Ciência & Tecnologia

Sistema Solar pode ser cercado por um túnel magnético gigante

Em resumo, estudos científicos recentes revelaram a existência de um túnel magnético gigante cercando todo o Sistema Solar que se conhece.

A teoria do túnel magnético gigante surgiu em decorrência de um estudo recente da Universidade de Toronto. Nesse sentido, uma astrônoma teve a pesquisa em publicação da revista Science. Basicamente, as conclusões sugerem que o Sistema Solar está envolto por um enorme túnel magnético.

A princípio, a equipe utilizo um modelo que parte de duas estruturas básicas no espaço sideral, o Esporão Polar Norte e a Região do Leque. Ainda que a descoberta dessas estruturas date a década de 1960, somente a partir da pesquisa da astrônoma Jennifer West pode-se concluir uma relação entre ambas.

Desse modo, estima-se que as duas partes são, na verdade, parte desse túnel magnético gigante. Em resumo, consistiria em um espectro que alcança todas as direções. Sobretudo, utilizou-se de um modelo de computador para simular a aparência do rádio-ceu a partir da Terra.

Como consequência, observou-se que o Esporão Polar Norte e a Região do Leque estão em conexão através de filamentos magnéticos. Ou seja, é como uma espécie de tubo composto por algo semelhante a cordas conectando as duas extremidades. Acima de tudo, a descoberta recente consegue gerar modelagens mais complexas que reflitam a real composição do Sistema Solar.

Continua após a publicidade
Túnel magnético gigante cerca o Sistema Solar
Registro computacional do túnel magnético

O que o túnel magnético gigante significa?

Primeiramente, a partir dessa descoberta pode-se entender que o túnel magnético consiste em uma estrutura que  está a cerca de 350 anos-luz do Sistema Solar. Além disso, teria quase mil anos-luz de comprimento. Basicamente, essas medidas equivalem à distância da viagem entre Toronto e Vancouver no Canadá, mas cerca de dois trilhões de vezes, como explicam os especialistas da equipe.

Dessa forma, a intenção posterior aos estudos recentes é desenvolver modelos representativos e avançados do Sistema Dolar. Acima de tudo, a confirmação da existência de um túnel magnético gigante despertou a curiosidade em entender melhor sua função. Portanto, as próximas etapas da pesquisa envolvem entender o seu papel na galáxia.

Ou seja, os cientistas buscam compreender como o campo magnético se conecta com o acampo magnético galático de maior escala. Porém, ainda compreender a relação desse tunel magnético gigante com os campos magnéticos do Sol e da Terra. Sendo assim, existe muita pesquisa a ser feita pela frente.

Apesar disso, o fato da Espora Polar Norte e Região do Leque serem estudadas como um conjunto, e não como uma unidade anteriormente, desperta possibilidades vastas. Sobretudo, é curioso pensar que existe um grande túnel cercando o céu que as pessoas vêem todos os dias.

Continua após a publicidade

Ademais, consiste no resultado de 15 anos de estudos que abriram um espaço vasto para aprofundamento sobre o Sistema Solar. Curiosamente, estima-se que o ser humano conhece apenas 4% do Universo, e avanços como esse são formas de expandir o conhecimento sobre o espaço.

Túnel magnético gigante cerca o Sistema Solar

Curiosidades sobre o Sistema Solar

Acima de tudo, estima-se que o Sistema Solar tenha mais de 200 luas, verdadeiros satélites naturais que chegam a tamanhos estrondosos. Nesse sentido, poderiam ser vistos como planetas ou planetas anões. Porém, não possuem órbita direta ao redor do Sol, de modo que não caibam nessa classificação.

Ainda que se iamgine que o planeta mais quente seja aquele mais próximo do Sol, isso não é verdade. Em resumo, Vênus é o planeta mais quente porque possui uma atmosfera mais densa. Dessa forma, os estudos sobreo túnel magnético gigante ao redor do Sistema Solar também permite compreender melhor esses fenômenos específicos.

Continua após a publicidade

No geral, estima-se que o Sistema Solar tenha cerca de 4,6 bilhões de anos. Além disso, o Sol que está em seu centro corresponde a 99,8% de toda a massa desse sistema. Por outro lado, esse conjunto de corpos celestes parece ter mais de 18,75 trilhões de quilômetros de extensão, o que engloba 552.894 asteroides e 3.084 cometas, além dos planetas e satélites.

Curiosamente, cientistas explicam que a Terra vive dentro do Sol, mas somente em teoria. Em resumo, apesar da distância de aproximadamente 150 milhões de quilômetros entre a Terra e o Sol, o planeta está no interior da atmosfera solar. Portanto, sofre influência dos ventos solares, o que causa fenômenos como as auroras polares e interferências no sistema de telecomunicações.

E aí, aprendeu sobre o túnel magnético gigante ao redor do Sistema Solar? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você