Curiosidades

Disco voador, realmente existe? Como é e qual a sua história

O primeiro relato que existe sobre uma pessoa vendo um objeto semelhante a um disco voador foi, na verdade, um erro jornalístico.

Atualizado em 17/07/2020

Existem algumas histórias de que foi visto um disco voador passeando por aí. Mas será que eles são reais? O que algumas pessoas já viram pelos céus realmente eram OVNIs? Em 1890 o nome disco voador era usado para falar sobre aqueles discos usados por praticantes de tiro ao alvo. Foi apenas em 1930 que disco voador foi usado para definir um objeto que veio do espaço.

Essa primeira história aconteceu no Texas. Possivelmente o que as pessoas viram era apenas um meteorito, mas nada foi confirmado. Entretanto como foi definido como uma luz estranha, quase um grande cometa, um disco voador pegando fogo, a descrição se assemelha a um meteorito.

Antes do termo disco voador e da definição sobre como ele deveria ser, as pessoas afirmavam que viam carruagens e automóveis voando. Ou seja, os objetos que eram vistos voando estavam muito associados a cultura de cada época. Assim como a estética dos alienígenas. No início quando alguém dizia ter visto um ET, ele era sempre descrito com uma imagem similar a um anjo ou demônio. Depois que começaram a divulgar imagens supondo que ETs eram seres magrinhos com grandes olhos e uma cabeça grande, os relatos começaram a seguir essa mesma descrição. Uma pesquisa feita em 1992 concluiu que 2% da população dos Estados Unidos afirmava já ter sido abduzida. Será que é verdade? Esse número ultrapassava a marca de 4 milhões de pessoas.

A origem do disco voador

Disco voador - Existe? Como é? Qual sua história?
Folha

Surpreendentemente o nome disco voador se popularizou em 1947 por um erro jornalístico. Primeiramente o piloto civil Kenneth Arnold visualizou objetos estranhos voando em Washington. Ao ser chamado para dar uma entrevista em um jornal local para descrever o que viu, o jornalista entendeu que ele tinha exemplificado como um disco voador. Na verdade, Kenneth dizia apenas que ele se locomovia como um disco que você joga na água e ele sai quicando.

Entretanto, por causa desse erro, a matéria foi publicada dizendo que um disco voador tinha sido avistado. No dia seguinte, o nome estampava a capa de quase todas as revistas e jornais das bancas. Kenneth ainda tentou corrigir o erro afirmando que não foi isso que ele tinha dito. Inclusive, ele contou que o formato era semelhante a um bumerangue. Mas ninguém deu atenção e por fim o nome viralizou, sendo usado até hoje.

Disco voador é real?

Não existem informações que afirmam sem nenhum erro que extraterrestres e suas naves espaciais são reais. Inclusive, vários vídeos que foram compartilhados na internet, até mesmo por políticos, já foram comprovados que são falsos. Como por exemplo o ET da Romênia entrando eu seu disco voador ou o vídeo de Santa Clarita feito em uma estrada.

Entretanto, o Pentágono liberou recentemente três vídeos que mostram os famosos objetos voadores não identificados – OVNIs. Os vídeos já haviam sido divulgados anteriormente, mas dessa vez tivemos a confirmação da Marinha dos Estados Unidos de que as imagens divulgadas são reais. Dá uma olhada:

Apesar das imagens comprovarem a existência dos famosos OVNIs, não existe nenhuma prova de que eles estão sendo conduzidos por ETs. O próprio Departamento de Defesa dos Estados Unidos afirmaram isso. Eles classificam os objetos como fenômenos aéreos não identificados e nada mais. Ainda temos pouquíssimas informações sobre o assunto, né?!

Dia mundial do disco voador

Disco voador - Existe? Como é? Qual sua história?
Tribuna PR

Dia 24 de junho foi definido com o dia mundial do disco voador. Sabe por que? Foi exatamente nesse dia que Kenneth Arnold afirmou ter visto os estranhos objetos voadores, que não se assemelhavam a discos voadores, mas foram nomeados assim.

Kenneth voava próximo ao Monter Rainier quando viu uma claridade que se movia próximo a sua aeronave. Inicialmente ele imaginou ser apenas um reflexo na sua janela, entretanto essa hipótese logo foi descartada. Em seguida Kenneth viu várias outras luzes se movendo em conjunto. Em busca de respostas para o que tinha visto, ele começou a fazer o trajeto das luzes que tinha visto.

Após seguir todo o trajeto, ele calculou o tempo gasto pelos OVNIs ao fazê-lo. Kenneth chegou a conclusão que os objetos que ele viu atingiram uma velocidade média de 2.700km/h. Esse número era algo impossível de ser feito em 1947. Além da velocidade, eles também voavam de uma forma diferente. Como dito anteriormente, os objetos pareciam discos jogados na superfície da água.

Apesar de Kenneth ter afirmado que nunca usou o nome disco voador para se referir aos objetos que ele viu voando, o nome ficou marcado no restante da história. E a data se tornou um símbolo para celebrar o evento.

Gostou da matéria? É fissurado pelo tema? Então em seguida leia esse: ET de Varginha – Relatos, boatos e a verdade por trás das aparições.

Imagens: Folha, Ojilo, Tribunapr

Fontes: Uol, Tecnoblog, Canaltech