Curiosidades

Bússola – Origem, como funciona e como fazer uma caseira

A bússola serviu ainda na Antiguidade e foi essencial para contribuir na localização e movimentação da humanidade ao longo dos anos.

Atualizado em 15/08/2020

Desenvolvida por volta do ano 2.000 a.C., a bússola é um dos principais objetos de orientação de geográfica. Isso porque é capaz de indicar o polo magnético terrestre, percebendo a localização dos quatro pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste.

Apesar das primeiras versões de bússola serem antigas, o aparato foi refinado pelos chineses, no século IX d.C. Na época, eles perceberam que poderiam magnetizar agulhas para obter mais precisão da indicação do norte geográfico.

Graças ao desenvolvimento da bússola, foram possíveis avanços em localização e, por exemplo, as grandes navegações ou o GPS.

Como funciona

https://www.youtube.com/watch?v=dpG9AgQoEo4

A bússola é formada basicamente por uma caixinha transparente que guarda uma agulha.

A agulha deve ser posicionada de forma que consiga se movimentar livremente, para poder girar e indicar o norte magnético com precisão. Além disso, a agulha também é magnetizada. Isso porque, dessa forma será atraída pelo ímã natural formado no interior da Terra, com ferro derretido.

Por causa disso, a presença de minérios de ferro, linhas de alta tensão ou outros objetos com ferro podem afetar diretamente a bússola.

Para usá-la corretamente, é preciso posicioná-la deitada sobre a mão ou outra superfície plana. Em seguida, basta observar a posição da agulha e alinhar a marcação dos graus para que ambos apontem para o norte.

Dessa maneira, o norte real estará indicado e será possível determinar os outros pontos cardeais com presição.

Bússola solar

Bússola - origem, como funciona e como fazer uma caseira
Fav PNG

Antes do desenvolvimento das bússolas mais tecnológicas, era comum a utilização das bússolas solares. Esses aparatos se parecem com relógios de sol e utilizam a posição do astro para fazer a orientação.

Uma vez que o sol sempre nasce no leste e se põe no oeste, ela é capaz de indicar esses pontos com certa precisão. Por outro lado, não podem ser utilizadas sem a referência do nascer e do pôr-do-sol e, naturalmente, apenas durante o dia.

Como fazer uma bússola caseira

Bússola - origem, como funciona e como fazer uma caseira
Plenarinho

Como as primeiras bússolas eram feitas por povos primitivos, é muito fácil reproduzir a produção hoje em dia. A princípio, agulhas magnetizadas eram posicionadas sobre pedaços de madeiras ou rolhas, sobre a água.

Sendo assim, basta separar uma agulha, um pedaço de cortiça, madeira ou isopor, uma fita adesiva, uma vasilha com água e um ímã.

Primeiramente, é preciso esfregar a agulha no ímã por alguns segundos para que ela fique magnetizada. Logo após o processo, é só prender a agulha no isopor ou cortiça com ajuda da fita adesiva.

Em seguida, é só colocar o objeto na água e esperar a agulha se alinhar com o norte magnético.

Curiosidades

Bússola - origem, como funciona e como fazer uma caseira
tctMD

China: existe uma teoria que defende que a primeira bússola da história foi fabricada durante a dinastia Qin, na China Antiga. A bússola era chamada de Governador do Sul, pois indicava o sul, ao invés do norte.

Norte ou sul: na verdade pólo norte magnético está na direção do pólo sul geográfico, e vice-versa. A fim de evitar confusões, ficou convencionado que os nomes dos pólos geográficos seriam adotados e os pólos magnéticos invertidos. É por isso, portanto, que a bússola chinesa indicava o sul.

Inclinação: além de invertidos, os pólos magnéticos também são um pouco deslocados. Cada um dos polos magnéticos possui cerca de 11,5º de inclinação em relação aos geográficos. A bússola, então, também traz essa inclinação.

Fontes: Brasil Escola, Toda Matéria, Info Escola, Alunos Online, YouTube

Imagens: Business Insider, tctMD, Fav PNG, Plenarinho