Saúde

Efeitos da adrenalina – Principais reações e funções do hormônio no corpo

Os efeitos da adrenalina servem para preparar o corpo para reagir a situações de perigo e estresse, mas também provocam prazer e euforia.

Por P.H Mota

Os efeitos da adrenalina no corpo humano são variados e dependem das condições e da quantidade que é liberado no corpo. Quando ocorre de forma equilibrada, por exemplo, ajuda a promover a saúde e algumas sensações de prazer.

O hormônio neurotransmissor, também conhecido como epinefrina, fica armazenado na medula da suprarrenal e é distribuído pelo corpo a partir de determinados estímulos em terminações nervosas.

Dentre outros, o hormônio ajuda a comandar alguns sistemas do corpo para situações de enfrentamento de perigo.

O que é adrenalina

Efeitos da adrenalina - principais reações e funções do hormônio no corpo
Ask the Scientists

A adrenalina é um dos hormônios que fazem parte da classe de compostos denominados catecolaminas. O termo diz respeito a um grupamento amino específico ligado a um anel aromático com dois grupamentos hidroxila.

Uma vez que os efeitos da adrenalina surgem para promover estados de alerta, são muito associados a situações de perigo, medo e risco extremo.

Entretanto, esse estado de alerta também pode ser despertado em situações cotidianas. Entre elas, por exemplo, estão momentos de cansaço físico, nervosismo, alterações na glicemia, jejuns prolongados e outros.

Principais efeitos da adrenalina

Efeitos da adrenalina - principais reações e funções do hormônio no corpo
Promises

Para reagir às situações de estresse, o corpo apresenta os primeiros efeitos da adrenalina assim que o hormônio é liberado na corrente sanguínea.

A princípio, ocorre um aumento na taxa de fornecimento de oxigênio e glicose no cérebro e nos músculos. Dessa maneira, o pensamento fica mais acelerado e o corpo pronto para reações de emergência.

Outros efeitos incluem a dilatação da pupila, para melhorar a visão, e o aumento da intensidade de transpiração, para reduzir a temperatura do corpo.

Além disso, os pulmões também recebem mais oxigênio, graças à dilatação dos vasos sanguíneos.

Por outro lado, processos não urgentes, como o da digestão, são desacelerados durante esse momento.

Durante o exercício físico, os efeitos da adrenalina – bem como de hormônios como glucagon, gastrina e insulina – também ajuda no processo de degradação de óleos do tecido adiposo.

Por conta de sua influência no metabolismo, a adrenalina também é utilizada no tratamento de algumas condições de saúde. Seu principal uso ocorre em medicamentos contra a dor e anestesia.

Adrenalina e esportes radicais

Efeitos da adrenalina - principais reações e funções do hormônio no corpo
France Montagnes

Os efeitos da adrenalina também são muito associados a prática de esportes radicais. Isso acontece porque o corpo reconhece os riscos reais presente nessas atividades, enviando respostas que seriam típicas das situações de perigo.

Mesmo que a situação tenha proteção e seja praticada de forma consciente, o corpo encara os eventos a partir da ameaça que poderiam oferecer. Ou seja, mesmo um salto de paraquedas feito de maneira segura, libera adrenalina no corpo como uma queda livre inesperada e perigosa.

Apesar de ser uma resposta feita para garantir a capacidade de reação do corpo, os efeitos também agem como estimulante natural. Dessa maneira, muitos adeptos dos esportes radicais fazem a ligação direta dos efeitos da adrenalina com o prazer obtido a partir das práticas de risco.

Fontes: Mundo Educação, Treme Terra, Crosster

Imagens: Ask the Scientists, Promises, Medical News Today, France Montagnes

Próxima página »

Escolhidas para você