Curiosidades

Astrolábio, o que é? Conheça sua história e como funciona

O astrolábio é um antigo equipamento que foi criado para medir a distância das estrelas a partir do horizonte e guiar navegadores ao mar.

Atualizado em 16/08/2020

O astrolábio é um antigo instrumento que era utilizado para determinar as posições e medir a distância das estrelas. Entretanto, ele possui as mais diversas funções. Podendo, por exemplo, resolver problemas astronômicos e saber as horas.

Além disso ele também consegue calcular quão alta é uma montanha e também quão profundo é um poço. O aparelho já chegou a ser usado até mesmo por marinheiros que queriam calcular toda a distância que iriam percorrer em suas rotas.

O astrolábio foi criado pelos árabes, contudo, foram os gregos que aperfeiçoaram suas funções. Em uma tradução quase literal, a palavra significaria buscador de estrelas. Isso porque astro vem do grego e significa estrela e de lip, que significa aquele que procura.

A história da construção

Instrumento árabe – Consciência

Criado no século II a.C pelos árabes em Alexandria, o astrolábio foi muito utilizado desde a Alta Idade Média. Conta-se que em torno de 150 a.C, Hiparco foi o primeiro astrônomo a projetar esse aparelho. Que posteriormente era conhecido como primeiro astrolábio planisférico.

Entretanto, esse trabalho não foi só dele. Hiparco foi responsável por conseguir ver na projeção estereográfica uma forma para resolver os problemas astronômicos sem que precisassem recorrer à trigonometria esférica.

Astrolábio, o que é? Conheça sua história e como ele funciona
Fonte: Flickr

Em seguida, Theon de Alexandria, apenas em 390 d.C, escreveu um tratado do astrolábio. Enquanto isso, no mesmo período Sinésius de Cirene descrevia sobre um equipamento muito similar ao de Hiparco e Theon. Mas foi Philoponos quem conseguiu mais.

No século VI ele chegou a um documento que descrevia de forma mais clara como construir o instrumento e também, como utilizá-lo. Com o passar dos anos e da sua popularização, o astrolábio passou ser melhor desenvolvido.

A popularização do astrolábio

Astrolábio desmontado – O Islam

Contudo, foi só depois de muitos anos que ele se espalhou pela Europa. O seu uso era muito grande quando ainda não haviam inventado o relógio mecânico e nem a difusão da bússola magnética. Por esse motivo, ele se tornou um equipamento indispensável para navegadores, astrônomos, astrólogos e pesquisadores.

Pelos árabes seu uso foi exigido até o século XIX, até o sextante ser inventado. Só então o aparelho anterior foi abandonado por ser menos preciso. Já na Europa, ele resistiu apenas até o final do século XVII, quando também foi substituído por melhores instrumentos.

Nos dias atuais a primeira criação já foi praticamente substituída por astrolábios impessoais e telescópios. O impessoal reduz bastante os erros que possam vir acontecer durantes as observações. E o telescópio consegue focar em detalhes muito precisos no céu.

A chegada ao mundo islâmico

Fonte: Estudo Prático

Foi através de textos gregos que o equipamento chegou aos islãs. Eles o desenvolveram logo nos primeiros séculos do Islã. E a sua finalidade? Determinar a hora exata da sua oração. Além disso, com o instrumento era possível também determinar a direção para Meca.

E foram os islãs que carregaram o astrolábio para a Europa. Aliás, ele viajou até para o norte da África e só depois foi chegar na Espanha. Em seguida, passou a ser utilizado em todo o continente europeu. Entretanto, o instrumento foi adaptado para ser utilizado na navegação.

Foi Abraão Zacuto, de Lisboa, que desenvolveu o astrolábio náutico de metal. O equipamento foi simplificado e, por consequência, passou a medir apenas a altura dos astros. Posteriormente, ele sofreu alterações para que seu peso não o deixasse sofrer tanto com o balanço das águas no navio.

Como funciona o astrolábio

Fonte: Wikipedia

Em resumo, o astrolábio representa todo o espaço celeste visível em movimento. No princípio, ele possuía várias partes, onde cada uma se relacionava com um item. Por exemplo: latitude, constelações e estrelas. Entretanto, al-Zaeqallu, um astrônomo do século XI, criou uma única placa que servia para tudo.

Basicamente o equipamento possui um primeiro disco de metal com graus de 0 a 360 em sua borda. Além disso, essa medida é subdividida 24 h/dia. No segundo disco é possível encontrar as localizações das estrelas. E sobre ele, há a regra. Em sua extremidade estão escalas graduadas.

Como funciona o astrolábio
Para medir a distância de uma estrela é necessário fazê-lo usando o horizonte como referência – Significados

Por fim, atrás do astrolábio também tem uma escala. Com ele consegue-se medir os ângulos (em graus). Além disso, tem também uma braço móvel para que se tenha a possibilidade de sinalização.

Enfim, para conseguir usar o equipamento, deve-se segurá-lo pelo anel, deixando em posição vertical. Ao utilizar o horizonte e uma determinada estrela, é possível então medir a altura dela, além de conseguir saber as horas de onde a pessoa está observando.

Enfim, gostou da matéria? Em seguida você pode saber um pouco mais sobre monumentos arquitetônicos: Obeliscos – Origem, história e onde encontrar os antigos monumentos

Imagens: Wikipedia, Significados, Verdadeurgente, Estudopratico, Oislam, Consciencia, Flickr

Fontes: Todoestudo, Todamateria, Infoescola, Estudopratico