Curiosidades

Piratas, quem foram? Origem, curiosidades e figuras reais

Os piratas estão muito além da figura tradicional do Capitão Jack Sparrow, fazendo parte da vida atual em muitos países do mundo.

A princípio, quem nunca imaginou que os piratas fossem praticamente todos iguais, não é mesmo? Inclusive, a fisionomia quase sempre é descrita da mesma forma. Ou seja, homens barbudos, com argolas e correntes de ouro, calças largas marroquinas, com tapa olhos e pernas de pau. Mas, afinal, eles realmente eram assim?

Sobretudo, é importante destacar que os principais relatos existem hoje em dia se baseiam nos piratas ingleses. Até porque foram eles que eternizaram os seus nomes e se tornaram mais famosos. Inclusive, a maioria dos registros existentes ocorreram na Inglaterra, no século 18. Porém, existem piratas de várias nacionalidades.

Apesar da fama de homens brutos, os piratas eram homens muito disciplinados. Inclusive, seguiam uma série de regras. Além disso, eles aceitavam muitas coisas que atualmente ainda são considerados tabus como, por exemplo, a noção de democracia e o casamento homossexual.

Enfim, se você tem curiosidade e dúvidas sobre esses piratas, ou melhor, corsários, continue com a gente. Pois, iremos desmistificar inúmeras informações que alguns filmes relatam, e que nem sempre são verídicas.

Origem dos piratas

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

A priori, a era dos piratas ocorreu entre os séculos 16, 17 e 18. Inclusive, nesses tempos era bem comum encontrar mares infestados de piratas. Até porque, essa era a época de ouro da navegação europeia, que teve início logo após o mundo ser divido pelo Tratado de Tordesilhas.

Basicamente, esse Tratado – que data do século 16 – foi uma forma de dividir as terras entre Portugal e Espanha. Contudo, como os outros países como França, Inglaterra e Holanda ficaram de fora, eles passaram a armar poderosos navios, com seus próprios capitães para navegar os mares. O intuito era um só: roubar as riquezas portuguesas e espanholas.

Inclusive, esses capitães que comandavam as navegações recebiam uma Carta de Corso, a qual autorizava os ataques. Por isso, eles recebiam o nome de corsários. Assim sendo, o número de ataques cada vez mais aumentava. Porém, foi somente em 1671 que os piratas ganharam prestígio e poder de vez.

Basicamente, em 1671 foi quando 37 navios, liderados pelo capitão galês Henry Morgan, destruíram a antiga cidade do Panamá. Aliás, além de contar com 30 mil habitantes, essa cidade era também a mais rica do Novo Mundo. Ou seja, após saquearem essa cidade grande, os piratas acumularam poder e força naval.

Sobretudo, após episódios como este, os piratas começaram a mudar seus pensamentos. Eles começaram, então, a não ver sentido em arriscar suas vidas para entregar tudo para os seus financiadores. Por isso, eles passaram a atacar todos os lugares e navios que julgassem ser rentáveis.

Novas ideologias

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

Sobretudo, em 1713, foi assinado um novo tratado. Mas, dessa vez, o intuito era colocar fim às guerras entre as potências europeias. Consequentemente, os piratas tomaram um outro rumo. Até porque, agora, eles não tinham motivos para atacar os grandes polos europeus.

Basicamente, como já estavam acostumados com a vida no mar, com os roubos, ataques e “fortunas fáceis”; eles não quiseram voltar para a cidade e lidar com o desemprego. Por isso, eles continuaram roubando, e se converteram de forma definitiva à pirataria. Porém, dessa vez, era sem o apoio bélico real.

Desse modo, a vida deles passou a ser menos luxuosa e mais perigosa. Até porque eles não tinham muitas estratégias de combate. Tanto é que os combates eram extremamente perigosos. Ou seja, ou lhe custariam a vida, ou então, resultaria em mutilações.

Sobretudo, apesar do risco, os piratas gostavam dos ataques. Até porque a vida marítima era extremamente tediosa. Por isso, esses momentos de lutas eram para eles momentos de glória.

