História do Titanic: origem, naufrágio e fatos sobre o navio

O Titanic é o navio mais famoso do mundo, construído com tecnologias que o levaram a ser considerado “inafundável”, até colidir com um iceberg.

História do Titanic: origem, naufrágio e fatos sobre o navio

Você certamente conhece a história do Titanic pelo cinema ou televisão, pois se trata de um dos acidentes mais marcantes de todos os tempos. Projetado para ser um dos navios mais luxuosos e inovadores de sua época, o Titanic era considerado uma maravilha da engenharia.

No entanto, na noite de 14 para 15 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural, o Titanic colidiu com um iceberg no Atlântico Norte. Essa tragédia ocorreu a cerca de 600 quilômetros da costa da Terra Nova, no Canadá. O impacto com o iceberg causou danos graves ao casco do navio, resultando no naufrágio e na morte de cerca de 1500 pessoas.

Construção do Titanic

A construção do Titanic foi um projeto ambicioso realizado pela empresa britânica White Star Line, liderada pelo empresário J.P. Morgan. O Titanic era um transatlântico de luxo que foi concebido para ser o maior e mais luxuoso navio de sua época. Sua construção começou em março de 1909 e foi concluída em março de 1912.

Assim, sua construção aconteceu nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda do Norte, começando em 31 de março de 1909.

Continua após a publicidade

O Titanic era movido por motores a vapor de tripla expansão, alimentados por carvão. Ele também tinha uma combinação de hélices e lemes para a propulsão e direção.

Após cerca de dois anos de construção, o Titanic foi lançado ao mar em 31 de maio de 1911. Esse foi um marco importante no processo de construção, quando o navio foi movido dos estaleiros para a água pela primeira vez.

Continua após a publicidade

Após o lançamento, os trabalhos de finalização do Titanic continuaram, incluindo a instalação dos motores, a conclusão dos interiores e os testes de mar. Logo, foi equipado com equipamentos de segurança, como botes salva-vidas e coletes salva-vidas.

O Titanic foi oficialmente entregue à White Star Line em 2 de abril de 1912. Após a entrega, foram realizados mais testes e treinamentos para a tripulação.

Continua após a publicidade

Como era o Titanic?

O Titanic era uma imponente embarcação, medindo cerca de 269 metros de comprimento, 28 metros de largura e 53 metros de altura, contando com múltiplos decks para passageiros. Ele possuía uma capacidade máxima de aproximadamente 2.435 passageiros e uma tripulação de cerca de 900 pessoas.

O navio possuía nove decks em sua superestrutura, incluindo decks de passageiros, áreas de lazer e áreas de serviço. Os passageiros, portanto, eram acomodados em cabines de diferentes classes, variando de cabines luxuosas na primeira classe a acomodações mais simples na terceira classe.

Dessa forma, era conhecido por seu luxo e elegância. A primeira classe contava com salões opulentos, salões de fumo, restaurantes requintados, um ginásio, uma piscina, uma biblioteca e outros espaços de entretenimento. A segunda classe oferecia acomodações confortáveis, enquanto a terceira classe tinha quartos mais simples, mas ainda assim oferecendo melhores acomodações em comparação com outros navios da época.

Na decoração, o Titanic era adornado com detalhes decorativos impressionantes, incluindo esculturas, vitrais, painéis de madeira esculpida e outras obras de arte.

Continua após a publicidade

Além disso, estava equipado com tecnologia avançada para a época, incluindo sistemas de telegrafia sem fio que permitiam a comunicação com outros navios e com a costa.

Como foi a única viagem do Titanic?

A única viagem do Titanic, que marcou sua viagem inaugural, começou em 10 de abril de 1912, partindo de Southampton, Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos. Aqui está um resumo dos eventos e principais acontecimentos durante essa trágica viagem:

O Titanic recebeu passageiros de diferentes classes, incluindo membros da alta sociedade, imigrantes em busca de uma nova vida e tripulação. Assim, a primeira classe desfrutou de uma experiência luxuosa, enquanto a terceira classe tinha acomodações mais simples.

Além disso, fez escalas em Cherbourg, na França, e Queenstown (atualmente conhecida como Cobh), na Irlanda, para embarque e desembarque de passageiros.

Continua após a publicidade

Por fim, o Titanic seguiu em direção ao Atlântico Norte em uma rota que atravessava as águas gélidas do banco de gelo da Terra Nova.

Como ocorreu o naufrágio?

Durante a viagem, o Titanic recebeu vários avisos de outros navios sobre a presença de icebergs em sua rota. Esses avisos foram transmitidos para a ponte de comando, mas nem todos chegaram aos olhos e ouvidos dos oficiais responsáveis pela navegação.

Colisão com o iceberg

Por volta das 23h40 do dia 14 de abril, o Titanic colidiu com um iceberg em sua lateral direita. A velocidade e a força do impacto causaram danos extensos ao casco do navio.

Danos ao casco

A colisão fez com que vários compartimentos estanques fossem danificados, permitindo a entrada de água no navio. Assim, esses compartimentos estanques que foram projetados para serem selados e impedirem que a água se espalhasse por todo o navio em caso de danos, foram inúteis.

Continua após a publicidade

Afundamento gradual

A água começou a entrar no navio e a inundar os compartimentos danificados, fazendo com que ele afundasse na água. Assim, começou a afundar de forma gradual, inclinando-se para a frente e para o lado.

