Saúde

Aromaterapia: o que é, para que serve e quando é indicada?

Descubra o que é aromaterapia e alguns dos benefícios físicos e psicológicos dos óleos essenciais mais comuns nessa prática terapêutica.

A aromaterapia é uma prática que remonta à antiguidade e baseia-se na utilização de óleos essenciais para fins terapêuticos. Hoje a aromaterapia é um tratamento complementar amplamente praticado, usando extratos de plantas aromáticas, flores, folhas, sementes, cascas e frutas para ajudar na cura.

Os óleos essenciais são normalmente extraídos por meio de um processo de destilação a vapor e são frequentemente usados holisticamente (onde os óleos são usados, muitas vezes com massagem, para tratar distúrbios emocionais e físicos); clinicamente (usado em combinação com tratamentos de medicina oficial); e esteticamente, onde talvez seja seu uso mais difundido (onde os óleos são usados ​​em queimadores ou difusores em casa ou adicionados a banhos).

O que é a aromaterapia?

A aromaterapia é um método natural que utiliza óleos essenciais de plantas, cascas, ervas e flores para promover o bem-estar físico e psicológico das pessoas.

Em suma, essa técnica atua no nosso olfato e através da absorção na corrente sanguínea. Cerca de 15% do ar que inalamos vai para o céu do nariz, onde os receptores olfativos transportam os odores diretamente para uma parte do cérebro chamada sistema límbico.

Continua após a publicidade

Quando e onde surgiu?

A aromaterapia é considerada uma técnica muito antiga, pois civilizações como a China e o Egito utilizavam os óleos essenciais para fins terapêuticos e para embalsamar corpos.

Da mesma forma, essa técnica era comum entre os médicos na Grécia antiga, na época medieval e no Renascimento na Europa, pois ervas e óleos eram usados ​​para combater doenças.

Contudo, o estudo da farmacologia e química dos óleos essenciais propriamente ditos tem origem nos séculos XVIII e XIX, em países como a França e o Reino Unido.

Como a aromaterapia funciona?

Basicamente, a aromaterapia funciona assim: cada vez que um cheiro entra em nosso nariz, ele estimula os nervos olfativos que enviam esses odores na forma de sinais químicos ao cérebro, especificamente ao hipotálamo e ao sistema límbico.

Continua após a publicidade

Este último é responsável por modular as emoções básicas. Dependendo do tipo de óleo utilizado, a sensação que produzem pode ser calmante ou estimulante. Portanto, existe uma relação direta entre o que cheiramos e nosso estado de espírito.

Quando é indicada e para que serve?

Na prática, a aromaterapia serve para ajudar a lidar com distúrbios, como insônia e ansiedade, por exemplo; para amenizar dores e desconfortos, e a induzir sensações relaxantes e até estimulantes.

Aliás, muitos médicos especialistas recomendam esta técnica a seus pacientes como um complemento aos seus tratamentos de medicina tradicional. Existem até estudos que mostram as melhorias que esta terapia produz em pacientes com câncer (nunca deve ser usada como terapia de reposição).

Isso porque entre os benefícios da aromaterapia está a redução dos níveis de estresse e depressão, tão comuns em pacientes com câncer, ajudando a melhorar seu estado mental e qualidade de vida. Além disso, a aromaterapia influencia e potencializa o sistema imunológico, que é fundamental para a recuperação dos pacientes.

Continua após a publicidade

Evidências científicas do uso da aromaterapia

Uma série de estudos reforça que a aromaterapia auxilia na promoção da saúde, tratamento de dores musculares, doenças respiratórias, além de ajudar a fortalecer o sistema imunológico. Assim, as pesquisas afirmam que essa prática terapêeutica pode ter benefícios nos seguintes casos:

1. Dor do parto

Uma investigação de 17 estudos descobriu que a aromaterapia teve o poder de reduzir a dor durante a fase de dilatação de 8 a 10 cm do primeiro estágio do parto. Com efeitos analgésicos, a aromaterapia ainda auxiliou na redução do trabalho de parto.