Dificuldades enfrentadas pelos piratas

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Mini lua

Além de tediosa, a vida marítima era também bem complicada. Até porque, como eles passavam meses em uma mesma embarcação, em algum momento faltavam suprimentos e água. Inclusive, há relatos de que os piratas tinham direito a apenas uma boca cheia de água por dia. E, por conta disso, muitos acabavam bebendo sua própria urina.

Inclusive, é justamente por conta desses maus dias que os piratas faziam a festa com bebidas, jogos, comidas e mulheres quando chegavam em terra firme. Basicamente, essas festas se tornaram uma tradição entre eles, tanto é que algumas ilhas se transformaram em redutos quase exclusivos de piratas.

Após séculos, o estilo de vida dos piratas começou a perder força e poder. O início do declínio, aliás, começou na metade do século 18. Inclusive, alguns historiadores afirmam que dos mais de 5 mil piratas que existiam nos séculos 16 e 17, apenas 300 deles continuaram.

Sobretudo, foi somente em 1856, com a Declaração de Paris, que a pirataria passou a ser um crime. Ou seja, qualquer tipo de roubo ou saque em alto mar passou a ser contra a lei. Consequentemente, os piratas tomaram outros rumos e outras ideologias.

Piratas da atualidade

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Mini lua

Sobretudo, como dissemos, os piratas foram praticamente extintos no ano de 1856. Porém, há relatos de que ainda existem alguns piratas nos dias atuais.

A pirataria da atualidade, contudo, não manteve todos os hábitos e costumes dos piratas antigos. Apesar disso, seus praticantes continuam em busca dos mesmos tipos de tesouros e riquezas.

Além do mais, os piratas de hoje também atacam e ultrapassam navios de transporte. Consequentemente, eles roubam mercadorias e, em algumas vezes, pegam os passageiros como reféns.

Vale destacar que a pirataria não existe em todo lugar. Na verdade, ela se concentra mais no Mar Vermelho e no Oceano Índico. Existem piratas também ao largo do Golfo de Aden e na costa leste da Somália.

Contudo, as punições são extremamente severas para a pirataria de hoje. Inclusive, nos Estados Unidos, conspirar, cometer sequestro ou apreensão de um navio na posse de uma arma são crimes que podem resultar em prisão perpétua.

Somália

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Mini lua

A princípio, a Somália, um país africano, é um dos locais da atualidade onde é bem comum se encontrar piratas cargueiros. Inclusive, essa realidade se tornou comum por conta dos inúmeros problemas sociais que as pessoas de lá enfrentam.

Basicamente, a Somália se encontra no “Chifre da África”. Ou seja, ela se localiza em uma região que possui um excelente acesso ao Golfo de Aden, ao Mar Árabe e também ao Oceano Índico. Porém, mesmo com uma localização estratégica, a Somália ainda enfrenta problemas econômicos e uma guerra civil, a qual perpetua desde 1991.

Aliás, é por conta dessa guerra civil que o governo deixou o país sem rumo e sem leis. Ou seja, acabou se transformando em um país dos esquecidos. Consequentemente, alguns navios começaram a aproveitar essa “oportunidade” para despejar dejetos em águas somalis.

Porém, essas atitudes horrendas começaram a deixar os pescadores bem indignados. Assim sendo, eles passaram a se unir e, consequentemente, se transformaram em verdadeiros piratas. Tanto é que eles vivem hoje tomando navios estrangeiros e cobrando taxas pela passagem.

A pirataria, então, passou a ser um negócio rentável. Por isso, vários somalis resolveram fazer parte do movimento para salvar as águas. Sobretudo, no final das contas, esse movimento passou a ter como objetivo enriquecer em cima dos navios estrangeiros.

14 curiosidades sobre os piratas

1. Os piratas criaram o primeiro ditado da navegação

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

A priori, é de se esperar que os piratas tivessem seus dialetos. Sobretudo, alguns desses dialetos continuam sendo usadas nos dias atuais.

Como por exemplo, “Três folhas ao vento”  que significava que o navio podia ficar sem controle, sendo que as folhas representavam as cordas. Porém, hoje em dia se usa para se falar sobre “intoxicações ou bebedeiras extremas”.

