32 posts que fizeram pessoas perder o emprego

Você já viu aqui, no Segredos do Mundo, que o Facebook e o Google Chrome não são tão confiáveis e armazenam um monte de informações sobre você, sua vida, preferências e assim por diante. Hoje, vamos mostrar que não são apenas as redes sociais que espiam você, mas também as pessoas que a utilizam. Tanto que, em algumas situações, alguns posts fizeram pessoas perder o emprego.

Como você vai ver na lista abaixo, várias pessoas pelo mundo tiveram a infelicidade de fazer comentários ruins sobre seus chefes e a empresa em que trabalhavam e acabaram sendo flagrados. Em outros casos, no entanto, os posts que fizeram pessoas perder o emprego foram mais pesados, com fotos comprometedoras e outras coisas que desafiavam a ética profissional.

Um bom exemplo, como você vai ver a seguir, são alguns funcionários polêmicos de diversas redes de fast food. De grandes lambidas nos alimentos à pessoas que pisotearam alfaces, fizeram registros desses atos insanos e postaram em redes sociais como o Facebook e o Twitter. É ou não é para perder o emprego?

Mas as situações estranhas, constrangedoras e revoltantes registradas nas redes sociais não para por aí. Os posts que fizeram pessoas perder o emprego conseguem ser muito mais revoltantes que você consegue imaginar.

Confira, abaixo, alguns desses posts que fizeram pessoas perder o emprego:

1. Fotos comprometedoras

1

Essa mulher, identificada apenas como “A”, foi afastada de suas funções, no parlamento da Suíça, em 2014. Ela postou fotos comprometedoras em sua conta no Twitter durante o expediente. O que a fez perder o emprego, nesse caso, foi que ela usou o computador do emprego para colocar as fotos na internet.

2. Farmville no trabalho

2

Outro post que fez alguém perder o emprego foi o que acompanhou essa imagem, postada também em 2014. Ela faz parte de um vídeo, feito na Cidade do México, e mostra o condutor do metrô jogando Farmville em um tablet, enquanto trabalhava. Depois disso, o condutor foi suspenso.

3. Pão em formato fálico

3

O chef de cozinha Scott McMillian, de 39 anos, perdeu o emprego depois que essa foto foi publicada, no Facebook. Funcionários da cozinha Golf Links, na Escócia, assaram um pão em formato fálico, se é que vocês entendem, e divulgaram na rede social. Embora o chef estivesse de folga, no dia, ele foi demitido. O hotel justificou a demissão dizendo que a casa não tolerava qualquer tipo de falta de profissionalismo.

4. Elogios à carta de um atirado

4

Mahbod Moghadam, à direita, perdeu seu lugar como cofundador do site Rap Genius, em 2014. Não se sabe se ele saiu da empresa por vontade própria ou se foi convidado a se retirar. Isso porque ele fez comentários elogiosos à carta escrita pelo atirador Elliot Rodger, de 22 nos. Conforme o diretor executivo do site, à esquerda da foto, a saída de Mahbod foi necessária, já que é inadmissível que comprometam a missão do Rap Genius, página na internet destinada a explicar letras de músicas.

5. Críticas à corporação

5

Depois de 800 críticas à polícia britânica publicadas no Twitter, o policial Tony Ryan foi demitido, em 2014. Embora seu perfil na rede social fosse anônimo, a polícia conseguiu rastrear a conta e descobriram que o policial era o autor de posts que chamavam os superiores da corporação de escória, por exemplo.

6. Ofensas a nordestinos

6

Um piloto da Avianca foi demitido depois de um post ofensivo aos nordestinos. Ao que tudo indica, ele foi mal atendido em um restaurante de João Pessoa, na Paraíba, e chamou todo o povo do Nordeste brasileiro de “porco”. O piloto até tentou pedir desculpas nas redes sociais, mas isso não recuperou seu trabalho.

7. Banho na caixa d’água

7

Outro post que fez alguém perder o emprego é o que mostrou funcionários de um Burger King, em São Paulo, tomando banho na caixa d’água do restaurante. O vídeo foi publicado no YouTube e mostra três pessoas usando a água potável do prédio para lavar o corpo. Para consertar a situação, a empresa afirmou que a foto havia sido tirada durante um dia destinado à lavagem da caixa d’água do prédio e que depois disso, ela teria sido esvaziada, higienizada e reabastecida.

8. Lambida nos tacos

9

Em 2013, essa foto ficou conhecida nas redes sociais e causou bastante espanto. Ela mostra um funcionário da rede de fast food Taco Bell’s, nos Estados Unidos, que perdeu o emprego. Na imagem, ele aparece lambendo uma fileira inteira de tacos.

