História

Homo bodoensis: nova espécie ancestral do homem é descoberta

Pesquisadores identificaram uma nova espécie de ancestrais humanos que viveram na África e os batizaram de homo bodoensis.

Recentemente, uma espécie ancestral dos primeiros humanos, identificada após uma reinterpretação de fósseis descobertos na África, foi chamada de Homo bodoensis por uma equipe internacional de paleoantropólogos da Universidade de Winnipeg, Manitoba.

O Homo bodoensis viveu na África durante o Pleistoceno Médio, há cerca de 500 mil anos, e seria o ancestral direto do Homo sapiens, ou seja, do homem moderno. Saiba mais sobre essa nova espécie a seguir.

Onde o homo bodoensis se encaixa na evolução humana?

A história da evolução humana é bastante complexa. Em suma, os primeiros hominídeos deram lugar aos australopitecos, um grupo no qual algumas de nossas características mais notáveis ​​começaram a surgir.

Continua após a publicidade

Aliás, estes são um grupo de espécies que tinham cérebros e corpos pequenos, mas eram capazes de andar eretos. O mais conhecido do grupo é o espécime de três milhões de anos de uma fêmea Australopithecus afarensis, mais conhecida como Lucy.

Embora ainda haja muito debate em torno do tema, muitos cientistas acreditam que um australopiteco posteriormente deu origem aos primeiros humanos de nosso gênero, o Homo.

Posteriormente, o Homo erectus foi descoberto há cerca de dois milhões de anos e é mais reconhecível como nós, com proporções corporais semelhantes. Também se acredita que tenha feito ferramentas e talvez até tenha cozinhado.

O Homo erectus duraria cerca de 1,5 milhão de anos, mas também deu origem a outras espécies de hominídeos. Isso inclui o Homo antecessor , que é comumente aceito como tendo se ramificado antes da divisão do Homo sapiens e do Homo neandertal.

Continua após a publicidade

Em particular, o período chibano entre 774.000 e 129.000 anos atrás é visto como uma época confusa por alguns pesquisadores da evolução humana, pois não está claro quando o Homo sapiens surgiu pela primeira vez dentro dela. Portanto, é aí que aparece os vestígios do homo bodoensis.

Como o ancestral humano foi descoberto?

Homo bodoensis: nova espécie ancestral do homem é descoberta

O nome “bodoensis” deriva de um crânio encontrado em Bodo D’ar, na Etiópia, e a nova espécie é considerada um ancestral humano direto. Sob a nova classificação, H. bodoensis irá descrever a maioria dos humanos do Pleistoceno Médio da África e alguns do sudeste da Europa, enquanto muitos do último continente serão reclassificados como Neandertais.

Desse modo, os pesquisadores propõem que uma nova espécie de hominídeo, o Homo bodoensis, seja descrita a partir do crânio de Bodo.

Continua após a publicidade

O crânio tem um formato alargado em comparação com o Homo erectus, mas menor do que o Homo sapiens, o que sugere que seja uma espécie intermediária entre eles.

No entanto, não é considerado um ancestral dos Neandertais, ou outro grupo conhecido como Denisovanos, já que os restos mortais não compartilham características semelhantes.

Além disso, com base nesses vestígios, há sugestões de que o Homo bodoensis pode ter alcançado o Mediterrâneo Oriental, com sugestões de que ele pode ter se espalhado mais profundamente na Europa.

O homo bodoensis é realmente um ancestral direto do homem?

Continua após a publicidade

Nem todo mundo comprou a ideia de um novo hominídeo em nossa linhagem ancestral. Aliás, alguns cientistas dizem que o crânio de Bodo não representa um ancestral humano direto. Esta desordem predominante de espécies antigas é famosa entre os cientistas como “a Confusão no Pleistoceno Médio”.

Portanto, a disputa reside na complexidade de categorizar quais fósseis pertencem a quais espécies. Somente com esses dados é possível calcular a extensão de cada espécie e até que ponto elas se espalharam e cruzaram entre si.

Então, achou este conteúdo interessante? Pois, não deixe de ler também: Rinocerontes extintos: quais desapareceram e quantos restam no mundo?

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você