Ciência & Tecnologia

Solitária: o que é, sintomas de teníase e tratamento

A Solitária ou tênia é uma verminose que se desenvolve no tubo digestivo. Mas, afinal, como se adquire esse verme e como eliminá-lo?

Solitária é um verme parasita que também é conhecido por taenia ou tênia. Sobretudo, esse verme pode se desenvolver no tubo digestivo, mais especificamente no intestino delgado do ser humano.

Inclusive, esse parasita consegue viver por mais de 40 anos. Já pensou viver com isso toda a sua vida, sem saber?

Para você entender melhor sobre esse parasita, vale ressaltar que ele conta com um aspecto de fita métrica. Geralmente, é longo, com um formato mais achatado e segmentado.

Além do mais, quando adultos eles conseguem chegar até a 10 metros de comprimento. E ainda contam com uma face com quatro pequenas ventosas.

Sobretudo, existem duas espécies de solitária transmissíveis ao ser humano. A primeira é a Taenia saginata, que pode infectar o ser humano através do consumo de carne crua ou mal passada.

Já, a segunda, é a Taenia solium, a qual pode ser transmitida pelo porco, em suas fezes, por exemplo. Sobretudo, é importante que você saiba que ambas necessitam de tratamento ou podem se desenvolver por metros e metros dentro do organismo de seu hospedeiro.

Ambas as espécies são responsáveis por causar a teníase, que é a infecção intestinal causada pela tênia adulta.

Ao longo desse post você vai entender tudo sobre a solitária ou tênia.

Forma de transmissão da solitária

Solitária (tênia) o que é, como tratar e quais os sintomas
Fonte: Info escola

Sua principal forma de transmissão é através do consumo de carnes. Mas calma, não se trata da ingestão de qualquer tipo de carne.

Na verdade, a solitária só é transmitida caso a carne bovina ou suína estiver contaminada com larvas vivas e se não estiver suficientemente cozida.

Portanto, caso isso ocorra, a larva se fixará na parede do intestino delgado da pessoa que consumiu a carne contamina. Depois disso, o verme passará a sobreviver do que o indivíduo consumir.

Por isso, ele fica grande muito rápido. Tanto é que ele chega na fase adulta em apenas três meses. Ademais, após essa fase, o verme se autofecunda e passa a se reproduzir através do desenvolvimento de novos anéis.

Porém, esses anéis serão expulsos de tempo em tempo do corpo do hospedeiro, através das fezes.

Quais são os sintomas?

Solitária (tênia) o que é, como tratar e quais os sintomas
Fonte: Greenme

A priori, os sintomas variam de pessoa para pessoa. Inclusive, existem casos em que a pessoa infectada não apresenta nenhum tipo de sintoma.

Aliás, nesses casos a solitária pode passar anos no corpo até que o hospedeiro perceba que está infectado. E, justamente nesses casos, a solitária pode chegar até a 10 metros de comprimento.

Contudo, voltando aos sintomas, geralmente podem ser confundidos com outras infecções. Como por exemplo, diminuição ou aumento do apetite, perda de peso anormal, coceira no ânus, dores abdominais, náuseas, fadiga. E, em alguns casos mais raros, erupções cutâneas e urticárias.

Acima de tudo, o mais comum de ocorrer é a presença de anéis reprodutores nas fezes, nas roupas íntimas ou nos lençóis. Inclusive, esses anéis podem medir cerca de 2 centímetros, normalmente são brancos e ainda se movimentam.

Como acabar com a solitária?

Solitária (tênia) o que é, como tratar e quais os sintomas
Fonte: Ciência e saúde

A priori, é importante saber que a tênia é um verme benigno. Porém, o tratamento deve ser sempre com o objetivo de matar o parasita. Até porque ele não desaparecerá sozinho e continuará crescendo sem parar, caso haja tratamento.

Por isso, assim que o diagnóstico for confirmado, o ideal é que o médico prescreva um vermífugo. Aliás, o mais comum é a Niclosamida, em uma dose única. Basicamente, só esse medicamente consegue expulsar o parasita do corpo. E isso acontece através das fezes.

Sobretudo, mesmo depois de tomar a Niclosamida, é preciso continuar o tratamento após duas semanas. Em resumo, isso garante que o verme realmente seja expulso do organismo. E, claro, adotar hábitos corretos de higiene também garante que o parasite não volte a se hospedar em seu organismo.

Aliás, uma boa higiene previne inúmeras outras doenças, bactérias e infecções. Os principais hábitos, aliás, são lavar as mãos regularmente, lavar os guardanapos que utilizar, roupas de cama e roupas íntimas. E claro, muito cuidado antes de consumir carnes.

Tiramos todas as suas dúvidas? O que achou da matéria?

Leia mais: Bicho geográfico – O que é, causas, sintomas e tratamento

Fonte: Gent side, Info escola

Imagem de destaque: Amiga bióloga

Bibliografia 

NEVES, David P. Parasitologia Humana. 12 ed. Atheneu, 245-255.

Próxima página »

Escolhidas para você