Curiosidades

Diferença entre verdura e legume: qual é e como identificar?

A principal diferença entre verdura e legume consiste na parte comestível de cada um desses alimentos, além das classificações e tipos.

Em primeiro lugar, a diferença entre verdura e legume depende da parte comestível da planta. Sendo assim, as verduras são aquelas em que a parte comestível são as folhas, flores ou as hastes. Em contrapartida, os legumes tem como parte comestível e as sementes, como é o caso do feijão, lentilha, arroz e outros.

Como exemplo de verdura pode-se citar o alface, repolho ou a couve. Além disso, há ainda entre a verdura e o legume o grupo das raízes, composto por vegetais em que a parte comestível cresce debaixo da terra. Ou seja, produtos como gengibre e rabanete ou cenoura entram nessa classificação específicas.

Sendo assim, verduras, legumes e raízes formam o grane grupo das hortaliças, fundamentais para uma dieta balanceada. No geral, são responsáveis pelo equilíbrio das funções intestinais, a qualidade da pele, unhas e cabelo. Porém, ainda atuam no campo intelectual porque promovem saúde e ajudam nas atividades cerebrais.

Portanto, as hortaliças referem-se aos alimentos cultivados em hortas. Ademais, entram nessa categoria aqueles alimentos com produção para consumo familiar ou larga escala. Curiosamente, estima-se que cerca de 90% das hortaliças tenham água como principal elemento na composição, o que é outra característica importante.

Continua após a publicidade
Diferença entre verdura e legume: qual é e como identificar?
Fonte: Pixabay

Diferença entre verdura e legume: classificação individual

A princípio, as verduras são tipos de plantas em forma de folhas e flores que são comestíveis. Sendo assim, as partes comestíveis são as flores, botões, folhas, caules e hastes. No geral, é comum encontrar pessoas definindo-as como hortaliças, porque de fato são cultivadas em hortas. Porém, hortaliças é uma definição mais ampla que engloba os legumes e raízes.

Apesar disso, estima-se que esses produtos tenham baixo teor de carboidratos e calorias. Porém, em contrapartida, também tem pouca durabilidade, de forma que o controle de qualidade seja constante. Comumente, recomenda-se o consumo cru para não haver perda das propriedades nutricionais.

Continua após a publicidade

Desse modo, pode-se citar como exemplo de verduras a acelga, alface, agrião, brócolis, couve e outros. Por outro lado, tem-se os legumes como vegetais que podem ter frutos desenvolvidos tanto na parte exterior da terra como abaixo da mesma. Portanto, as raízes, tubérculos, frutos e caules entram na categoria de legume.

Nesse sentido, ainda apresentam um tempo maior de consumo. Portanto, o consumo pode acontecer de forma crua, cozida, fritas, no vapor ou de outras maneiras sem haver perda das propriedades. Ademais, tem como parte comestível os grupos, sementes ou as raízes.

Continua após a publicidade

Mais ainda, há uma grande variedade de nutrientes nesses alimentos, porque dependendo da categoria, eles podem ter até 20% de carboidratos. Em resumo, precisa-se estar atento às seguintes categoria dos legumes:

  • Frutos: são vegetais que contém sementes;
  • Raízes: vegetais onde a parte comestível cresce debaixo da terra;
  • Tubérculos: tipo de raiz com armazenamento de nutrientes energéticos;
  • Leguminosas: espécie de grãos que se encontram dentro de vagens;
  • Cereais: alimentos em sementes ou grãos;
  • Oleaginosas: sementes com alto teor calórico;
Diferença entre verdura e legume: qual é e como identificar?
Fonte: Pixabay

Diferença entre leguminosas e frutas

Por fim, outra confusão comum além da diferença entre verdura e legume é a diferença entre legumes e frutas. Sobretudo, os frutos fazem parte do grupo de leguminosas, criando confusão com o conceito de frutas. Nesse sentido, as discrepâncias ultrapassam o posicionamento da vogal na designação e alcançam a parte das funções e constituições.

Desse modo, o fruto parte do voário maduro das flores através do processo de fecundação. Logo em seguida, as flores desenvolvem-se para criar os frutos, cuja função principal é proteger as sementes e auxiliar em sua dispersão. Em contrapartida, a fruta não possui um significado botânico, de modo que seja até mesmo um nome popular.

Sobretudo, designa as partes suculentas e doces de onde surgem as flores, mas que não necessariamente partem do ovário. Além disso, os frutos comestíveis, ou seja, os legumes, tem menor teor de açúcar em relação às frutas. Mais ainda, quando essas estruturas suculentas se formam de outras partes da flor elas são chamadas de pseudofrutos.

Continua após a publicidade

Como exemplo pode-se citar o caju, onde a parte suculenta surge do pedúnculo de uma única flor, tendo como fruto a castanha de caju. Ademais, um exemplo de fruta é a maçã, com maior teor de açúcar do que o fruto berinjela.

E aí, aprendeu a diferença entre verdura e legume? Então leia sobre Sangue doce, o que é? Qual a explicação da Ciência

Próxima página »

Escolhidas para você