3 tipos comuns de DST que estão ficando intratáveis, segundo OMS

Você sabe o que é uma DST? É uma doença sexualmente transmissível, daí a sigla DST; e que, como o nome mesmo indica, é transmitida por meio do contato íntimo sem proteção, como as camisinhas.

Algumas dessas doenças são extremamente perigosas e comprometem o sistema imunológico de forma drástica, como a Aids, que pode levar até à morte. Outras, no entanto, são mais “leves” no sentido de serem curáveis, embora também tragam consequências inquestionavelmente negativas ao organismo, como a gonorreia, a sífilis e a clamídia.

No entanto, nos últimos anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) está em estado de alerta com as DSTs que acabamos de listar. Médicos em todo o mundo estão observando que esse tipo de DST, tipicamente bacteriana, está ficando extremamente resistente aos métodos de cura conhecidos até então e, por isso, estão prestes a ficar intratáveis.

403020.TIF

Segundo a OMS, o uso exagerado de antibióticos, administrados sem cuidado e em doses altas; é o grande responsável por esta maior resistência de DSTs bacterianas. Somado a isso, existe também um número cada vez maior de pessoas infectadas, chegando a quase 200 milhões anualmente: cerca de 131 milhões por clamídia, 78 milhões por gonorreia e 5,6 por sífilis.

 

Antibióticos fail

A gonorreia, conforme os especialistas, apresenta o quadro mais preocupante mundialmente. A OMS afirma que já existem cepas (ou grupos) de bactérias que causam a doença que já não responde a nenhum dos medicamentos existentes.

7

No entanto, o problema relacionado à sífilis e á clamídia não está tão sério, pelo meno não por enquanto. Os agentes causadores da doença ainda respondem a certas dosagens de alguns remédios,  mesmo já se mostrando resistentes à inúmeros medicamentos comumente usados no tratamento desse tipo de DST.

E agora, José?

As consequências desse cenário pode se tornar devastadoras e é por isso que a OMS já está agindo. Além da recomendação óbvia do uso da camisinha, a Organização recomenda que os países limitem o uso de antibióticos e receitem doses controladas dos medicamentos estabelecidos por cada uma das nações para esse tipo de tratamento. Mas, o uso de quinolona, um tipo específico de antibiótico muito usado contra as três doenças, deve ser suspenso em todos os casos.

Couple with a condom

Os próprio países também ficarão responsáveis pelo monitoramento da crescente resistência das doenças bacterianas aos medicamentos, ano a ano. Isso fará com que a OMS acompanhe de perto a progressão de DSTs e outras doenças causadas por bactérias que estejam se tornando incuráveis.

Então sim, os tratamentos dessas doenças ficarão mais caros e mais trabalhosos, porque será preciso identificar que tipo de cepa está presente no organismo de cada um dos infectados, antes de iniciar a administração de antibióticos. A prevenção continua sendo a maneira mais eficiente de se livrar de uma DST, tratável ou não.

Transmissão desse tipo de DST e sintomas

Entenda o risco que você corre quando tem relações com alguém sem camisinha.

Sífilis

3

A DST é transmitida pelo contato direto com as feridas das pessoas infectadas, na boca, regiões íntimas e em outras partes do corpo. Mas, a doença também pode ser transmitida de mãe para filho, durante a gestação ou no momento do parto e pode matar o bebê.

O problema é que sífilis não é uma doença constante. Ela inicia com feridas que saram logo e se tornam erupções com pus. Os sintomas podem desaparecer por um tempo, mas há sempre o risco de voltar de forma mais agressiva, caso não sejam tratados, e atingir o cérebro, os olhos e até mesmo o coração.

Clamídia

1

Esse é um tipo de DST causada por bactérias e que é bastante comum. Ela é transmitida pelas relações desprotegidas e tem como principal sintoma um forte ardor ao urinar, além do corrimento. Mas há ainda pessoas infectadas que não sentem nada.

Gonorreia

2

A DST pode provocar dores nas partes íntimas, infecções e muita dor de gargante e no reto. Assim como as demais doenças descritas, ela precisa ser tratada rapidamente. Caso contrário, é possível que sérias consequências venham no futuro, como inflamações na região pélvica, abortos espontâneos e até infertilidade.

E, por falar em doenças que você deveria temer, confia ainda: 17 fatos assustadores sobre a gripe que você deveria conhecer.

Fonte: Superinteressante