10. “P” no pão

10

Bom, ao que tudo indica, não só um funcionário do Subways, nos Estados Unidos, perdeu o emprego depois da divulgação dessa foto, em 2013. Na imagem, um homem aparece encostando seu “documento” no pão ainda cru. Em outra foto, uma outra pessoa mostrou uma garrafa de suco que, supostamente, tinha xixi congelado. O caso aconteceu na cidade de Columbus.

11. Dancinha durante o trabalho

11

Em 2013, 15 funcionários da empresa australiana Barminco foram filmados dançando o hit “Harlem Shake”, durante a exploração de uma mina de ouro. Eles foram demitidos depois que o vídeo caiu nas redes sociais. Segundo a empresa, os funcionários foram demitidos porque não respeitaram os valores de segurança, integridade e excelência que a companhia prega.

12. Lambida no purê

12

Esse funcionário do restaurante KFC, em Johnson City, nos Estados unidos, perdeu o emprego em 2013, depois de postar uma foto sua lambendo uma montanha de purê de batatas. Conforme o representante da casa, o conteúdo da bandeja não chegou a ser servido para os clientes.

13. Desrespeito aos passageiros

13

Tatiana Kozlenko, ex-comissária de bordo, foi demitida em 2013 depois de desrespeitar os passageiros de um voo. Ela, que trabalhava na companhia aérea russa Aroflot, perdeu o emprego depois de publicar em uma rede social uma foto em que mostrava o dedo às pessoas que estavam no avião.

Depois de ser demitida, no entanto, a aeromoça disse, nas redes sociais que não havia tirado a foto e que a mão não era dela. Conforme justificou, ela só havia retuitado a imagem, que nem em sua antiga companhia havia sido tirada.

14. Fotos sensuais

14

Clare Deloughrey, na foto, foi dispensada, em 2013, do trabalho voluntário que prestava no Departamento de Bombeiros de Whitefield, na Grande Manchester, no Reino Unido. Ela postou fotos sensuais nas redes sociais, usando a farda dos bombeiros. Conforme Clare, sua demissão foi algo preconceituoso e sexista, já que bombeiros homens já haviam posado fardados para fotos sensuais e não foram punidos.

15. Comentário racista

15

Essa moça era atendente do número de emergência dos Estados Unidos, 911, e perdeu o emprego depois de publicar comentários racistas em seu perfil. No post, ela comparava pessoas negras com animais e disse que elas estão sempre causando problemas.

16. Foto com armas

19

O chefe de polícia Tom Keller, do condado de Somerset, na Pensilvânia, Estados Unidos, perdeu o emprego depois da polêmica gerada por uma foto que tirou com sua namorada e postou nas redes sociais. Na imagem, a mulher aparecia segurando armas.

17. Pisando em alfaces

23

Outra foto polêmica envolvendo funcionários de redes de fast food gerou uma grande polêmica em 2012. Na imagem, um funcionário do Burger King aparece pisando nas alfaces que seriam usadas nos sanduíches do restaurante. A foto foi postada de forma anônima no fórum 4chan, mas usuários da rede rastrearam a localização da foto e fizeram denúncias ao comportamento do funcionário.

18. Comentários racistas

24

Apesar de linda, a atleta grega Voula Papachristou foi expulsa dos Jogos Olímpicos antes mesmo da disputa ter início. Isso porque ela fez piadas racistas em um tuíte, dizendo que com tantos africanos na Grécia, os mosquitos do Nilo Ocidental comeriam comida caseira. Depois da repercussão negativa do post, a atleta o apagou e pediu desculpas nas redes sociais.

19. Queixa sobre salário atrasado

25

Depois de reclamar nas redes sociais, em 2012, sobre a falta de salários há dois meses, a jornalista Rita Lisauskas foi afastada do Rede TV News, jornal em que era âncora. Depois de um tempo, no entanto, ela perdeu o emprego na emissora, onde trabalhou por 8 anos.

20. Uso assíduo do Facebook

29

Depois de ser flagrada várias vezes no Facebook, a freira Maria Jesús Galán, também conhecida como “irmã da internet”, foi expulsa de sua congregação. O motivo? Era uma usuária assídua demais da rede social, o que não foi visto com bons olhos pela Igreja Católica da Espanha. A freira, de 54 anos, disse que gostava de leitura, músicas, artes e de fazer amigos, por isso usava tanto a internet.

E então, já viu alguém próximo perder o emprego por causa das redes sociais?