Saúde

Imunidade da vacina de Covid cai com o tempo

O fato de que imunidade da vacina de Covid cai com o tempo é natural e esperado, mas é importante se informar sobre o processo

O fato que a imunidade da vacina de Covid cai com o tempo é natural e esperado desde o começo da vacinação no mundo. Nesse sentido, um estudo do pesquisador Tim Spector em agosto mostrou como essa queda acontece. Por exemplo, a vacina da Pfizer cai de 88% um mês após a segunda dose para 74% após um semestre.

Apesar disso, essas informações não são justificativas para que as pessoas deixem de se vacinar. Muito pelo contrário, esse é um processo que acontece normalmente, até com as vacinas da gripe. Além disso, é comum que o vírus sofra mutação com o tempo, o que demanda um reforço vacinal que justifica as campanhas anuais contra a gripe, ainda nesse mesmo exemplo.

Considerando essa questão, a proteção do organismo acontece porque a vacina contra a Covid-19 cria uma importante memória a nível celular. Ou seja, é como se o imunizante treinasse os anticorpos e as células de memória para reagir contra uma infecção. Contudo, o enfraquecimento que acontece quando a imunidade da vacina de Covid cai com o tempo faz parte do processo natural.

No geral, isso acontece logo após qualquer vacina ou infecção. Ademais, o aparecimento de novas variantes, como o caso da variante Delta, significa que o vírus está mais forte que as defesas naturais do organismo. Portanto, a terceira dose da vacina surge como forma de combater essas novas variantes e manter a memória celular ativa e resistente.

Continua após a publicidade

Imunidade da vacina de Covid cai com o tempo

Imunidade da vacina de Covid cai com o tempo e causa contaminação de vacinados

Provavelmente você percebeu que algumas pessoas pegaram Covid-19 mesmo após tomar as duas doses. Sobretudo, isso acontece por conta de duas questões: a queda da imunidade e as novas variantes. Em resumo, a variante Delta é simplesmente mais eficiente ao entrar no corpo humano, causando a enfermidade pelo vírus.

Por outro lado, evidências científicas mostram que os anticorpos obtidos através da vacina diminuem naturalmente. Como consequência, também enfraquecem as defesas que previamente impediam o adoecimento. Apesar disso, pessoas que adoecem mesmo após as duas doses da vacina tem sintomas e casos clínicos leves.

Portanto, a proteção de uma pessoa vacinada causa infecções leves, mas ainda permite adoecimento e óbito. No entanto, esses acontecimentos são bem mais raros quando comparados com pessoas que não tomaram nenhuma dose. Mais ainda quando a pessoa não tomou nenhuma vacina e não segue as medidas de biossegurança.

Continua após a publicidade

Sendo assim, precisa-se levar em conta que nenhuma vacina, contra qualquer doença, é 100% eficaz. Desse modo, a vacina de Covid não fica de fora, e também não é um caso isolado. Basicamente, uma pessoa que toma a vacina antitetânica pode ser contaminada e falecer, assim como acontece com o coronavírus.

No geral, a imunidade das pessoas responde de maneiras diferentes às vacinas, até porque cada organismo é um. Ou seja, fatores como idade, sedentarismo e comorbidades afetam a defesa do organismo para além das composições das vacinas. Por isso, o cuidado com a saúde e as medidas de segurança surgem para reduzir a infecção de um indivíduo.

Em resumo, quem tem o esquema vacinal completo pode pegar Covid e transmitir a outras pessoas. Ou seja, a vacina protege da doença, mas não da infecção. Portanto, a pessoa vacinada tem maiores chances de não vai ficar doente, ou então vai ter uma infecção assintomática ou leve.

Imunidade da vacina de Covid cai com o tempo

Continua após a publicidade

Nem tudo são flores, mas algumas coisas são sim senhor

Contudo, ainda pode transmitir a outras pessoas, o que explica porque não é suficiente tomar a vacina e não respeitar as medidas de segurança. Além disso, a vacinação é um ato coletivo e de saúde pública, porque envolve a sociedade como um todo. Sendo assim, quanto mais pessoas imunizadas, menos o vírus circula e menor o número de infecções ou mortes.

Apesar disso, estamos ainda longe desse momento mágico em que a pandemia acaba. Então é fundamental que a vacinação aconteça e as medidas de segurança continuem vigente. Dessa forma, evita-se o aumento do número de casos e o surgimento de novas variantes em decorrência da mutação do vírus.

Felizmente, no que diz respeito ao fato de que a imunidade da vacina de Covid, cabe dizer que as vacinas contra o coronavírus são boas. Em outras palavras, a proteção das vacinas chega a 80%e  90%. Ademais, a dose de reforço, ou terceira dose, está causando o crescimento de anticorpos.

Em especial nos grupos mais suscetíveis, como idosos e pessoas com problemas no sistema imune. Basicamente, a vacina não reage tão bem no sistema desses indivíduos por conta dos fatores de risco e sensibilizações citados anteriormente. Ou seja, questões de idade, enfraquecimento natural da imunidade e afins.

Continua após a publicidade

Por fim, ainda que os estudos sobre imunização e dose de reforço estejam em andamento no mundo, a vacinação e as medidas de segurança são fundamentais para vencer a pandemia. E aí, entendeu esse esquema da Imunidade da vacina de Covid cair com o tempo? Então leia sobre Profissões do futuro, quais são? 30 carreiras para conhecer hoje mesmo

Próxima página »

Escolhidas para você