2. Cólicas menstruais

Outro estudo com 19 ensaios clínicos comprovou que a aromaterapia pode aliviar dores durante o período menstrual.

3. Hemodiálise

Nesse procedimento exaustivo, uma pesquisa demonstrou que a aromaterapia foi útil para reduzir o cansaço, ansiedade, bem como estresse e dor dos pacientes que necessitam fazer hemodiálise.

Continua após a publicidade

4. Menopausa

Outra análise constatou melhoras nos sintomas psicológicos, como ansiedade e depressão, relacionados à menopausa, em mulheres que receberam massagem com óleo essencial.

Benefícios de alguns dos óleos essenciais

Alguns dos principais benefícios da aromaterapira para a saúde, incluem:

1. Efeito analgésico

Os benefícios da aromaterapia ajudam a reduzir as olheiras irritantes, desinflamar os olhos inchados e aliviar a coceira causada por alergias, erupções cutâneas ou mosquitos. Nesse sentido, você pode usar óleo de lavanda. Então, depois de aquecê-lo, aplique um pouco na área afetada, esfregue e faça uma pequena massagem.

2. Tratamento de insônia

O impacto positivo que os aromas causam no nariz produzem um efeito calmante e sedativo. Cerca de 80% da população mundial sofre de insônia, que desgasta e esgota o sistema nervoso. Com efeito, tratar os problemas do sono com aromaterapia aumenta significativamente a qualidade e a duração do descanso noturno.

Continua após a publicidade

3. Tratamento de problemas intestinais

O sistema digestivo é frequentemente afetado por má digestão, prisão de ventre, gases ou irritabilidade, condições que podem ser aliviadas com aromaterapia usando óleo essencial de hortelã.

Desse modo, a hortelã é uma planta comestível, utilizada desde a antiguidade para tratar este tipo de problemas de estômago, conhecida pelo seu aroma e frescura únicos. Em suma, suas propriedades são ideais para o equilíbrio e processo metabólico normal, contém vitamina C e vitaminas do grupo B (B1, B2, B3).

Portanto, esfregue uma quantidade moderadamente morna de óleo essencial de hortelã-pimenta na barriga, seguindo o sentido horário, com esta massagem suave estimulamos o sistema digestivo.

4. Alivia dores de cabeça e enxaquecas

Os efeitos da aromaterapia para o sistema nervoso são de grande ajuda quando há esse tipo de desconforto. Entre a gama de óleos essenciais, encontra-se o óleo de jasmim que ataca as dores de cabeça e as enxaquecas pela raiz. Assim, faça massagens na frente, pescoço e atrás das orelhas

Continua após a publicidade

5. Previne doenças degenerativas

Outro dos benefícios obtidos com as propriedades dos óleos essenciais é prevenir os danos oxidativos às células e combater os radicais livres. Seu efeito antioxidante é ideal para combater doenças como o câncer e o mal de Alzheimer.

6. Melhora o estado da pele

Um dos benefícios gerais da aromaterapia é a sua ação na nossa pele, uma vez que os óleos possuem vitaminas e nutrientes que melhoram o aspeto e a frescura do rosto.

Os ricos aromas dos óleos essenciais e as suas propriedades antibacterianas, calmantes, hidratantes e antirrugas conferem à sua tez um aspeto saudável e radiante.

7. A aromaterapia atua como um energizador

Os aromas são muito energizantes e estimulantes. Desse modo, o poder dos aromas físicos e psicológicos os torna uma opção útil se você deseja aumentar a energia física.

Continua após a publicidade

8. Evitar e prevenir a queda de cabelo

Em geral, diariamente perdemos uma certa quantidade de cabelo naturalmente, mas quando esse problema se intensifica e se manifesta em excesso, pode ser um indício de problemas hormonais, ou alopecia.

