Notícias

Experimento da NASA com pimentas é sucesso e quebra dois recordes

O experimento da NASA com pimentas começou já na ISS em junho deste ano e demorou mais dias do que o previsto.

Um experimento da NASA com pimentas quebrou dois recordes mundiais. Sendo assim, o primeiro deles foi em possuir maior capacidade em alimentar astronautas com uma plantação e colheita no espaço. Ademais, a segunda foi a experiência mais duradoura com o envolvimento de plantas na Estação Espacial Internacional (ISS).

Por isso, o experimento se chama de Plant Habiat-04. Ademais, é famoso também pelo nome de PH-04. A meta através desta experiência é elevar a maior quantidade de informações sobre a plantação de alimentos para distantes missões espaciais. 

De acordo com a NASA, este é o experimento mais difícil já feito na ISS. Motivo disso é o longo período de germinação e do tempo de crescimento das pimentas. 

Experimento da NASA com pimentas

Continua após a publicidade

Para iniciar o procedimento, foi necessário a escolha perfeita do tipo de pimenta. Os pesquisadores da NASA gastaram 2 anos para analisar cerca de 20 espécies de pimenta do mundo todo. Razão disso foi para saber qual delas seria a certa no ambiente controlado de cultivo no espaço. Sendo assim, a vencedora foi a Española Improved.

A pimenta é um híbrido gerado pela Universidade Estadual do Novo México. Ou seja, é a junção da Hatch Sandia e Española. Portanto, 48 sementes da Española Improved em cultivo passaram por um processo com argila que auxilia no crescimento de raízes. O experimento da NASA com pimentas começou já na ISS em junho deste ano.

Por isso, para chegar lá foi necessária uma missão de reabastecimento de carga sob coordenação da SpaceX. Quando chegou na Estação Espacial Internacional, as pimentas ficaram na maior das 3 câmaras de crescimento de plantas a bordo do laboratório da estação. Além disso, todas possuem sensores que monitoram o crescimento das plantas.

Monitoramento das pimentas

Experimento da NASA com pimentas é sucesso e quebra dois recordes

Continua após a publicidade

O monitoramento começou a ser feito por pesquisadores na Terra em julho deste ano. Portanto, inspecionavam a irrigação, iluminação e entre outras condições ambientais na câmara. Além disso, os tripulantes da Estação Espacial Internacional também tiveram de auxiliar com trabalhos de horticultura. 

Inicialmente, a colheita deveria ser feita dentro de 120 dias. No entanto, as pimentas levaram mais tempo do que o esperado para crescer. Ou seja, demorou 137 dias até que a colheita pudesse realmente ser feita. Sendo assim, os astronautas colheram as pimentas no dia 29 de outubro e 26 de novembro. 

Após a colheita, os astronautas da ISS tiveram uma “noite de taco” com pimentas frescas. Uma integrante da tripulação, Kayla Barron, disse por meio do Instagram que elas eram muito picantes. O líder do experimento, Matt Romeyn, contou que há uma chance do nível de picância sofrer alterações pela microgravidade. Contudo, isso ainda passará por teste com outras pimentas quando eles voltarem para o planeta. 

Leia também sobre 6 formas diferentes que minúsculos satélites CubeSat salvam o mundo!

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você