Híbrido de humano com ovelha é desenvolvido por cientistas

Parece história de filme de ficção científica, mas é verdade: um híbrido humano com ovelha foi criado em laboratórios americanos. A notícia um tanto bizarra veio de pesquisadores da Universidade Stanford, que conseguiram pela primeira vez, introduzir com sucesso uma célula humana em um embrião de ovelha.

Mas, os apocalípticos de plantão podem descansar. Conforme os pesquisadores, o resultado dessa fecundação foi destruído depois de 28 dias de desenvolvimento.

Para quê criaram um híbrido de humano com ovelha?

Os cientistas explicaram que a criação tem objetivos muito honrados. Caso essas pesquisas avancem, com a nova técnica eles planejam promover uma revolução na medicina ao passar a cultivar órgãos com características humanas em animais. Isso, segundo eles, facilitaria bastante a oferta para transplantes em todo o mundo.

Os responsáveis pelo experimento explicam que o híbrido de humano com ovelha conta com 99% das características de ovinos. A pequena parte das informações humanas, ao contrário do que muita gente deve esperar, não interfere na aparência.

Segundo eles, embora esse seja um grande passo, o caminho para desenvolver órgãos específicos em animais ainda é muito longo. Apesar de tudo, eles acreditam que essa já pode ser considerada uma grande vitória.

Quimeras e a Ciência

E, se você ficou chocado com a notícia, fique sabendo que essa não é a primeira vez que quimeras (nome dado a animais híbridos) humanas são testadas. Em 2017, por exemplo, o embrião de um porco foi criado com células humanas, também nos Estados Unidos, pelos pesquisadores do Instituo Salk.

Na verdade, as pesquisas nesse sentido não param. Cientistas já conseguiram, por exemplo, já conseguiram manipular embriões de ovelhas e de porcos para que nascessem sem pâncreas. A utilidade disso para a Ciência, conforme explicam, é sempre possibilitar o cultivo de órgãos com características comuns aos humanos para os transplantes.

Debate ético

Mas, antes de considerar essa a solução do século, os pesquisadores garantem que muita coisa ainda precisa ser ajustada antes de começarem quaisquer testes práticos.

Além do risco gigante de rejeições dos órgãos transplantados, a comunidade científica ainda discute sobre as complicações éticas da técnica, já que estariam mexendo com a vida de animais.

E você, o que acha de uma notícia assim? Acha que é um avanço para a medicina ou que os cientistas estão brincando de Deus? Não deixe de comentar!

E, falando em animais e na Ciência, essa outra matéria pode ser também muito interessante: O que é a Teoria da Evolução? Ela realmente diz que nós viemos dos macacos?

Fonte: Revista Galileu, Hypescience, Superinteressante