Notícias

Exército gasta com camarão, bacalhau e bebidas na Amazônia

Após polêmica do leite condensado, exército gasta com camarão, bacalhau e bebidas na Amazônia e chama atenção novamente.

Uma notícia intrigou a internet nas últimas horas após descoberta de pedido do 2º Grupamento de Engenharia do Exército. O exército que está em Porto Velho, Rondônia, anunciou a contratação de uma empresa especializada. A tal empresa se especializa no fornecimento de mão de obra, com o fim de execução de serviços continuados de bens imóveis.

Contudo, a justificativa foi de que a contratação estaria destinada à manipulação de alimentos. Assim, exército gasta com camarão, bacalhau e bebidas na Amazônia sem que se saiba o motivo.

Todo o processo também possuía uma lista de itens que também seriam contratados. Contudo, nela, há a aquisição de serviços de buffet para até 740 pessoas. O valor do pedido chegou aos 79.000 reais. Além disso, o cardápio ainda inclui pratos como camarão, carpaccio de filé mignon, rosbife ao molho mustard e brandade de bacalhau.

Da mesma forma, várias bebidas também estão presentes na lista de itens para contrato. É possível citar whisky, chope e outras bebidas destiladas diversas. E com isso, há ainda um pacote de gelo de coco para cada 15 pessoas do buffet.

Continua após a publicidade

Exército gasta com camarão, bacalhau e bebidas na Amazônia

DCM

A revelação de tais gastos incomuns do exército se soma a outras polêmicas já vistas que envolviam a compra de comida pela corporação. Nesse sentido, já chegaram até mesmo a adquirir bonecos do Rambo. Afinal, no final do ano passado, o Ministério da Defesa gastou R$ 535 mil que iriam para o combate à covid-19 em itens como filé mignon e picanha. Além disso, em março, o Exército Brasileiro anunciou gastos de cerca de R$ 730 mil em brindes e materiais para fotografia.

Entre eles, estavam bonecos em miniatura do filme Rambo. Junto disso, vinham 110 kits de churrasco, em maletas de alumínio com gravação a laser na tampa e o brasão da corporação na caixa.

Fonte: Veja

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você