Ordem de evacuação

Por volta da 1h40 da madrugada de 15 de abril, o Capitão Edward Smith deu a ordem de evacuação. Os passageiros foram informados de que era necessário embarcar nos botes salva-vidas.

Botes salva-vidas

O Titanic tinha um total de 20 botes salva-vidas, além de botes dobráveis. No entanto, apenas 16 botes foram lançados, sendo que alguns deles não foram preenchidos em sua capacidade máxima. A falta de treinamento adequado e a falta de conscientização sobre a gravidade da situação levaram a uma evacuação inicialmente lenta e desorganizada.

Resgate pelo RMS Carpathia

O navio RMS Carpathia, que recebeu o sinal de socorro do Titanic, chegou ao local por volta das 4h10 da madrugada. O Carpathia resgatou cerca de 705 sobreviventes em seus botes salva-vidas.

Continua após a publicidade

Perdas de vidas

Cerca de 1.500 pessoas perderam a vida no naufrágio do Titanic. A maioria das vítimas eram passageiros da terceira classe, devido à sua localização mais distante dos botes salva-vidas e à falta de orientação durante a evacuação.

Sobreviventes

Dos aproximadamente 2.224 passageiros e tripulantes a bordo, apenas cerca de 710 pessoas  sobreviveram ao naufrágio.

Quais foram as consequências do naufrágio?

A história do Titanic teve um impacto significativo na indústria marítima e na sociedade como um todo.

Sendo assim, as consequências desse desastre influenciaram as práticas de segurança, as regulamentações marítimas e a percepção coletiva sobre a segurança em alto-mar.

Continua após a publicidade

Melhorias nas regulamentações de segurança marítima

O Titanic levou a uma revisão e reforço das regulamentações de segurança marítima. Dessa forma, novas medidas foram implementadas para garantir a disponibilidade adequada de botes salva-vidas, treinamento de tripulação, procedimentos de evacuação e comunicação eficiente em caso de emergências.

Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS)

A história do Titanic teve um impacto direto na criação da SOLAS, uma convenção internacional que estabelece os padrões mínimos de segurança para navios comerciais em todo o mundo.

A SOLAS foi adotada em 1914 e passou por várias atualizações ao longo dos anos.

Aumento no número de botes salva-vidas

Após o naufrágio, as embarcações ganharam com um número maior de botes salva-vidas e coletes salva-vidas suficientes para acomodar todos a bordo.

Continua após a publicidade

Melhoria nos sistemas de comunicação

O desastre ressaltou a importância da comunicação eficaz em caso de emergência. Dessa forma, o ocorrido levou a um aprimoramento dos sistemas de comunicação marítima, incluindo a ampliação e aperfeiçoamento dos sistemas de rádio e o estabelecimento de procedimentos de comunicação padronizados em situações de emergência.

Aumento da consciência pública sobre segurança marítima

A história do Titanic despertou uma maior conscientização sobre os perigos do mar e a importância de medidas de segurança adequadas em todas as viagens marítimas.

Mudanças na construção de navios

Os desastres do Titanic e de seu navio irmão, o RMS Britannic, que afundou durante a Primeira Guerra Mundial, levaram a uma reavaliação das práticas de construção naval.

Isso resultou sobretudo em melhorias nas técnicas de construção, como o uso de aço mais resistente, compartimentos estanques adicionais e sistemas de reforço estrutural.

Continua após a publicidade

Impacto cultural e emocional duradouro

O naufrágio gerou uma profunda comoção emocional e deixou uma marca indelével na memória coletiva. Assim, inspirou inúmeras obras literárias, cinematográficas e artísticas, mantendo viva a história e as lições aprendidas com o trágico evento.

Filme Titanic de James Cameron

O filme “Titanic”, dirigido por James Cameron e lançado em 1997, é uma dramatização cinematográfica da história do RMS Titanic. O filme conta a história de Jack Dawson (interpretado por Leonardo DiCaprio), um jovem artista, e Rose DeWitt Bukater (interpretada por Kate Winslet), uma jovem aristocrata, que se apaixonam a bordo do Titanic. O romance deles se desenrola enquanto o navio enfrenta seu trágico destino.

Fiel aos eventos históricos, o filme retrata muitos aspectos históricos do naufrágio real. Assim, ele inclui detalhes sobre o navio, a divisão de classes sociais a bordo, o impacto do iceberg, a ordem de evacuação e a tragédia que resultou na perda de vidas.

“Titanic” entrou para a história por seus impressionantes efeitos visuais e produção de alta qualidade. As cenas do navio afundando foram especialmente marcantes e realistas, contribuindo para a intensidade emocional do filme.

Continua após a publicidade

Além disso, teve enorme sucesso tanto de crítica quanto de bilheteria. Ele ganhou 11 prêmios Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor para James Cameron, e se tornou o filme de maior bilheteria da história até aquele momento.

Dessa forma, tornou-se um marco cultural, com sua trilha sonora, incluindo a música “My Heart Will Go On” de Celine Dion, se tornando um hit mundial. O filme cativou o público com sua narrativa romântica e trágica, e trouxe um renovado interesse pelo naufrágio do Titanic.

Embora o filme seja uma dramatização fictícia dos eventos reais, ele capturou a imaginação das pessoas e ajudou a manter viva a memória do naufrágio do Titanic.

Fontes: Significados, Brasil Escola, CNN Brasil

Continua após a publicidade

Outras postagens