Além dessa expressão, podemos destacar também “Aprenda as cordas”. Para os piratas, essa expressão era usada quando alguém precisava aprender a manejar as cordas e as polias do navio. Hoje em dia, por outro lado, ela é usada para expressar algo semelhante com “familiarize-se com a maneira pela qual certa tarefa deve ser feita”.

2. Eles não andavam na prancha

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

Primeiramente, a prancha não era usada como forma de tortura para seus reféns. Na verdade, ela era usada para jogar os corpos dos mortos ao mar.

Inclusive, provavelmente, nem existia tortura entre os piratas. Até porque eles provavelmente matavam de vez. Ou então, eles deixavam o refém em uma ilha deserta. Uma outra hipótese, aliás, era amarrar a vítima na parte traseira do navio e arrastá-la, ou chicoteá-la.

3. Julio César foi sequestrado por piratas

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

A princípio, Julio César foi um dos governantes mais poderosos da história. Inclusive, ele ficou bastante conhecido por ter sido honesto durante a guerra. Sobretudo, mesmo com uma fama boa, um grupo de piratas transformou-o em refém durante um bom tempo.

Porém, a parte “cômica” da história é que eles não conheciam Julio César. Tanto é que eles cobraram “barato”, de acordo com o imperador romano. Vale destacar, que eles cobraram 20 talentos, ou seja, mais ou menos 600 mil dólares.

4. Houve também um bando de piratas mulheres

Piratas- Quem eram, o que faziam, piratas atuais + 14 curiosidades
Fonte: Incrível.club

Mesmo as histórias e filmes não terem relatado tanto, realmente existiu muitas piratas mulheres. Inclusive, para eles não importavam o gênero. Na verdade, eles preocupavam mesmo se a mulher tinha força de vontade para atuar como pirata.

Sobretudo, podemos destacar Anne Bonny e Mary Read, a dupla de piratas que oram capturadas em 1720 e condenadas à forca. Porém, Mary foi a única que conseguiu escapar. Além delas, existiam inúmeras outras mulheres que se vestiam de homens para esconderem sua identidade.

5. A maior parte da pilhagem consistia em álcool e armas

Ilustração dos piratas em ação
Fonte: Incrível.club

Agora vamos te contar uma mentira, que sempre acreditamos ser real. Na verdade, os piratas quase nunca iam atrás de ouro e de dinheiro. Basicamente, as prioridades dos piratas quase sempre eram álcool e armas. Até porque, para o dia a dia deles, era o que eles mais usavam. Além disso, eles costumavam também roubar roupas e comidas

6. A barba do pirata mais feroz

Ilustração de um homem
Fonte: Canal ciências criminais

Não sei se você já ouviu, mas a história do Barba Negra é muito famosa, entre os piratas e os homens. A princípio, ele se chamava Edward Teach, e foi considerado por muitos como um dos piratas mais aterrorizantes de todos os tempos. Basicamente, essa fama se deu pois, ele antes de atacar navios tecia cânhamo à própria barba e colocava fogo.

Inclusive, ele fazia isso para passar medo nos seus inimigos. Até porque, a fumaça que exalava de sua barba o deixava com aspecto meio demoníaco e assustador.

7. Tinham seguro médico

Ilustração de um homem pirata
Fonte: Incrível.club

A priori, antes mesmo de as pessoas entenderem o que era um seguro saúde os piratas já usavam. Basicamente, esse seguro se dava através do acordo que eles faziam com os médicos, para se caso um dos membros da frota fosse ferido. Ou seja, caso um se ferisse eles receberiam alguns benefícios, como por exemplo, 600 dólares espanhóis.

Inclusive, se eles perdessem um olho eles seriam compensados com 200 dólares espanhóis. Já a cegueira total seria compensada com 2 mil dólares espanhóis, ou seja, quase 153 mil dólares americanos atuais. Sobretudo, os membros podiam escolher a forma de pagamento. Ou poderia ser em dinheiro, ou então, em escravos.

