Curiosidades

Cerveja sem glúten: como é feita e tipos disponíveis

Ao contrário da cerveja tradicional feita de cevada. A cerveja sem glúten não possui o cereal, ou pode ter, mas em quantidades reduzidas.

A princípio, o glúten representa uma proteína comumente encontrada em cereais. Ademais, a cerveja é feita com malte, que é derivado da cevada, que é um cereal. Logo, para os amantes de cerveja, a intolerância ao glúten pode ser um problema. No entanto, com o passar dos anos, a indústria começou a desenvolver variadas fórmulas de cervejas, e dentre elas encontra-se a cerveja sem glúten.

Em suma, um dos métodos para a fabricação desse tipo de cerveja é a filtragem com os ingredientes originais da bebida. Desse modo, os níveis de glúten são reduzidos a um grau aceitável para aqueles intolerantes à proteína. Isto é, reduz a um nível abaixo de 6 ppm. Por outro lado, há a técnica com a utilização de grãos, como milhete, sorgo, trigo e sarraceno. E, em ambas as técnicas existem um cuidado para manter fielmente o sabor, cor e aroma da cerveja tradicional.

Portanto, com o avanço dessas técnicas, diversas cervejarias foram desenvolvendo a sua própria cerveja sem glúten. Por exemplo, a cerveja sem glúten Stone Delicious IPA, produzida pela Stone Brewing. Ou também, a cervejaria belga Brasserie St. Feuillien que produziu a cerveja Grisette Blonde Gluten Free.

Tipos de cerveja sem glúten

1 – Capitu

Nutrimaster

No restaurante ORG Bistrô, no Rio de Janeiro, há a cerveja sem glúten denominada como Capitu. Ademais, os rótulos oferecidos são: a Capitu You – cerveja sem glúten, com ingredientes funcionais como a Biomassa de Banana Verde e o Sorgo Branco. Além disso, também tem a Capitu Diadorim, um saison com mandioquinha também sem glúten.

2 – Cervejaria livre

Youtube

Em 2018, no Rio de Janeiro, nasceu a Cervejaria Livre. Em síntese, suas bebidas são voltadas para as pessoas que apresentam alguma intolerância ao glúten. Ademais, existem diversas opções de estilos.

3 – Tássila

Uol

A cervejaria Saint Bier, produz a cerveja sem glúten Tássila, em Forquilha/SC. Ademais, ela é produzido com malte de trigo sarraceno e lúpulos de amargor e aroma. Além disso, apresenta também álcool de cereais, que completam o conjunto. Logo, ela apresenta 3,6% de álcool.

4 – Mongozo

Uol

A cervejaria belga Brouwerij Huyghe desenvolveu uma cerveja denominada Mongozo. Ademais, consiste em uma Premium Lager. Por fim, ela contém 5% de álcool.

5 – Linha Brunehaut Bio

Brejada

A cervejaria belga Brunehaut possui uma linha completa de cervejas gluten-free. Ademais, a linha Bio é comercializada pelo site WBeer. Além disso, possui os estilos witbier, Amber, Lager e Trippel.

6 – Estrela Daura Damm

Brejada

A cerveja Estrela Daura Damm, produzida na Espanha, apresenta uma quantidade de glúten reduzido, sendo menor que 6 ppm. Em suma, ela tem cerca de 5,4% de álcool, e é uma Euro Pale Lager.

7 – Linha Lake Side

Uol

Inicialmente, a cervejaria Lake Side foi quem inaugurou a produção de rótulos glúten free no Brasil. Ademais, essa cervejaria se localiza em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Logo, existem diversos estilos para esse tipo de cerveja que são produzidos e vendidos. Por exemplo, Lake Side APA, Lake Side Lager e Lake Side Malzbier. Ou também, Lambic, Sour e Rye Beer.

8 – Farrapos

Nutrimaster

O Farrapos contém rótulos provenientes da fábrica que desenvolvia a Lake Side Beer, em Passo Fundo/RS. Ademais, possuem dois estilos. Por exemplo, Malzbier e Pilsen, ambos com 4,5% de álcool.

9 – Cervejas sem glúten: Grisette

Uol

A cervejaria belga Brasserie St. Feuillien produziu a cerveja Grisette Blonde Gluten Free. Ademais, representa uma Belgian Pale. Logo, ela contém 5,5% de álcool.

10 – Tennents Gluten Free Lager 1885

Maria Cevada

A Tennent’s Wellpark Brewery desenvolveu a Tennent’s 1885 Gluten Free. Em síntese, consiste em uma pale lager escocesa. Além disso, contém 5% de álcool, sendo feita com lúpulos alemães.

11 – Stone Delicious IPA

O Povo

A Stone Brewing produz a cerveja sem glúten Stone Delicious IPA. A princípio, foi a primeira cerveja com glúten reduzido desenvolvido pela marca. Ademais, consiste em uma espécie de American IPA potente, contendo 7,7% de álcool. Além disso, é feita com lúpulos Lemondrop e El Dorado.

12 – Cervejas sem glúten: Fred Bier

Maria Cevada

A Fred Bier é uma cerveja sem glúten desenvolvida em Areal, a primeira feita no estado do Rio de Janeiro. Ademais, ela contém 4,7% de álcool, se apresentando como uma Pilsen.

Curiosidades da cerveja sem glúten:

1 – Cervejas sem glúten são fabricadas em diversos estilos

A princípio, não existiam diversos tipos dessa cerveja. No entanto, com o passar do tempo as cervejarias foram desenvolvendo diversos estilos distintos. Logo, atualmente é possível encontrar um leque variado de opções. Por exemplo, a Belgian White e India Pale Ale (IPA). Desse modo, é feito a substituição do cereal maltado da base com a combinação de lúpulos e outros ingredientes.

2 – Existem opções 100% nacionais

Gazeta do Povo

Inicialmente, os Estados Unidos que lideraram a produção desse tipo de cerveja. Por isso, existem rótulos bastante consolidados no mercado, de cervejarias respeitadas. Por exemplo, a Dogfish Head.  Entretanto, essa produção iniciou no Brasil tempos depois. Logo, é possível encontrar cervejarias brasileiras que são especializadas em fabricar apenas cervejas sem glúten.

3 – Cerveja sem glúten e com redução de glúten são diferentes

Uol

Ao analisar os rótulos, devem ser observados os termos gluten reduced e gluten free. Pois, eles indicam quando uma cerveja é 100% sem glúten ou quando ele é reduzido na receita.

Contudo, as cervejas reduzidas são obtidas através de uma enzima, que consome boa parte do glúten. Porém, os ingredientes usados são os mesmos de uma cerveja tradicional feita de cevada. Portanto, é necessário analisar bem os rótulos de uma cerveja, para evitar possíveis problemas, caso você possua uma doença celíaca. Ou seja, reação exagerada do sistema imunológico ao glúten.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Alimentos com glúten: quais são e consequências para o organismo. 

Fontes: Pão de Açúcar, Beer Code, Maria Cevada

Imagens: Uol, Nutrimaster, Brejada, O Povo, Gazeta do Povo e Jornal de Brasília.

Próxima página »

Escolhidas para você