Curiosidades

Como estaria o mundo se outras espécies humanas tivessem sobrevivido?

Dentre as espécies humanas, o homo habilis foi o primeiro a superar o tamanho do cérebro dos hominídeos e também de outros primatas.

As espécies humanas vêm desde o início dos tempos. Sendo assim, a maioria foi identificada. Contudo, há aquelas que ainda estão no desconhecido. 

A nossa espécie atual é a mais evoluída em questões de capacidades linguísticas, locomoção e pensamentos. A criatividade nos dias de hoje e como conseguimos idealizar a maior parte é realmente surpreendente se compararmos com outros animais

Para chegar onde estamos, houve um longo processo de adaptação. Como os outros animais também chegaram ao possuir asas com penas, caudas, pelos, escamas e brânquias. É importante lembrar também que de todos eles, o que mais se aproxima de nós em questões físicas são os chimpanzés. Além disso, também possuem vidas sociais difíceis e existe cooperação entre eles.

Homo Sapiens

Continua após a publicidade

Charles Darwin percebeu que dentre as espécies humanas em A Descendência do Homem que o Homo Sapiens possui compreensão, sentimentos, comunicação, ferramentas e convívio social. Há também esses elementos em outros animais, porém, de uma maneira mais primitiva. 

Vale lembrar que o Homo Sapiens foi o único dentre as espécies humanas que sobreviveu de um grupo parecido com humanos e primatas, também conhecidos como hominídeos. Portanto, contém aproximadamente 20 espécies descobertas e outras dezenas que ainda não se sabem sobre elas. 

Com a extinção dos hominídeos, não houve mais algo que ligasse os primatas aos seres humanos. Além disso, outras espécies humanas eram mais parecidas conosco do que com os primatas. Por exemplo:

  • Homo Erectus
  • Neandertais
  • Australopitecos
  • Ardipithecus

Diferenças entre as espécies humanas

Continua após a publicidade

De acordo com estudos feitos, os chimpanzés se separaram da nossa linhagem há aproximadamente 6 milhões de anos. Nessa época, as espécies não pareciam com os humanos e eram mais similares aos primatas.  

Uma das grandes mudanças e a primeira foi se locomover com as costas eretas. Por isso, os hominídeos saíram de florestas fechadas e se direcionaram a campos e vegetações mais abertas.

Ardipithecus

Espécies humanas: Estudos, desenvolvimento, diferenças e tipos

Essa espécie humana foi o hominídeo mais antigo já identificado. O ardipithecus possuía um cérebro um pouco menor do que o chimpanzé. Ademais, não existem registros de que ele usava qualquer tipo de ferramenta.

Continua após a publicidade

Australopitecos

Depois de um milhão de anos, o australopitecos surgiu. Essa criatura é uma das espécies humanas que possuíam um cérebro um pouco maior do que o de um chimpanzé. 

Contudo, ainda era menor do que o de um gorila. Esse hominídeo já criava ferramentas com o uso de pedras para caçar outros animais. 

Homo habilis

Espécies humanas: Estudos, desenvolvimento, diferenças e tipos

Continua após a publicidade

Dentre as espécies humanas, o homo habilis foi o primeiro a superar o tamanho do cérebro dos hominídeos e também de outros primatas. Eles utilizavam pedras e lascas de pedras como um tipo de martelo ou facas para esmagar ou cortar a carne. 

Homo Erectus

O homo erectus surgiu logo depois e era mais alto e com uma semelhança maior com os humanos dos dias atuais em questão de altura. O tamanho do cérebro supera ao de qualquer primata e até mesmo ao nosso. Ou seja, dois terços maior. 

Já conseguiam construir ferramentas melhoradas como bifaces de pedra. Sendo assim, um dos primeiros e grandes avanços tecnológicos. Foi uma ferramenta muito importante na caça e também para desenvolver outros objetos como lanças e bastões de escavação. 

Continua após a publicidade

Os dentes já se assemelhavam aos nossos também para se adaptar a uma quantidade maior de carne, mas sem excluir os vegetais. Os homo erectus se espalharam pela África e também pela Eurásia. 

Neandertais

Depois dos homo erectus surgiram os neandertais com a habilidade de criar fogo e também lanças com pontas de pedra. Joias e algumas pinturas em cavernas também apareceram no último meio milhão de anos. 

Essa espécie tinha uma semelhança gritante no DNA e também nos esqueletos. Além disso, o tamanho do cérebro era parecido com o nosso. No entanto, de alguma forma com o passar do tempo conseguiram deixá-los maiores.  Estudos apontam que até mesmo a forma de pensar pode ter sido parecida com a dos humanos atuais. 

Continua após a publicidade

Ademais, eram exímios caçadores de coelhos, rinocerontes, mamutes e entre outros animais. Também criavam jóias por meio de conchas, garras ou dentes de animais. Outro fato é que eles enterravam parentes após a morte. Possuíam tendências bondosas de amar e empatia, mas também havia muita violência e falsidade.

Confira também sobre Homo Naledi: como o hominídeo pré-histórico se encaixa na evolução?

Próxima página »

Escolhidas para você