Raio pode cair duas vezes no mesmo lugar SIM, desmente a Ciência

Se você baseou sua vida inteira no ditado popular que diz que um “raio não cai duas vezes no mesmo lugar”, se prepare para descobrir que sua existência sempre foi uma mentira! Segundo a Ciência, não há nada que impeça isso, logo, um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar SIM!

Conforme o Grupo de Eletricidade Atmosférica, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil (Inpe), há, inclusive, fatos que favorecem a incidência de raios no mesmo local. De acordo com os estudos, por exemplo, quanto mais quente for o tempo de uma região, mais favorável ela será para a formação de tempestades e de raios.

O Brasil, conforme os especialistas, por atender às descrições acima, registra em torno de 50 milhões de raios por ano. Caori e Manaus, ambas no Amazonas, são alvos fáceis dos raios. Até mesmo o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, confirma que um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar: ele costuma ser atingido pelo menos seis vezes por ano!

Como o raio se forma?

Para quem não sabe, os raios se tratam de grandes descargas elétricas, advindas da conexão entre o solo e as nuvens de uma tempestade. Eles caem (ou melhor, se formam) quando as nuvens estão eletrizadas pelas colisões de partículas de gelo que abrigam em seu interior. Quando isso acontece, elétrons são liberados e se transformam em íons, que são átomos carregados eletricamente.

Agora, voltando às suas aulas de física, lembra que os opostos se atraem? Pois é. Quando as nuvens estão eletrizadas, como explicamos; e quando o choque entre as partículas dentro das nuvens aumenta até certo ponto, elas são atraídas pelas cargas positivas que existem no solo ou nas próprias nuvens. Nesse último caso, no entanto, o que resulta não são raios, mas os relâmpagos.

Intensidade x acidentes

De acordo com especialistas do Instituto de Ciências Exatas e Naturais da Universidade Federal do Pará (UFPA), a intensidade de um raio pode ser comparada a mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico e sua descarga pode percorrer distâncias de até 5 mil quilômetros! Dá para acreditar?

Apesar de tanta agressividade, quem entende do assunto garante que as chances de uma pessoa ser atingida por um raio, mesmo que uma vez só na vida, são baixíssimas. A média é de uma em 1 milhão. A coisa só fica um pouco mais séria em área com maior incidência de tempestades e de raios, quando a média passa para uma pessoa em mil. Ou seja, é azar puro, né?

Agora, se você tem medo de raio, sentimos muito em informar que você precisa também ler a próxima matéria. Como você vai ver, ela tem TUDO a ver com essa imagem do avião que conferiu no parágrafo anterior: 6 segredos que os pilotos de avião nunca contam.

Fonte: Vix