A boa notícia é que você pode estimular o couro cabeludo com óleos essenciais usados ​​na aromaterapia, conhecidos por suas propriedades vasodilatadoras, estimulantes, reparadoras e equilibrantes. Portanto, adquira óleo de coco, alecrim ou rícino que são excelentes para ativar a microestimulação capilar.

9. Melhora o humor

Os benefícios da aromaterapia aproveitam todas as propriedades dos óleos essenciais, para estimular os níveis físico, emocional e mental do organismo. Conhecer os óleos que se concentram no controle das emoções o ajudará a favorecer a depressão e os problemas emocionais.

10. Estimula o sistema imunológico

O corpo está sempre exposto a uma infecção, alergia, inflamação ou vírus que está no ambiente. Contudo, graças aos benefícios dos aromas e aos efeitos que exercem sobre o sistema imunológico, certas doenças podem ser tratadas e prevenidas.

Continua após a publicidade

Entre os óleos essenciais usados ​​na aromaterapia para estimular o sistema imunológico estão eucalipto, bergamota, gerânio, limão, hortelã-pimenta e canela.

Como usar os óleos essenciais na aromaterapia?

Os óleos podem ser usados ​​por inalação, pele ou ingeridos se indicado por um especialista. Pela via inalatória, estaríamos realizando a aromaterapia, na qual podem ser usados difusores ou ambientadores sem produtos químicos.

Embora existam inúmeros óleos essenciais com diferentes benefícios para a saúde, alguns dos mais utilizados são:

1. Bergamota

Alivia o estresse, restaura o apetite e alivia a depressão e a ansiedade.

Continua após a publicidade

2. Cipreste

Auxlia no funcionamento do sistema nervoso e alivia os sintomas da menopausa, alergias e estresse.

3. Gerânio

Ajuda nos sintomas pré-menstruais e a depressão, acalma o sistema nervoso e melhora o humor.

4. Lavanda

Regula a pressão alta, alivia dores de cabeça causadas por tensão ou estresse e acalma picadas de insetos e queimaduras.

5. Limão

Reduz a fadiga mental, alivia o stress, estimula a concentração e melhora a circulação.

Continua após a publicidade

6. Hortelã

Relaxa e acalma os músculos do estômago e distúrbios do trato gastrointestinal, problemas respiratórios e tensão nervosa.

7. Alecrim

Ajuda no tratamento de dores musculares e reumáticas, bem como regula a pressão arterial.

8. Ilangue-ilangue

Por fim, esse óleo essencial é útil no tratamento de problemas sexuais, previne a hiperventilação, acalma a ansiedade, ajuda a regular o pulso e reduz os ataques de pânico e a depressão.

Fontes: Essentia, Tua Saúde, Ecycle, Fitoterapia Brasil

Continua após a publicidade

Bibliografia

BASTOS, G. M. Uso de Preparações Caseiras de Plantas Medicinais Utilizadas no Tratamento de Doenças Infecciosas. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

BAUDOUX, D. O Grande Manual de Aromaterapia de Dominique Baudoux. 1. ed. Belo Horizonte: Editora Lazslo, 2018. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário Nacional Fitoterápico, 2011. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/formulario-fitoterapico.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política e Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília, DF, 2016.

ULRICH, H. Manual Prático de Aromaterapia. Porto Alegre: Editora Premier, 2004

Continua após a publicidade

Leia também:

25 antibióticos naturais que você nem imagina que tem em casa

Quais os melhores chás para dormir profundamente?

7 calmantes naturais para ansiedade, insônia e nervosismo

Como usar sais de banho: benefícios e formas diferentes de uso

Continua após a publicidade

Repelentes naturais – Como repelir mosquitos de forma natural e saudável

Conheça os remédios naturais que ajudam na ansiedade

Próxima página »

Escolhidas para você