Como reduzir até 60% as calorias do arroz, de acordo com a Ciência

Na hora do almoço ou do jantar, tem coisa mais gostosa e bem-vinda que um arroz branco quentinho e soltinho? Embora esse seja um dos alimentos preferidos e mais populares no Brasil e em outras partes do mundo, a verdade é que as calorias do arroz têm sido “demonizadas” há algum tempo e muita gente até já aceitou o sacrifício de cortar esse alimento da dieta.

Mas, para quem não consegue abrir mão do branquinho, a boa notícia é que esse medida tão radical já não é mesmo necessária. Isso porque cientistas asiáticos descobriram um truque simples, possível de ser reproduzido em casa, e que reduz as calorias do arroz em até 60%. Dá para acreditar?

Conforme o estudo, desenvolvido na Faculdade de Ciências Químicas do Sri Lanka, no Sul do continente asiático; a grande mudança está na forma de cozimento do cereal. Ao invés de refogar o arroz da forma tradicional, os cientistas acrescentaram o óleo de coco à preparação.

Como isso pode reduzir as calorias do arroz?

Para o teste científico, ao invés do óleo comum, os pesquisadores utilizaram uma colher de óleo de coco na água fervente para cozinhar meia xícara de arroz. Depois de 40 minutos de cozimento, o arroz foi levado direto à geladeira, onde ficou por mais 12 horas. Só após esse período os pesquisadores puderam observar que o amido concentrado nos grãos havia aumentado 10 vezes e que as calorias do arroz haviam reduzido em 60%.

De acordo com os cientistas, o aumento do amido é algo positivo e torna o alimento mais resistente na hora da digestão. A consequência é que, além de aumentar a saciedade, o arroz cozido dessa forma faz com que com que o corpo absorva menos calorias.

Como isso é possível?

Conforme o cientista Sudhair A. James, responsável pela investigação, por meio desse processo de cozimento e resfriamento, o óleo de coco entra nos grânulos de amido e altera a estrutura do carboidrato de simples para complexo (como é o caso do arroz integral, por exemplo).

Mas, isso não significa que você nunca mais vai poder comer um arroz quentinho. Depois do tempo mínimo de resfriamento, não há o menor problema se você quiser esquentar o alimento, já que o calor não altera em nada os benefícios provenientes do procedimento.

E então, como você se sente sabendo que inventaram uma forma de reduzir as calorias do arroz e que agora dá para comer o “branquinho” sem peso na consciência? Agora, se o último arroz que você comeu ainda foi feito da forma convencional, essa outra matéria pode ser importante: 7 formas nada convencionais de queimar 500 calorias.

Fonte: Área de Mulher, Boa Forma