4 explicações científicas para o fantasma que você pensa que viu

Quem nunca sentiu um arrepio na nuca sem explicação ou temeu entrar em um lugar escuro e aparentemente habitado por espíritos? Apesar de nossa mente ser bastante fértil no que diz respeito à existência de fantasma, a Ciência é um tanto mais cética quando o assunto é esse.

Para quem estuda o assunto, o que existe, na verdade, são reações puras e simples de leis naturais que regem o Universo. Ou seja: para os cientistas não existe nada de fantasma, demônio e criaturas que habitam a escuridão.

Conforme os estudos científicos que você confere abaixo, toda suposta presença sobrenatural que você pensou ter sentido até hoje pode ser explicada. O difícil, claro, é manter essas explicações em mente da próxima vez que a gente sentir aquele arrepio gélido na nuca e sentir vontade de sair correndo de algum lugar que pareça mal assombrado!

Confira 4 explicações científicas para o fantasma que você pensa que viu:

1. Eletromagnetismo

Muita gente por aí acredita que os campos eletromagnéticos, também chamados de CEM, sejam uma espécie de assinatura dos fantasmas. No entanto, o CEM pode ter um efeito sobre nossos processos neurais, governados por potenciais elétricos, que podem nos confundir e nos fazer pensar que viu um fantasma. A impressão que isso gera é de que estamos presenciando atividades paranormais.

Uma prova disso foi o teste realizado pelo neurocientista Michael Persinger. Ele submeteu alguns participantes de sua pesquisa a padrões magnéticos fracos, por um determinado período de tempo. A maioria das pessoas relatou sentir presenças fantasmagóricas no local.

2. Fungos

Estudos da Universidade Clarkson, nos Estados Unidos mostraram que alguns fungos podem criar sentimentos de ansiedade e de medo.

Isso acontece, segundo explicaram os especialistas, devido às partículas de mofo inaladas, que causam a falsa sensação dos conhecidos arrepios fantasmagóricos.

Ou seja, se você entrar em um local escuro, fechado e úmido, provavelmente você vai achar que está vendo ou sentindo a presença de um fantasma pela quantidade de poeira e de mofo.

3. Infrassom

Existem algumas frequências sonoras que nossos ouvidos não são capazes de escutar, mas que nosso corpo acaba sentindo de alguma maneira.

No caso dos infrassons, por exemplo, com ondas sonoras extremamente graves (abaixo de 20 Hz) não podem ser ouvidos pelos ouvidos humanos, mas geram vibrações que podem nos induzir a sentimentos de desorientação e até mesmo alterações na pressão arterial e na frequência cardíaca, reações bem parecidas das desencadeadas quando sentimos medo.

4. Corrente de ar

Se você acha que já viu fantasma algum dia, o que você presenciou pode ser apenas o efeito de uma simples corrente de ar.

O que os especialistas explicam é que mesmo em locais completamente fechados é possível que exista a movimentação de bolsões de ar, que traz aquela sensação gélida, parecida com as que as pessoas descrevem quando acham que sentiram a proximidade de um fantasma.

E aí, ficou decepcionado com a racionalidade da Ciência ou concorda com essas explicações? Não deixe de nos contar nos comentários se você também já pensou ter visto ou sentido um fantasma alguma vez!

Agora, se você ainda prefere acreditar na existência de seres sobrenaturais, provavelmente vai ficar arrepiado com essa outra matéria: Família acredita ter fotografado espírito que vive com eles há 12 anos.

Fonte: Mega Curioso, Inverse