Curiosidades

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Sabe como acontece a cremação de cadáveres? Confira, na matéria abaixo, o passo-a-passo do processo de cremação que transforma os mortos em cinzas.

Com os cemitérios cada vez mais cheios, a cremação de cadáveres tem se mostrado uma opção mais viável para o “repouso final” após a morte. Mas, mesmo se tornando cada vez mais comum, o processo de cremação é milenar, ainda é um tabu para muita gente. Isso porque, ao ser cremado, o corpo se torna apenas um punhado de cinzas, que pode ser guardado em um pequeno pote ou receber outro destino escolhido pela família do falecido.

Ademais, a cremação vem sendo escolhida como uma alternativa para diminuir os impactos ambientais. Além de ser uma opção mais econômica do que em covas. No entanto, mesmo diante das vantagens que o processo proporciona, ainda há muito preconceito e desinformação. Inclusive, por parte de algumas religiões.

Bom, para quem nunca conseguiu imaginar o que acontece na cremação de cadáveres, resolvemos o mistério. Ao contrário do que você pode estar imaginando, o processo vai muito além da simples queima do corpo sem vida. Pois, segue algumas técnicas para que tudo saia de acordo com o esperado.

Dessa forma, saiba como ocorre todo o processo de cremação de cadáveres. E, quem sabe assim, você poderá esclarecer suas principais dúvidas. Confira:

Cremação de cadáveres: origem da prática

Antes de entendermos melhor sobre o processo de cremação de cadáveres, é interessante conhecer a origem por trás da prática. Em suma, a prática milenar é uma das mais antigas praticadas pelo homem. Por exemplo, próximo ao lago Mungo, em Nova Gales do Sul, Austrália. Foram encontrados os restos cremados de uma mulher jovem há cerca de 25 mil anos e o de um homem, datado de 60 mil anos.

Enfim, a cremação era um verdadeiro costume de algumas sociedades. Pois, é uma prática mais higiênica do que enterrar os mortos em covas. Além de ser uma forma de contornar a falta de espaço.

Contudo, para os povos gregos e romanos, a cremação de cadáveres era considerada como o destino ideal que deveria ser dado aos nobres. Por outro lado, os povos orientais, acreditavam que o fogo tinha o poder de purificar os defeitos do morto. E, dessa forma, libertar a sua alma. Já em alguns países, a prática é obrigatória em caso de pessoas que morrem em decorrência de doenças contagiosas. Como forma de controle sanitário, além de preservar o solo.

1. O que é necessário para a cremação dos cadáveres

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Para o processo de cremação dos cadáveres, é importante que a pessoa, ainda em vida, registre sua vontade em cartório. Todavia, a cremação pode ocorrer mesmo sem o documento. Pois, um familiar mais próximo poderá dar a autorização necessária.

Então, o processo de cremação exige a assinatura de dois médicos, que atestarão o óbito. Entretanto, em caso de mortes violentas, é necessário uma autorização judicial pra dar prosseguimento à cremação.

Depois de devidamente identificado, a primeira coisa, a ser feita com o corpo é o congelamento. Nessa etapa, o cadáver é mantido refrigerado a 4°C numa câmara fria. O tempo mínimo de espera é de 24 horas a partir da data do óbito, que é um período para contestação judicial ou verificação de erros médicos. No entanto, o prazo máximo para a cremação pode chegar a 10 dias.

2. Como é feita a cremação de cadáveres

Cremação de cadáveres: Como é feito

Para a cremação de cadáveres, o corpo deve ser cremado junto com um caixão, chamado de ecológico por não ter químicas, como verniz e tintas. Então, retira-se o vidro, as alças e os metais. Há lugares, no entanto, em que o corpo é lacrado em caixas de papelão. Por fim, são colocados em um forno próprio para cremação e submetidos a uma temperatura altíssima que pode chegar a 1200 °C.

3. Iniciando o processo

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

A cremação em si é feita em um forno, com duas câmaras, pré-aquecido a 657°C graus. Dessa forma, os gases produzidos na primeira câmara, são direcionados para a segunda. E, em seguida, são queimados de novo, a 900°C graus. Isso garante que o que sai pela chaminé do crematório não polui o meio ambiente.

4. Cremação de cadáveres

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Dentro do forno fica o queimador, dispositivo que recebe uma chama a gás como se fosse um maçarico e regula a temperatura conforme a necessidade. Quando o corpo e o caixão entram em combustão, o queimador é desligado. O corpo se queima por ter carbono em sua composição e existem entradas de ar nas laterais que servem para alimentar esse processo. O queimador só é acionado novamente quando todo esse “combustível” natural for queimado.

