Ciência & Tecnologia

Coronavírus – O que é, origem, causas, sintomas e se tem cura

Conheça aqui o coronavírus. Vírus que vem se espalhando pela Ásia, Oceania, chegando na América e causando centenas de vítimas.

Coronavírus se trata de um vírus pertencente à família Coronaviridae. Nela, existe desde causadores de uma gripe simples até graves doenças respiratórias que podem levar à morte.

No entanto, o vírus que está se espalhando no mundo hoje, começando na China, é um coronavírus novo. Inclusive, já matou várias pessoas ao redor do mundo, e começa a alcançar o continente americano.

Apesar de ser conhecido desde meados de 1960, o novo coronavírus é uma forma nova. Sendo assim, é necessário uma nova abordagem para as descobertas desse vírus.

No entanto, essa família de vírus causa problemas infecciosos que atacam o sistema respiratório. Portanto, causam sintomas que lembram o resfriado.

Continua após a publicidade

De fato, o coronavírus pode sofrer mutação e se recombinar. Por isso, dando origem a agentes inéditos.

Logo, o vírus sai de hospedeiro em hospedeiro (espécies animais) e chega no ser humano. Portanto, ele pode ainda estar em processo de evolução e adaptação. Sendo assim, isso pode acabar sendo uma complicação na forma de conter o vírus.

Continua após a publicidade

Conheça, então, esse vírus que ameaça a vida de centenas de pessoas infectadas:

O que é o coronavírus?

Coronavírus – O que é, quais suas causas e como surgiu
Coronavírus – Pleno.news.

O coronavírus, como citado anteriormente, faz parte da família Coronaviridae. De fato, é uma família de vírus que são agentes causadores de diversas doenças respiratórias. A Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) que era advinda dos dromedários para os humanos e foi identificada em 2012, e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) que tinha como principal transmissor os felinos. Inclusive, a SARS, identificada em 2002, foi uma epidemia que infectou mais de 8000 pessoas e causou a morte de 800.

Continua após a publicidade

Além disso, esses coronavírus ficaram conhecidos em meados da década de 1960. No entanto, a nova variante do vírus, identificada esse ano foi encontrada inicialmente em Wuhan, na China. Inclusive, a primeira morte causada pelo vírus ocorreu em 11 de janeiro de 2020.

De fato, a doença já atingiu mais de 2700 pessoas apenas na China, e já chegou ao número de 80 mortes por conta do vírus.

Como ocorre a transmissão?

A OMS (Organização Mundial de Saúde) acredita que a contaminação ocorra entre humanos. Porém, ainda não se sabe exatamente o portador inicial do vírus, dado que ele pode vir de vários animais.

No entanto, os casos estão sendo associados ao mercado de frutos do mar em Wuhan. No entanto neste local são comercializados também outros animais vivos, como por exemplo: galinha, morcego, cobra e coelho.

Continua após a publicidade

Ademais, em tese, o vírus pode, ao se hospedar nas células humanas, reproduzir e se espalhar. No entanto, as informações sobre a sua propagação ainda não são exatas, e pouco se sabe. De fato, a doença pode ficar encubada cerca de duas semanas após o contato com o vírus.

Sintomas do coronavírus

Coronavírus – O que é, quais suas causas e como surgiu
Mulher tossindo – Drauzio Varella.

Os sinais clínicos e sintomas são ligados à respiração. Portanto, são eles:

– Dor de garganta;

Febre;

Continua após a publicidade

– Coriza;

– Dificuldade de respiração;

– Tosse.

Diagnóstico do novo coronavírus

Primeiramente, o diagnóstico é através da coleta de materiais respiratórios. A fim de realizar estudos sobre o coronavírus, estão sendo coletadas duas amostras e ambas são enviadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Continua após a publicidade

Embora os sintomas sejam bem generalizados, são as formas iniciais de suspeita. Primeiramente, o paciente que tiver febre e dificuldade de respiração. Além disso, são usadas três formas para filtrar mais os casos: o paciente ter viajado para a China nos últimos dias antes do início dos sintomas; ou ter tido contato com algum paciente suspeito ou confirmado.

