Frutas que engordam mais que fast food

Ninguém pode negar que as frutas são saudáveis. Praticamente, 99% das variedades possuem menos de 90 calorias em cada 100 gramas. Então, por que muitas são “proibidas” em tantas dietas?

Por exemplo, se pensarmos na famosa dieta Dukan. Nas primeiras etapas, que podem durar várias semanas, não é permitido um pedaço sequer. Esse regime é baseado no consumo massivo de proteínas e na eliminação de carboidratos e açúcares.

O objetivo é fazer com que o organismo entre em um estado de cetose – um estado metabólico no qual o organismo obtém energia não da glicose, mas sim de moléculas chamadas corpos cetônicos, que são produzidos pelo fígado durante períodos de restrições alimentares (jejum) ou de carboidrato (dieta low carb).

Esse estado metabólico faz com que, ao receber energia, o organismo se vê obrigado a consumir reservas, ou seja, queimar gordura.

Sabendo que as frutas contêm frutose – que nada mais é do que açúcar – elas são retiradas da alimentação, para que não atrapalhem a cetose. Em contrapartida, a pessoa precisa tomar suplementos vitamínicos e minerais para compensar os desequilíbrios e carências nutricionais causados por esse tipo de regime.

Sucos ou frutas inteiras?

Apesar de conter açúcares, as frutas também contêm vitaminas, minerais, fibras e outros fitonutrientes. Essa riqueza nutritiva explica o porquê de especialistas recomendarem o consumo de frutas inteiras ao invés de sucos.

Quase inacreditavelmente, tanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto a Associação Americana do Coração e a Associação Americana de Diabetes, relacionam o consumo de sucos com a obesidade. Para um copo de suco é necessário espremer de três a quatro peças de frutas, o que os leva a crer que é uma bebida saudável.

Furtas que engordam: mais calorias do que você imagina

A questão é que os sucos das frutas possuem açúcares, mas nada de fibras. “Quando você bebe um copo de suco de laranja está tomando o açúcar de três laranjas, açúcares que são absorvidos rapidamente e provocam uma resposta metabólica diferente da de quando você come a fruta inteira.

Além disso, por não conter fibras não dá a sensação de saciedade: dificilmente comeríamos três laranjas de uma vez”, explica Manuel Moñino, presidente do Comitê Científico da Associação 5 ao Dia – uma ONG que, desde 2000 fomenta o consumo diário de frutas e hortaliças frescas na Espanha.

De fato, em 2016, o portal estadunidense MedlinePlus publicou que um adulto pode engordar até 5kg por ano se consumir dois sucos naturais de laranja por dia sem reduzir sua ingestão calórica ou fazer mais exercícios.

Fruta ou Fast Food?

Indiscutivelmente as frutas são extremamente saudáveis, o que não quer dizer que não engordam. JAMAIS troque uma fruta por um sanduíche de fast food.

Mas, se compararmos números temos 1000kcal de uma unidade média de coco, enquanto um BigMac possui 494kcal.

Uma banana ouro pequena contém 158kcal, enquanto um nugget possui 48kcal.

Um figo seco (100g) cerca de 255kcal, enquanto uma porção de batatas fritas (100g) possui 180kcal.

É importante deixarmos claro que o objetivo aqui não é desestimular o consumo de frutas, muito pelo contrário! É incentivar o consumo correto desses alimentos. Isso porque muita gente acredita que, só ‘porque é fruta não engorda’.

A verdade é que engorda sim, e muito! Ninguém come UMA uva, é mais fácil comer um cacho inteiro. Ou como mencionamos acima, ingerir as frutas em forma de suco, fazendo com que a gente acabe consumindo mais e mais, sem ingerir – de fato – os nutrientes, apenas açúcar.

Conheça algumas frutas que engordam:

1 – Abacate
2 – Coco
3 – Açaí
4 – Uva
5 – Banana
6 – Caqui
7 – Manga
8 – Abacaxi
9 – Damasco
10 – Frutas em calda

E então, levo um susto com essa matéria, não foi? Nem mesmo nas frutas você deve exagerar, caso a intenção seja ter uma dieta balanceada!

E, falando em dietas, talvez seja o caso de você confere ainda esse outro post: Nós finalmente descobrimos por que os adoçantes podem fazer você engordar.

Fonte: Muy Interessante, Área de Mulher, Senhor Tanquinho, Tua Saúde