Em suma, o calor intenso faz com que as células do corpo mudem para o estado gasoso. Ao mesmo, tanto o caixão, quanto as roupas, são completamente consumidos. Então, com a ajuda de uma pá gigante, se espalha as cinzas a cada meia hora. Enfim, apenas as partículas inorgânicas, ou seja, os minerais dos ossos, são capazes de resistir à alta temperatura do processo.

5. Cremação de cadáveres

7

Durante a cremação de cadáveres, o primeiro processo da desintegração do corpo é a desidratação. Em seguida, quando toda água se evapora, a cremação propriamente dita se inicia. Após o processo de cremação, as partículas são retiradas do forno. Então, as partículas são resfriadas por cerca de 40 minutos e, peneiradas para que seja separado os restos de flores e madeiras.

Em seguida, são levadas a uma espécie de liquidificador, com bolas de metal, para que seja balançado para todos os lados. Em geral, o processo dura uns 25 minutos, resultando apenas as cinzas da pessoa falecida.

6. Tempo que pode levar todo o processo

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Vale lembrar que, cada processo de cremação de cadáveres é individual. Dessa forma, o corpo não entra em contado com restos mortais de outros cadáveres. Além disso, o processo de cremação tem a capacidade de reduzir o peso normal de uma pessoa, em cerca de 70 quilos, para menos de um quilo de cinzas.

Quanto ao tempo do processo, geralmente, a cremação de um corpo humano leva de duas a três horas. Todavia, este tempos pode variar de acordo com o peso do cadáver e do caixão.

Portanto, um corpo mais pesado pode demorar mais do que as duas horas previstas para a cremação. Enfim, no caso de caixões de 250 quilos ou mais, o tempo pode dobrar, para que sejam totalmente consumidos pelo fogo.

7. As cinzas são entregues a família

Em seguida, toda cinza vai para um saco, que pode ser colocado na urna de escolha da família. Por sua vez, a urna pode ser levada para casa ou embora, pode guardada numa sepultura, no cemitério. Há ainda quem prefiram as bio-urnas. Onde, por exemplo, é possível plantar uma árvore, como você pode ver nessa outra matéria do Segredos do Mundo. Por fim, não há restrições quanto ao processo de cremação. Ou seja, qualquer pessoa pode ser cremada.

8. Quanto pode custar uma cremação de cadáveres

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Uma dúvida de muitas pessoas a cerca da cremação de cadáveres, é quanto ao custo do processo. No Brasil, por exemplo, os custos podem variar entre R$ 2.500 mil e R$ 10 mil. O que vai depender do modelo do caixão, flores, o tipo de serviço funerário, e o local do velório. Por fim, se será necessário translado do corpo, etc.

Além disso, a cremação é mais econômica quando comparada ao enterro tradicional. Pois, no caso na cremação de cadáveres, os familiares não precisam arcar com custos comuns ao enterro. Por exemplo, sepultura, manutenção constante do jazigo, reforma e ornamentação do túmulo, entre outros.

Por fim, mesmo sendo enterrado, após cinco anos de sepultamento, a família deve realizar a cremação da ossada.

O vídeo abaixo mostra, passo-a-passo todo o processo de cremação de cadáveres. Assista:

9. O que fazer com as cinzas, após a cremação de cadáveres?

Cremação de cadáveres: Como é feito e principais dúvidas

Quando as família recebem as cinzas, após o processo de cremação, cada uma opta por algum destino específico para as cinzas. Enquanto alguns optam por espalhar as cinzas em um jardim, outros preferem jogar em lagos, rios ou no mar. Já outros, guardam as urnas com as cinzas na sala de casa. Enfim, o destino das cinzas do ente querido ficam a cargo da família, ou de um desejo pré-estabelecido do morto.

No entanto, caso a família não retire as cinzas, o próprio crematório decide qual o fim para elas. Normalmente, as cinzas são jogadas em jardins ao redor do local.

Por fim, uma opção que vem se popularizando ao redor do mundo é o columbário. Ou seja, é uma sala localizada no cemitério ou no próprio crematório. Onde uma série de urnas ficam dispostas, no qual os parentes podem visitar e depositar objetos, criando um cantinho com as memórias do ente querido.

Bom, agora você já sabe tudo sobre o processo de cremação de cadáveres. Se ainda ficou alguma dúvida, deixe nos comentários.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: É assim que pessoas mortas estão sendo transformadas em belos diamantes azuis.

Fonte: Facilita

Imagens: Plano Funerário Familiar

Próxima página »

Escolhidas para você