Tratamento

Coronavírus – O que é, quais suas causas e como surgiu
Notícias Uol.

A princípio, ainda não há tratamentos eficazes para o combate do vírus. No entanto, de acordo com o sintoma de cada paciente, são feitos tratamentos paliativos. Porém, não há vacinas que impeçam a contaminação pelo coronavírus. Ao mesmo tempo, a OMS não restringiu viagens, embora recomenda que os países redobrem a atenção e cuidados com a saúde dos viajantes.

Embora os Estados Unidos esteja trabalhando em uma vacina que impeça a contaminação do vírus, ela pode estar disponível apenas daqui um ano.

Prevenção ao coronavírus

Assim como o tratamento, não existe uma forma de prevenção específica. No entanto, a OMS faz as mesmas recomendações básica de casos de gripe. São elas:

Continua após a publicidade

– Manter higiene das mãos, braços e cotovelos;

– Evitar tocar, com a mão não higienizada, as mucosas do olho, nariz e boca;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, sejam eles: escova de dente, garfo, colher, copos, garrafas, ou até mesmo pratos;

– Preferir ambiente com condição respiratória natural. Nada de ar condicionado.

Continua após a publicidade

– Utilizar lenços descartáveis para assoar o nariz;

– Cobrir nariz ao tossir e espirrar;

– Evitar contato com pessoas sintomáticas.

Epidemia do coronavírus

Coronavírus – O que é, quais suas causas e como surgiu
Locais de casos de Coronavírus – Melhores Destinos.

Como dito durante o texto, o epicentro da contaminação pelo coronavírus é Wuhan, na China. Desse modo, o vírus foi se espalhando para cidades vizinhas e províncias. No entanto, já houve casos registrados em outros países. Alguns deles próximos a China (Japão, Nepal, Taiwan, Singapura, Tailândia, Vietnã e Coreia do Sul). E outros nos Estados Unidos, Austrália e França.

Continua após a publicidade

Além disso, um fato importante a ser destacado é que a transmissão pode também ocorrer antes dos sintomas surgirem. Ou seja, antes do hospedeiro do vírus ter sinais da doença, ele já pode estar transmitindo o mesmo.

Riscos do vírus chegar ao Brasil

A princípio, nenhum caso do coronavírus foi notificado no Brasil. No entanto, de acordo com o governo federal, se o vírus chegar ao Brasil, o risco de tornar-se um surto é mínimo.

Além disso, o governo adotou algumas medidas para monitoramento e aprimoramento de atuação do país, dado ao episódio ocorrido na China. Algumas das medidas adotadas são:

– Seguir as medidas recomendadas pela OMS;

Continua após a publicidade

– Notificação às Secretarias de Saúde dos estados e municípios, também às demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais de acordo com dados oficiais, de forma a evitar medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias;

– Notificação da área de Vigilância Animal do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA);

– Notificação das áreas de portos, aeroportos e fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);

– Em questões hospitalares, os casos graves serão encaminhados para o Hospital de Referência estadual para isolamento e tratamento. Já nos casos mais leves, devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde e, assim, dadas instruções para isolamento domiciliar.

Continua após a publicidade

Situação em Wuhan

Coronavírus – O que é, quais suas causas e como surgiu
Wuhan vira cidade fantasma depois de contaminação de coronavírus – Época.

De acordo com o prefeito de Wuhan, a perspectiva é de cerca de 1000 novos pacientes nos próximos dias. Portanto, há imensas filas nos hospitais, com pessoas em busca de tratamento. No entanto, a cidade está recebendo equipamentos médicos de doação, o que está garantindo uma certa melhora no atendimento.

Como a cidade está praticamente parada, não há táxis nas ruas. No entanto, alguns motoristas voluntários ajudam levando algumas pessoas ao hospital para o tratamento. Logo após isso, eles fazem uma desinfecção.

E aí, essa matéria te ajudou? Confira essa matéria aqui também: Diverticulite, o que é? Causas, sintomas, tratamentos e como evitá-la.

Fontes: BBC, G1, Guia da Farmácia, SaúdeUol.

Continua após a publicidade

Imagem de Destaque: Super Interessante.

Próxima página »

Escolhidas para você