8. Tinham uma bebida secreta para curar doenças

Fotografia de um homem com bebida
Fonte: Incrível.club

A princípio, o “grog” era uma mistura de água com rum, essa bebida havia sido criada pelos marinheiros britânicos. Porém, os piratas reformularam ela, com a adição de açúcar e suco de limão ao rum. Basicamente, essa bebida tinha vários pontos positivos.

O primeiro era o fato de que ela ajudava evitar que eles consumissem água salgada. A segunda é que o “grog” tinha a capacidade de curar doenças. Como por exemplo, o limão podia prevenir o escorbuto. Inclusive, se pararmos para pensar o “grog” deles se parece bastante com a nossa caipirinha dos dias atuais, não é mesmo?

9. Os piratas eram mais disciplinados do que você pode acreditar

Ilustração de homens e piratas
Fonte: Incrível.club

Como já dissemos anteriormente, os piratas seguiam regras bem rígidas nas embarcações. Além do mais, eles distribuíam tarefas domésticas e dividiam o saque. Inclusive, normalmente eles elegiam, com eleições democráticas um capitão para resolver questões mais sérias. Como por exemplo, brigas e castigos.

Sobretudo, esses homens tinham entre eles um acordo mútuo, o qual fortalecia a união do grupo. De certo modo, eles eram mais civilizados que muitas pessoas dos dias de hoje.

10. O verdadeiro terror era a bandeira vermelha, não a preta

Ilustração de uma bandeira vermelha
Fonte: Incrível.club

Basicamente, a bandeira vermelha em um navio pirata significava a própria morte. Inclusive, os piratas não tinham piedade nenhuma de invadir um navio e matar todos que estavam a bordo. Enquanto isso, a bandeira preta não tinha tanto significado assim.

11. O casamento homossexual era aceito entre os piratas

Fotografia de um personagem típico
Fonte: Incrível.club

Vale destacar que até mesmo os piratas do século XVII reconheciam o direito do casamento homossexual, enquanto isso ainda existem pessoas na atualidade que não “aceitam”. Sobretudo, essa relação para eles se chamava Matelotage. Inclusive, o casal de piratas compartilhavam posses e resultados dos saques.

Porém, um dos homens era legalmente o herdeiro do outro. Basicamente, há quem diga que essa relação originou, justamente pelo fato de no navio só ter homens. Aliás, enquanto uns mantinham relacionamentos uns com os outros, era comum também que outros compartilhassem as mulheres uns dos outros.

12. Os brincos usados pelos piratas tinham propósitos curiosos

Ilustração do brinco de um homem
Fonte: Incrível.club

Primeiramente, os brincos de argola não era usados por charme e nem por diversão. Na verdade, esses brincos tinham o propósito de garantir as despesas do enterro, caso o pirata morresse. Inclusive, alguns até colocavam o próprio nome, com esperança de que enviassem o seu corpo para a suas famílias.

Além desse significado, alguns piratas também acreditavam que os brincos poderiam proteger os seus ouvidos. Aliás, eles se preocupavam com os ouvidos, justamente por estarem constantemente em situações que prejudicavam a audição. Como por exemplo, os canhões que eles sempre disparavam e os barulhos altos.

Fora esses significados, existe também as superstições de que os brincos poderiam ajudar a evitar enjoos no mar e até mesmo a melhorar a visão em casos de afogamento. E aí o que você acha sobre esses significados?

13. Eles usavam tapa-olho até quando tinham ambos os olhos intactos

Fotografia de um homem
Fonte: Geek city

A princípio, o uso do tapa-olho não significava que eles tinham problemas visuais. Na verdade, o tapa-olho era usado para ajudar a melhorar a visão noturna. Inclusive, em certos momentos de ataques, o tapa-olho se tornava imprescindível. Até porque, eles precisavam correr atrás dos seus inimigos, e o tapa-olho facilitava o foco.

E aí, aprendeu mais sobre os piratas? Então leia sobre os cosplays perfeitos criados por essa maquiadora polonesa

Fontes: Incrível.club, Mini lua, Hypescience, Aventuras na história

Imagens: Hypescience, Incrível.club, Geek city, Canal ciências criminais, Mini lua

Próxima página »

Escolhidas para você