Curiosidades

Autópsia, o que é? – Por que e como é feita e a reconstituição do corpo

A autópsia nem sempre é necessária. Aprenda quando ela deve acontecer, como ela acontece e todos os procedimentos detalhados dos exames.

Dentre todos os temas que filmes de terror já explorarão, a autópsia, sem dúvidas, deve ser um dos que mais assustam o público. Um exemplo recente e talvez o mais famoso é o filme A Autópsia (2016), onde pessoas que trabalham no necrotério acabam presenciando elementos paranormais após receber o cadáver de uma jovem. Mas tirando os filmes de terror, você sabe como funciona e como é feito esse procedimento?

Para a surpresa de muitos, a autópsia é um procedimento feito desde o inicio dos tempos. Em suma, dados históricos mostram que isso acontece já no Antigo Egito. Os egípcios tinham rituais de morte extremamente elaborados, sempre respeitando diversas crenças e até mesmo os bens da pessoa morta. Um fato importante é que esse povo removia a grande maioria dos órgão do cadáver para preservá-los.

Hoje as coisas acontecem de uma forma um pouco diferente, além de existirem outros motivos para o procedimento acontecer.

Quando é feito a autópsia?

Autópsia - Como, quando e porque é feita
Mega Curioso

As regras para o cadáver passar ou não por autópsia pode ser bem variada, já que temos mudança de país para país. Segundo IML de São Paulo, exitem três casos onde o cadáver precisa ser encaminhado para o procedimento: morte violenta, mortes suspeita e morte natural de pessoas não identificadas. Em caso da morte violenta, por exemplo, entram mortes por acidente de trânsito, mortes durante o trabalho, homicídio, suicídio, etc.

Continua após a publicidade

Para as pessoas que morrem por causa desconhecida de forma natural ou por falta de assistência médica, quem trata é o SVO (Serviço de Verificação de Óbitos). Dessa maneira, a autópsia também é necessária caso a pessoa morra sem a presença de alguém, entrando em mortes naturais não identificadas.

Apesar de já ter ficado claro, é importante relembrar os motivos da autópsia existir. Seu motivador principal é para acabar com dúvidas sobre a morte, principalmente quando a causa é incerta. Assim, parentes e amigos poderão sanar qualquer questionamento se a pessoa morreu por acidente ou se ela foi assassinada. Tal fator é importante, principalmente para o luto que pessoas próximas sentem.

Como é feita?

Em resumo, a autópsia é feita em duas partes: a interna e a externa. Com a junção desses dois exames, é possível ter uma maior certeza sobre o que causou a morte. Em seguida, confira alguns detalhes das etapas:

Exame externo

Autópsia - Como, quando e porque é feita
Guia Folha

Essa parte é bastante visual, onde serão analisados os mínimos detalhes da parte externa do corpo. Primeiramente o corpo é inspecionado a procura de qualquer evidência ocular. Todas essas informações são extremamente importantes em casos onde o cadáver não é identificado. Dentre as coisas observadas estão:

Continua após a publicidade
  • Peso do corpo (através da pesagem)
  • Medidas do cadáver
  • Roupas que está utilizando
  • Objetos, de valor ou não, encontrado no corpo
  • Cor do olhos
  • Comprimento do cabelo
  • Etnia
  • Sexo
  • Idade

Em segundo lugar, é retirado as roupas e objetos presente. Em uma nova inspeção é observado:

  • Resíduos de pólvora
  • Cicatrizes
  • Tatuagens escondidas
  • Ferimentos
  • Ossos quebrados
  • Feridas de balas
  • Resíduos em geral

Para os ossos quebrados e localização de balas são feitos Raio-X. Eventualmente é utilizado a luz ultravioleta para encontrar resíduos mais difíceis de serem vistos a olho nu. Também são recolhidos fios de cabelo e unhas nesse momento para futuros testes. Durante todo o processo anotações são feitas escritas e gravadas.

Exame interno

Autópsia - Como, quando e porque é feita
Planeta Biologia

Chegou o momento que para muitos pode ser difícil de ler, uma vez que s procedimentos são bem invasivos. Quando é necessário a autópsia interna, essas são as partes analisadas pelo patologista:

  • Tórax (ele é aberto com cortes de acordo com a imagem acima)
  • Órgãos abdominais
  • Pélvis
  • Cérebro

É bom lembrar que os casos onde a análise do cérebro é necessária são mais raros. Outra coisa que raramente são examinados de forma interna são o braços, o rosto, mãos e pernas. Pouco sangue sai desse procedimento, já que não existe coração como pressão.

Continua após a publicidade

Primeiramente, é feito um dos cortes visto na imagem acima. Após fazer a abertura é utilizada uma serra de forma que as costelas sejam retiradas. Quando a análise do cérebro é necessária, o corpo é acomodado de uma forma a facilidade a abertura do crânio. Nesse momento também é utilizado uma serra.

Por fim, cada órgão é analisado com muita cautela. Se acaso seja necessário, são utilizados químicos para preservar os órgãos. Além dos órgão são analisados fluídos do corpo como a urina, sangue, bílis, gel vítreo dos olhos e etc. Esses últimos exames geralmente são direcionados com o efeito de encontrar algum resquício do uso de drogas.

Reconstituição do corpo

Autópsia - Como, quando e porque é feita
Superinteressante

Logo que todos os exames são feitos, todos os órgão liberados são colocados de volta co corpo em sacos plásticos para evitar o vazamento. Alguns órgãos ou amostrar podem ficar retidos para análise futura caso seja necessitário. Depois que tudo isso foi feito, o corpo é costurado e é levado para o preparatório para o funeral.

Por fim, o que achou dessa matéria? Comenta ai e compartilha com todo. Caso tenha gostado, é provável que também goste dessa: 5 coisas que acontecem com o corpo depois da morte.

Continua após a publicidade

Fontes: Planeta Biologia, Live Science, SSP

Imagem de destaque: Olhar Digital

Próxima página »

Escolhidas para você