10 medicamentos que você JAMAIS deveria tomar por conta própria

A automedicação, ou a “arte” de tomar remédio por conta própria; é uma prática bem comum aqui no Brasil, embora os médicos vivam alertando para os perigos que alguns medicamentos podem trazer à saúde, especialmente com relação aos efeitos colaterais que eles podem trazer ao paciente. E, como você mesmo vai ver, remédios que todo mundo julga inocentes, para dores no corpo, de cabeça ou febre, podem ser os maiores vilões contra a saúde.

Quer um exemplo de um dos medicamentos mais perigosos quanto aos efeitos colaterais e que todo mundo toma uma vez ou outra, por conta própria? A aspirina! Aliás, para quem não sabe, ela pode ser uma verdadeira bomba atômica para seu sistema gastrointestinal.

E o que dizer para defender a automedicação se até mesmo simples antiácidos podem fazer grandes estragos em seu organismo? O Eno, por exemplo, que borbulha na boca e dá aquela sensação maravilhosa e instantânea de alívio contra a queimação pode trazer complicações ao seu corpo como você jamais poderia imaginar.

Tenso, não? O pior de tudo é que a lista de medicamentos nos quais você deveria prestar mais atenção antes de ingerir não para por aqui. A coisa fica MUITO pior, como você confere abaixo.

Veja 10 medicamentos que você deveria parar de tomar por conta própria:

1. Aspirina

1

Um dos medicamentos mais comuns quando o assunto é dor ou febre leve, a aspirina tem, como princípio ativo, o ácido acetilsalicílico. Mas, o que parece ser um remédio inocente, na verdade, pode ser bem perigoso.

Isso porque, apenas 8 comprimidos de aspirina são suficientes para causar choque cardiovascular e insuficiência respiratória, já que as altas dosagens da aspirina aumenta a acidez no sangue e baixa a glicose de uma forma assustadora. Em diabéticos, por exemplo, o uso sem supervisão desse medicamento pode causar hipoglicemia.

Se combinada com anti-inflamatórios ou com bebidas alcoólicas, por exemplo, a Aspirina pode aumentar bastante a probabilidade de desenvolver úlcera e sangramento no estômago e no intestino.

Então, se o problema for uma dor de cabeça simples, talvez seja melhor você optar por remédios caseiros, como já ensinamos nessa outra matéria.

2. Salonpas

2

Quem já teve dores musculares, com certeza já deve ter ouvido falar em Salonpas, não é mesmo? Ele consiste em adesivos, à base de salicilato de metila e levomentol, que devem ser aplicados diretamente na pele, sobre a região dolorida.

O problema, no entanto, é que a pele raramente consegue absorver uma quantidade suficiente do remédio para aliviar a dor muscular. Além disso, o risco é que se o paciente ingerir algum anticoagulante juntamente com o seu uso, bem como medicação para controle da diabetes ou mesmo se for alérgico ao princípio ativo da Aspirina, pode sofrer complicações. Dentre os efeitos colaterais mais preocupantes estão sangramentos no sistema gastrointestinal e problemas nos rins e no fígado.

3. Eno

3

À base de bicarbonato de sódio, carbonato de sódio e ácido cítrico, o Eno se trata de um pozinho solúvel em água, muito usado contra a queimação no estômago. Mas, mesmo se tratando de um dos medicamentos mais consumidos e, ao mesmo tempo, menosprezados dessa lista, é preciso ter cuidado com o consumo desse remédio.

Especialistas dizem que dois envelopes de Eno chegam a conter 1,7 gramas de sódio, quase toda a porção que uma pessoa adulta poderia consumir durante o dia inteiro, já que recomendado são 2 gramas. Por esse motivo, ele é um verdadeiro veneno para pessoas que sofrem de hipertensão e problemas cardíacos.

Mas a lista de contraindicações não para por aí. O uso excessivo de Eno pode até mesmo alterar o pH do estômago, que é como os especialistas chamam o nível de acidez desse órgão. Como consequência, os rins e os pulmões ficam sobrecarregados.

Isso, sem contar que antiácidos atrapalham na absorção dos nutrientes e fazem com que as defesas naturais do suco gástrico, presente no estômago, despenque; aumentando as chances de contaminações alimentares.

4. Omeprazol

4

Dores no estômago, especialmente se forem provocadas por lesões mucosas, costumam ser tratadas com Omeprazol. Isso porque ele age diretamente no suco gástrico, diminuindo sua concentração por um período. Isso, no entanto, pode gerar consequências, como a produção exagerada de gastrina.

Mas, assim como no caso dos antiácidos, o Omeprazol é um dos medicamentos capazes de aumentar o risco de infecções, reduzir a capacidade do organismo de absorver nutrientes e diminuir drasticamente a produção natural de magnésio, o que pode levar a problemas cardíacos.

5. Neosoro

5

Outros dos medicamentos que você deveria para de usar imediatamente se não tiver supervisão médica é o neusoro, grande aliado dos que precisam, por algum motivo, desobstruir as vias nasais. O problema é que o cloridrato de nafazolina, princípio ativo desse remédio, pode induzir seu organismo a criar resistência contra os efeitos do medicamento e até mesmo causar dependência psicológica.

Além disso, o Neosoro usado de maneira indiscriminada pode aumentar a pressão sanguínea, já que ele dilata os vasos; causar complicações cardíacas e até mesmo provocar uma rinite medicamentosa.

6. Torsilax

6

Outro grande aliado contra as dores musculares é o Torsilax. O remédio, à base de diclofenaco sódico, carisoprodol, paracetamol e cafeíno, no entanto, pode causar um verdadeiro pandemônio em seu organismo.

Associado a anti-inflamatórios, por exemplo, o remédio ataca o trato digestivo e pode provocar náseas, vômitos, diarreia, cólicas abdominais, úlceras e até sangramentos no estômago e no intestino.

7. Amoxil

7

O Amoxil, para quem não sabe, vem da Amoxilina, um potente antibiótico, usado contra infecções e o combate a bactérias. No entanto, assim como os demais medicamentos da lista, seu uso indiscriminado traz consequências negativas.

Tirando as intoxicações por superdosagens, o grande risco de se usar com frequência um antibiótico como este é que as bactérias se tornam resistentes e passam a não ser combatidas mais pelo remédio, podendo dar início às chamadas superbactérias.

E, por falar em remédios que podem ser um verdadeiro veneno para seu organismo, você deveria conferir também: 8 remédios que fazem mal e você tem em casa.

Fonte: Exame