Saúde

Síndrome da urina preta ou Doença Haff, o que é?

A síndrome da urina preta é uma enfermidade rara que surge da contaminação por uma toxina biológica após consumo de peixes e crustáceos.

A síndrome da urina preta ou doença Haff consiste em uma enfermidade rara que atinge os pacientes de forma repentina. No geral, caracteriza-se como uma ruptura das células musculares. Como consequência, surgem sinais e sintomas como dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e afins.

Apesar disso, não se sabe ao certo as causas da síndrome da urina preta. Porém, a comunidade científica surge em decorrência de uma toxina biológica presente em peixes d’água doce e crustáceos. No entanto, precisa-se tratar a doença Haff rapidamente, em especial porque pode evoluir e trazer complicações como falência múltipla de órgãos.

Comumente, as complicações da síndrome da urina preta surgem em decorrência de um tratamento inadequado. Dessa forma, incluem a insuficiência renal aguda e a síndrome compartimental. Em resumo, essa complicação acontece quando há um aumento da pressão arterial em uma parte específica do corpo, colocando em risco os músculos e nervos dessa região.

Sobretudo, deve-se ir ao hospital ou consultar um médico mediante a suspeita dessa enfermidade. Por fim, é preferível tratar durante o estágio dos sintomas iniciais quando a situação não está tão complexa. Sendo assim, conheça mais sobre a síndrome da urina preta o doença Haff a seguir:

Continua após a publicidade

Síndrome da urina preta ou Doença Haff, o que é?

Origem da síndrome da urina preta

A princípio, um paciente recebe o diagnostico da síndrome da urina preta logo após desenvolver um quadro de rabdomiólise nas primeiras 24h após a ingestão de um peixe contaminado. No geral, esse quadro consiste em um inchaço do músculo esquelético com risco de insuficiência renal aguda.

Continua após a publicidade

Curiosamente, o nome surgiu em razão da descoberta da doença em um lado cujo nome é Frisches Haff. Dessa forma, surgiu na região de Koninsberg, em 1924. Ademais, na região da beira do Mar Báltico, pertencente à Alemanha e posteriormente anexado à Rússia. Entretanto, 15 anos depois registraram cerca de mil casos em decorrência do consumo de peixes.

Sendo assim, a origem e a natureza da toxina que causa a doença é um mistério. Porém, o surto da doença nos Estados Unidos, levou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças a fazer pesquisas que identificaram uma toxina lipossolúvel. Posteriormente aos testes em ratos de laboratório, identificaram os mesmos sintomas.

Continua após a publicidade

Apesar disso, não há confirmação definitiva sobre a natureza da toxina constante nos peixes causando a doença. Mais ainda, alguns livros clínicos atualmente associam a síndrome da urina preta ao envenenamento por arsênico. No geral, isso decorre do fato de que a toxina não tem nem gosto nem cheiro específicos, dificultando sua detecção.

Comumente, os sintomas costumam aparecer entre duas e 24 horas após o consumo dos peixes ou crustáceos infectados. Dessa forma, os sintomas envolvem dores musculares, dor torácica, dificuldade para respirar, dormência e perda de força generalizada. Além disso, o aparecimento da urina com cor de café é o que dá o nome síndrome de urina preta à doença.

Síndrome da urina preta ou Doença Haff, o que é?

Tratamento e cura

Acima de tudo, o tratamento da síndrome da urina preta envolve hidratação constante, tanto por via intravenosa quanto tradicional. Sobretudo, implementa-se esse tratamento logo quando aparecem os sintomas. Mais ainda, a principal intenção desse método é diminuir a concentração da toxina no sangue.

Continua após a publicidade

Logo em seguida, há o favorecimento da eliminação através da urina. Sendo assim, o Ministério da Saúde recomenda que, diante de dores musculares e urina escura, busque-se uma unidade de saúde. Em especial, após consumir peixes ou crustáceos e apresentar esse quadro.

No geral, a prevenção envolve evitar consumir pescados ou crustáceos de origem ,transporte ou armazenamento desconhecidos. Ademais, precisa-se evitar a automedicação e o tratamento em casa, porque os sintomas podem gerar confusão com outras enfermidades. Como exemplo, pode-se associar as dores e falta de ar com um problema cardiovascular.

Dessa forma, a recomendação do tratamento médico envolve hidratação intensa nas 48 a 72 horas posteriores ao surgimento dos sintomas. Por outro lado, pode-se utilizar analgésicos para aliviar a dor e o desconforto, além de medicamentos diuréticos para promover limpeza no organismo via urina.

E aí, aprendeu o que é a síndrome da urina preta? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência.

Continua após a publicidade

Próxima página »

Escolhidas para você