Listas

28 animais albinos mais fantásticos do planeta

Como nos humanos, o albinismo pode ocorrer também em outros animais. Para aprender mais sobre animais albinos, confira o texto e fotos aqui!

Por P.H Mota

Os animais albinos são aqueles que nascem com albinismo, que é um grupo de desordens genéticas que geram redução ou falta completa da síntese de melanina, segundo o professor da Universidade do Colorado dr. Richard Spritz.

Ou seja, esses animais apresentam uma coloração mais clara, já que a melanina é o pigmento responsável por dar a cor escura a todos os animais, incluindo os humanos. Dessa maneira, há menos pigmentação na pele, unhas, cabelos e olhos, gerando tons singulares e bem diferentes da maioria da espécie.

Enfim, por ser uma condição recessiva, é extremamente rara, estando presente em cerca de 1 a 5% da população mundial.

O que causa o albinismo em animais?

O albinismo é uma condição genética que dificulta ou impossibilita que o ser produza a melanina no organismo. Pelo fato de a melanina ser a proteína responsável por atribuir cor à pele, aos olhos, aos cabelos e aos pelos, os animais albinos são mais claros que os outros indivíduos da sua espécie ou, até mesmo, completamente despigmentados.

Albinismo em gatos e cachorros

Assim como os demais animais, gatos e cachorros também estão propensos a nascerem com albinismo, no entanto, por ser uma condição rara, conforme já mencionado, não os vemos com tanta frequência.

Entretanto, algumas intervenções humanas são capazes de “produzir” cães e gatos albinos. Para conseguirem os animais sem melanina, há pessoas que fazem cruzamento de animais com os genes recessivos do albinismo.

Continua após a publicidade

Como reconhecer animais com albinismo?

Animais que normalmente apresentam cores específicas, por exemplo, cangurus, tartarugas, leões etc., são mais fáceis de serem reconhecidos, já que a falta de melanina fará uma grande diferença na coloração deles.

Mas e em animais que têm diversos tipos de cores, inclusive, o branco? Em casos assim, também não é difícil reconhecer, uma vez que o albinismo não afeta só os pelos. Então, se você encontrar um cachorro ou um gato branco com focinho preto, por exemplo, isso já indica que ele não é albino.

Portanto, os animais albinos apresentam a pelagem branca sem nenhuma mancha escura, assim como o focinho, os olhos e embaixo das patinhas mais claros.

Cuidados com animais albinos

1. Sol

Uma vez que possuem pouca ou nenhuma melanina, os albinos sofrem mais com radiação ultravioleta solar. Dessa maneira, a exposição oferece mais riscos à pele, podendo gerar condições como envelhecimento precoce ou até mesmo câncer da pele, durante a juventude.

Por isso, deve-se aplicar filtro solar nos animais todos os dias, além de não passear com eles entre 10h e 16h, períodos em que a radiação solar está mais intensa.

2. Claridade intensa

Por conta da falta de melanina nos olhos, os animais albinos são muito sensíveis à claridade e iluminação intensas. Sendo assim, mantê-los abrigados durante os períodos com maior radiação solar é ideal também para a saúde ocular do seu pet albino.

Continua após a publicidade

3. Consultas regulares ao veterinário

Como os animais com albinismo são mais sensíveis que os demais, é muito importante ter acompanhamento veterinário frequente e fazer exames de check-up, pelo menos, uma vez por semestre.

Sobrevivência de animais albinos

A condição pode ser um risco para os animais na natureza, isso porque, na vida selvagem, a coloração diferente os destaca perante predadores, criando alvos fáceis.

Da mesma maneira, os bichinhos com albinismo também são mais atraentes para caçadores, por exemplo. Por isso, a fim de proteger esses animais, uma organização chegou a comprar uma ilha inteira na Indonésia para criar um santuário para orangotangos com albinismo.

Além disso, conforme mencionado, como albinos têm os olhos afetados, podem sofrer com problemas de visão, dificultando a sobrevivência, a percepção do ambiente e a busca por alimentos.

Também é comum que animais albinos tenham dificuldade para encontrar parceiros sexuais, uma vez que a cor pode ser um importante fator de atração para algumas espécies.

Sendo assim, é mais comum que animais albinos sejam observados em cativeiro e não na vida selvagem. Quando encontrados por profissionais com interesse na preservação, portanto, é comum que eles sejam enviados para zoológicos onde serão protegidos.

Continua após a publicidade

Floco de Neve

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Reddit

Um dos animais mais albinos do mundo foi o gorila Floco de Neve, que viveu por 40 anos no Zoológico de Barcelona, na Espanha. O animal nasceu na selva, na Guiné Equatorial, mas foi capturado em 1966. A partir daí, então, foi enviado para o cativeiro, onde se tornou uma celebridade.

Assim como outras criaturas com albinismo, Floco de Neve morreu vítima de câncer de pele.

Por muitos anos, a origem da condição genética do gorila era misteriosa, mas em 2013 cientistas desvendaram seu albinismo. Pesquisadores espanhóis sequenciaram o genoma do animal e perceberam que ele era fruto do cruzamento de gorilas parentes: um tio e uma sobrinha.

A pesquisa detectou uma mutação no gene SLC45A2, conhecido por provocar outros animais albinos, assim como camundongos, cavalos, frangos e alguns peixes.

animais albinos que se destacam por suas cores

1. Pavão albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

2. Tartaruga

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor

Bored Panda

Continua após a publicidade

3. Leão albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

4. Baleia jubarte

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

5. Leoa

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

6. Cervo albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor

7. Doberman albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

8. Coruja

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

9. Canguru albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

10. Rinoceronte

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

11. Pinguim

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

12. Esquilo

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

13. Cobra

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

14. Guaxinim

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor

15. Tigre albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

16. Coala

Bored Panda

17. Cacatuas

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

18. Golfinho albino

Bored Panda

19. Tartaruga

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

20. Cardeal

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

21. Corvo

Bored Panda

22. Alce albino

Animais albinos - 27 criaturas singulares que chamam a atenção pela cor
Bored Panda

23. Anta

Bored Panda

24. Filhote de elefante albino

Bored Panda

25. Beija-flor

25. Capivara

26. Crocodilo

Continua após a publicidade

27. Morcego

28. Porco-espinho

Leia mais:

Fontes: Hypeness, Mega Curioso, National Geographic, Live Science

Bibliografia:

Spritz, R.A. “Albinism.” Brenner’s Encyclopedia of Genetics, 2013, pp. 59-61., doi:10.1016/B978-0-12-374984-0.00027-9 Slavik.

Continua após a publicidade

IMES D. L., et al. Albinism in the domestic cat (Felis catus) is associated with a
tyrosinase (TYR) mutation. Animal Genetics, vol 37, p. 175-178, 2006.

Próxima página »

Escolhidas para você