Curiosidades

A história da exploração insana na Cidade Perdida de Z

Uma das expedições mais famosas da história tentou encontrar a Cidade Perdida de Z na Floresta Amazônia, no inicio do século 20.

Por P.H Mota

No início do século XX, a Floresta Amazônica era uma dos terrenos mais misteriosos do planeta. Na verdade, ainda hoje há muitos segredos inexplorados por ali, mas nada comparado às dúvidas de um século atrás. Nessa época, por exemplo, uma das expedições mais famosas da história tentou encontrar a Cidade Perdida de Z no local.

A viagem foi tão marcante que atualmente é conhecida por muitos como o maior mistério de exploração do século XX. Sendo assim, continua a cativar o interesse de quem tenta entender a busca por uma civilização amazônica antiga.

A história é tão popular que ganhou uma adaptação para os cinemas, em 2017. O filme explora a jornada de Percy Fawcett e leva o nome do objetivo da expedição: Cidade Perdida de Z.

Mas diante de mistérios e ficção, o que realmente é verdade na história da busca pela civilização perdida?

Continua após a publicidade

Percy Fawcett

Cidade Perdida de Z: a história da exploração insana em busca da lenda

Antes de tudo, é preciso falar um pouco do explorador Percy Fawcett, que liderou as buscas pela Cidade Perdida de Z na Amazônia. Aos 57 anos de idade, o britânico era mais do que um simples cartógrafo ou arqueólogo, mas uma verdadeira celebridade da época.

Fawcett cresceu no auge no Império Britânico, sob a inspiração de exploradores lendários como, por exemplo, David Livingstone. Caso o nome não te diga nada, saiba que foi ele o primeiro a encontrar o coração da África. Além disso, durante a vida Fawcett fez amizade com autores importantes como Sir Henry Rider Haggard (As Minas do Rei Salomão) e Sir Arthur Conan Doyle (Sherlock Holmes).

O interesse pela América do Sul começou quando ele assinou um contrato com o governo da Bolívia para demarcar as fronteiras do país. Sendo assim, Fawcett precisava investigar limites dentro da Floresta Amazônica, separando o país de Brasil e Peru. A partir de 1906, então, ele traçou um objetivo bem claro: encontrar a Cidade Perdida de Z, no coração da mata.

Continua após a publicidade

A busca pela Cidade Perdida de Z

Cidade Perdida de Z: a história da exploração insana em busca da lenda

A princípio, as teorias sobre a existência da Cidade Perdida de Z sofreram influências das histórias sobre Machu Picchu. Em contato com lendas e histórias reais, Fawcett passou a alimentar a teoria de que uma cidade pré-colombiana podia existir em áreas do Mato Grosso e da Amazônia. De acordo com o explorador, a cidade seria o berço de toda a civilização e ainda teria relações com lendas como Atlântida.

A ideia era começar a expedição em 1914, mas Fawcett precisou servir o exército britânico na época, em razão da Primeira Guerra Mundial. O conflito serviu para que ele se sentisse mais distante das raízes europeias e acendesse ainda mais o interesse por explorações distante dali.

Diante disso, o explorador começou a estudar cada vez mais a cultura do Brasil. Logo após o fim da guerra, Fawcett começou a dedicar a arqueologia pela nossas terras, especialmente em arquivos da e bibliotecas do Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade

Exploração

Cidade Perdida de Z: a história da exploração insana em busca da lenda

A verdadeira expedição em busca da Cidade Perdida de Z começou em 1925. Graças a patrocínios de jornais da época, Fawcett conseguiu financiar a viagem e os equipamentos dele e da equipe, que contava com o filho dele, Jack Fawcett (de 17 anos), um amigo da família, Raleigh Rimmel.

Além das dificuldades da idade (Percy estava com 57 anos, na época), ele sofria com as pressões de encontrar o destino. Isso porque, em razão do financiamento que conseguiu, estava cheio de dívidas financeiras e de prestígio com a comunidade internacional. Não encontrar a Cidade Perdida representaria vergonha mundial para o explorador.

O último relato da expedição data de 29 de maio de 1925. O documento foi entregue a peões da fazenda do coronel Hermenegildo Galvão, onde Percy se hospedou antes de seguir em direção a territórios dos Xingu, ao Norte. A partir daí, o trio desapareceu completamente. Não há nenhum relato sobre o destino do grupo e nem mesmo seus corpos foram encontrados.

Continua após a publicidade

A Cidade Perdida de Z, então, continua perdida e como um dos mistérios e lendas dos séculos passados.

Próxima página »

Escolhidas para você