormente, o Enem é o maior exame vestibular do Brasil, e o segundo maior do mundo. Desse modo, fica atrás somente do Gaokao, o exame de admissão do ensino superior da República Popular da China. Apesar disso, o primeiro exame contou somente com 157 mil inscrições, sendo que as edições mais recentes contaram com mais de 6 milhões de inscritos.

Além disso, a isenção de taxa de inscrição para alunos de rede pública entrou em atividade em 2000. Como consequência, estima-se que o número de inscritos aumentou 400% em 2001, registrando 1,6 milhões de inscritos pela primeira vez na história. Curiosamente, a prova chegou a custar 20 reais no começo, mas agora fica na faixa dos 90 reais.

Sobretudo, estima-se que o ProUni tornou o Enem ainda mais popular, apesar de não ser fruto de quem criou o Enem. Basicamente, a possibilidade de ganhar uma bolsa de estudo em universidades privadas aumentou o número de inscritos em milhões a cada ano desde a implementação do programa.

Por fim, ainda que seja de grande importância, o Enem lida com transtornos e fraudes desde sua primeira edição. Como exemplo, pode-se citar o roubo ao caderno prova em 2009 e o vazamento das provas em 2011 e 2014. No geral, esses acidentes causam prejuízos de cerca de 45 milhões de reais ao Ministério da Educação.

Continua após a publicidade

E aí, aprendeu quem criou o Enem? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência

Próxima página »

Escolhidas para você