Saúde

Laqueadura: o que é, como é feita, vantagens e recuperação

A laqueadura é um método contraceptivo indicado para mulheres que não querem mais ter filhos. Saiba mais sobre o procedimento aqui.

A laqueadura, que é comumente chamada de “esterilização tubária” ou “ligadura das trompas”, é uma forma permanente de controle de natalidade. Dessa forma, as mulheres que não desejam mais ter filhos podem optar pelo procedimento.

Contudo, é importante notar que, embora seja extremamente eficaz na prevenção da gravidez, não protege as mulheres de doenças e infecções sexualmente transmissíveis (DSTs e ISTs).

Vamos saber mais sobre o procedimento neste artigo.

O que é a laqueadura?

Em suma, a laqueadura é um procedimento cirúrgico que bloqueia as trompas de falópio. As trompas de Falópio normalmente transportam o óvulo da mulher do ovário para o útero. O bloqueio dos tubos impede que o esperma do homem alcance e fertilize o óvulo da mulher.

Desse modo, a laqueadura envolve um procedimento médico curto, geralmente de 15 a 20 minutos, e uma vez concluído oferece proteção altamente eficaz contra gravidez indesejada. Também não tem efeito sobre os hormônios da mulher, portanto não há efeito sobre a vida sexual da mulher ou de seu parceiro.

Tipos de laqueadura

O processo pode ser feito de duas maneiras diferentes:

Por laparoscopia: esse tipo de operações é feito através de pequenas incisões por meio de um laparoscópio.
Por laparotomia: é um procedimento aberto que envolve fazer uma grande incisão através da parede abdominal.

Normalmente, a laqueadura é feita por laparoscopia. Consiste em fazer uma pequena incisão e inserir um tubo com uma pequena câmera na ponta pela região pélvica.

Além disso, vale lembrar que o tipo de laqueadura que será realizada deve ser definida em conversa entre paciente e ginecologista. É preciso ter ciência que, após o método, as chances de engravidar são mínimas, mas ainda existem — a reversão espontânea da laqueadura pode ocorrer em 0,5% a 1% dos casos e normalmente ocorre de cinco a dez anos após a cirurgia.

Como é feita?

A laqueadura requer que uma pequena quantidade de gás seja inserida para inflar o abdômen. Um laparoscópio é então inserido no abdômen e o procedimento é realizado.

Duas outras pequenas incisões podem ser feitas para instrumentos médicos atravessarem a parede abdominal. A laqueadura será então realizada. Além disso, durante o procedimento de laqueadura, você será colocado sob anestesia para não sentir nenhuma dor.

Quem pode fazer a laqueadura?

No Brasil, a esterilização cirúrgica está regulamentada por meio da Lei nº 9.263/96 que trata do planejamento familiar a qual estabelece no seu artigo 10 os critérios e as condições obrigatórias para a sua execução.

De acordo com esta lei, qualquer mulher com mais de 25 anos, que tivesse 2 filhos ou mais e obtesse uma autorização por escrito do cônjugue poderia realizar o procedimento,

No entanto, o Senado aprovou recentemente o projeto de lei (PL) 1.941/2022 que reduz de 25 para 21 anos a idade mínima para a que a mulher opte pela esterilização voluntária.

Além disso, o texto retira a obrigatoriedade do consentimento expresso dos cônjuges para realização do procedimento.

Vantagens e desvantagens do procedimento

Para muitas mulheres, a esterilização permanente é a escolha ideal para continuar com uma vida sexual ativa, eliminando o risco de uma gravidez indesejada.

Estas são as principais características que o tornam um método de esterilização vantajoso:

  • Controle de natalidade permanente;
  • Eficácia imediata;
  • Proteção altamente eficaz;
  • Poucos efeitos colaterais;
  • Custo-benefício a longo prazo;
  • Nenhuma atenção diária é necessária, a menos que o paciente perceba sintomas inesperados.

Por outro lado, a laqueadura também tem algum risco e é provável que apareçam complicações após a cirurgia. A desvantagem mais óbvia é que não oferece proteção contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), portanto, deve-se usar um método de barreira, como o preservativo.

Como é a recuperação?

A recuperação da laqueadura normalmente leva de 1 a 3 semanas após o procedimento. Pode levar mais tempo após uma cesariana ou parto. Você pode sentir alguma dor no local da incisão, juntamente com dor abdominal, tontura, fadiga, dor no ombro ou gases. Esses efeitos colaterais devem desaparecer com o tempo.

Geralmente, você pode tomar banho após 48 horas, tomando cuidado para não esfregar ou puxar o local da incisão. Além disso, evite levantar peso, fazer exercícios e fazer sexo até que receba autorização médica para retomar as atividades normais.

Possíveis riscos e complicações

Embora a ligadura de trompas seja altamente bem-sucedida para a maioria das mulheres, ela apresenta alguns riscos. Menos de 1 em cada 100 mulheres pode engravidar após o procedimento.

As mulheres mais jovens têm uma chance maior de o procedimento não funcionar do que as mulheres mais velhas. Além disso, as mulheres que engravidam depois de uma ligadura de trompas podem ter uma gravidez ectópica; (quando o óvulo fecundado implanta-se de forma equivocada em outras estruturas que não o útero).

Outros riscos da laqueadura incluem uma reação adversa à anestesia, infecção, dor abdominal ou pélvica que não desaparece após a cicatrização ou danos à bexiga, intestino ou vasos sanguíneos principais. Aliás, ter diabetes, ser obeso ou ter um histórico de cirurgia abdominal também coloca você em risco de complicações.

Bibliografia

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA – CASA CIVIL – SUBCHEFIA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS. Lei nº 9.263/96 (Regulamentação do planejamento familiar). 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9263.htm>.
MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASIL. Laqueadura. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/10006001852.pdf>. Acesso em 19 jan 2022
DIREÇÃO GERAL DE SAÚDE – LISBOA. Saúde Reprodutiva – Planeamento Familiar. 2008.

Fontes: G1, Senado, Tua Saúde

Outros conteúdos que podem interessar:

Cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil [top 6]
Cirurgias plásticas pelo SUS: veja quais você pode fazer de graça
5 cirurgias plásticas que vão deixar você chocado
Endometriose, o que é, sintomas, tratamentos e causas

Próxima página »

Escolhidas para você