10 coisas estranhas que você pode comprar na Deep Web

Se você é um curioso de plantão, mesmo que não tenha acessado a Deep Web, provavelmente já ouviu falar nela. Aliás, como você já viu aqui, nessa outra matéria, embora ela não tenha sido criada para coisa obscuras, acabou se tornando um território praticamente sem lei.

Mas, uma coisa que quase ninguém sabe (a não ser que você já tenha mexido por lá), é que é possível comprar na Deep Web uma infinidade de coisas diferentes.

Documentos falsos como passaportes e diplomas, drogas, até escravos humanos e serviços de quem pratica crimes podem ser encomendados nessa parte da internet e, se tratando de produtos, muitos são enviados até mesmo com frete grátis pelos correios. Dá para acreditar?

Mas, como você vai ver, não são 100% das coisas possíveis de se comprar na Deep Web que são completamente ilegais. Existem algumas raras mercadorias que estão ali, naquele espaço, por motivos interessantes e inocentes, embora seja difícil de se acreditar.

Descubra o que é possível comprar na Deep Web:

1. Números de cartão de crédito

Sabia que existem lotes de cartão de crédito roubados na Deep Web? O pior de tudo é que os preços são incrivelmente baixos. Eles são vendidos a granel exatamente porque, uma vez roubados, muitos cartões acabam cancelados.

2. Passaportes falsos

Apesar de documentos falsos também serem encontrados à venda na superfície, ou seja, na internet normal, na Deep Web a variedade dessas documentações é incrivelmente vasta.

Um site muito procurado por lá, por exemplo, afirma que seus “produtos” se tratam de senhas e documentos roubados de praticamente todas as partes do mundo, inclusive passaportes dos Estados Unidos. O preço? A maioria por menos de 1000 dólares.

3. Maconha

Não dá para dizer que maconha seja difícil de se encontrar à venda nas ruas, mas tem gente que prefere comprar na Deep Web.

Aliás, só para que você tenha ideia do quanto isso é popular, a busca “como comprar maconha na Deep Web” tem quase 1 milhão de buscas no Google (ou seja, na internet normal).

4. Escrever nos seios de uma mulher

Um site chamado Black Ban, na Deep Web, oferece a possibilidade das pessoas escreverem qualquer coisa nos seios de uma mulher muito atraente, por apenas 20 dólares. O que dizer?

5. Contas roubadas da Netflix

Apesar de ser algo barato, tem gente que gosta mesmo é do gostinho das coisas erradas. Por isso, ao invés de assinar uma conta na Netflix, elas preferem procurar por contas roubadas na Deep Web.

6. Máscaras realistas de silicone

Parece coisa de filme, mas na Deep Web elas são bem reais: máscaras realistas de silicone, que se adaptam ao rosto de quem as usa. Alguns modelos são incrivelmente assustadores e os motivos pelos quais elas são compradas costumam ser ainda mais bizarros.

7. Urânio

Sim, estamos falando do minério que pode ser refinado e transformado em material atômico para armas. Apesar de não ter disponível para a compra uma quantidade que ofereça risco, essa é uma das coisas possíveis de se comprar na Deep Web.

8. Assassino de aluguel

Embora as páginas que oferecem serviços de assassinos de aluguel realmente existam na Deep Web, não dá para confirmar se eles realmente acontecem depois do valor pago.

Existem também os sites que oferecem leilões de escravos humanos, embora nesse caso a realidade já tenha sido comprovada, como você já viu nessa matéria e nessa outra também.

9. Boca de fumo sem dono

Gira em torno de mais de 100 milhões de dólares por ano o comércio de drogas e outros produtos ilícitos na Deep Web, segundo um levantamento realizado pela Universidade Carnegie Mellon, de Pittsburgh, nos Estados Unidos, durante o ano de 2015.

Um outro estudo, realizado pelo Global Drug Survey 2016, apontou que a compra de drogas na Deep Web aumentou 6,7% somente em 2015. Dentre os alucinógenos mais vendidos no mundo submerso estão maconha, LSD e ecstasy.

Uma pesquisa feita pela empresa britânica GDS, de Londres, mostrou ainda que, dos 100 mil entrevistados de 50 países que responderam ao questionamento, 5% dos entrevistados nunca tinha usado drogas antes de conhecerem os sites da Deep Web.

10. Doces anônimos

Pasmem: essa não é uma gíria da internet para se referir ao comércio de drogas. Nesse caso, estamos falando de doces mesmo, daqueles encontrados nas padarias. As bolachas de polvilho confeitadas são feitas por um coletivo de meninas chamado Cybertwee. Elas criaram uma página na rede Onion para vender os docinhos.

A ideologia delas é combinar a feminilidade, a doçura, o bem-estar e a tecnologia, a fim de conscientizar as pessoas sobre a existência das áreas mais profundas da internet, além de ensiná-las a utilizar as moedas virtuais bitcoins (sem, necessariamente, que estejam atreladas a coisas ilegais ou negativas).

E, falando em coisas absurdas que existem abaixo da superfície da internet, você precisa conferir ainda: Sad Satan: game bizarro da Deep Web aterroriza internet.

Fonte: Superinteressante