Curiosidades

Machucados – Causas, tipos e o que fazer quando acontece

Todos nós em algum momento já sofremos machucados ou feridas na pele. Mas, é importante saber o que fazer quando acontecer e como cuidar para não infeccionar.

Certamente que você já adquiriu machucados em sua pele alguma vez. Pois, toda criança gosta de correr pelos lugares e subir em tudo. Consequentemente caindo muitas vezes e se machucando. Porém, às vezes as feridas também surgem quando nos cortamos ou esbarramos em algo áspero.

Além disso, algumas feridas se cicatrizam e somem mais rápido do que outras. Pois, em alguns machucados as células tem que trabalhar bem mais do que em outros, para poder cura-lo. Entretanto, existem casos em que a cicatrização não deixa o tecido íntegro, podendo formar queloides.

Em suma, existem variados tipos de lesões na pele, podendo ser causadas por diversos motivos ou objetos. Mas, também existem métodos para tratar dessas lesões. E é essencial segui-los, para evitar possíveis complicações.

A função da pele íntegra

Imagem: Licent Prime

Certamente que a pele é o maior órgão do corpo humano. Além disso, ela também é o principal mecanismo de defesa contra germes. Dessa forma, ela age como um escudo protetor impedindo o contato direto entre os micróbios do ambiente com o interior do corpo humano.

Portanto, quando há um machucado, a pele se rompe, e assim podem ocorrer problemas. Isto é, o machucado se torna uma porta para que germes externos entrem no organismo levando infecções.

O que acontece quando surgem os machucados?

Imagem: Super Abril

Na hora que se machuca costuma sair sangue. Dessa maneira, o sangue irá endurecer e criar uma espécie de proteção, como uma casca. Enquanto esse processo ocorre, algumas células são levadas pelos vasos sanguíneos até o local do machucado, para reconstruir o que foi ferido.

Continua após a publicidade

Ademais, essas células são parte do sistema imunológico, que funciona como sistema de defesa e repara o que foi lesionado. Assim, elas produzirão substâncias que estimulam o crescimento e a multiplicação de mais células no local. Dessa forma, substituirão aquelas que foram perdidas com o machucado.

E também são produzidas substâncias que estimulam a formação de todos os componentes do tecido lesionado, para substitui-lo por um novo. Entretanto, em muitos casos se formam uma cicatriz na ferida. Pois a reparação do tecido é de forma exagerada, e acabam formando uma quantidade de tecido extremamente rico em proteínas.

Por que é necessário lavar os machucados?

Imagem: Tua Saúde

É extremamente importante lavar bem os machucados toda vez. Pois, as células possuem o mecanismo que desenvolve a formação de um novo tecido. Dessa forma, se o machucado estiver cheio de sujeira e microrganismos, as células irão se preocupar em combatê-las e não reconstruirão corretamente o tecido. E, assim irá demorar mais para cicatrizar.

É o ideal cobrir as feridas?

Imagem: Cuida Mais

Os especialistas possuem opiniões divididas quanto a essa pergunta. Isto é, muitos defendem que a utilização de curativos é positiva, e outros acreditam que seja negativa. Em suma, aqueles que defendem o uso alegam que assim os machucados não ficam expostos a novas infecções.

Além disso, a ferida se manteria úmida, facilitando a formação da casca protetora. Entretanto, aqueles que abominam o uso de curativos, alegam que por a ferida ficar úmida, irá dificultar a cicatrização.

Porém, há um consenso em casos que as feridas tenham secreções. Assim, a gaze ajudaria a absorver a secreção. Dessa forma, após lavar bem a ferida, a junção de esparadrapo e gaze é o recomendado.

Continua após a publicidade

Além disso, isso evitaria que os machucados raspassem nas roupas ou em outros lugares. E realizar a troca dessa proteção é essencial para que não infeccione.

Tipos de machucados

Imagem: Medicina UFMG

As lesões na pele podem ser divididas em tipos diferentes, provocadas por mecanismos de lesão. Por exemplo:

  • Queimaduras – Lesão provocada por calor, frio excessivo, descarga elétrica ou contato com produtos químicos abrasivos.
  • Escoriação – Gerada na superfície da pele, quando a pessoa cai e rala alguma parte do corpo no chão.
  • Laceração- Trata-se de uma escoriação mais profunda, que afeta o tecido subcutâneo.
  • Incisas ou cortantes – Lesões provocadas por lâminas, bisturis ou facas.
  • Perfurante – Geradas por objetos pontiagudos. Por exemplo, alfinetes e pregos.
  • Contusas – São lesões traumáticas de extrema força, que lesionam os tecidos abaixo da pele. Logo, são causadas por socos ou traumas na cabeça. Geralmente, provocam manchas roxas ao redor do local.

Grau de contaminação dos machucados

Imagem: Tua Saúde

As lesões na pele também podem ser classificadas pelo seu grau de contaminação. Dessa forma:

  • Limpas – Feridas causadas intencionalmente por médicos. Logo, ocorrem em procedimentos cirúrgicos.
  • Infectadas – Machucados que apresentam sinais de infecção.
  • Contaminadas – Ferida que teve contato com materiais sujos com terra, mordidos por animais ou humanos, cortes na rua, entre outros.

Como tratar os machucados?

Imagem: Magazine Luiza

É essencial tratar as lesões para evitar qualquer tipo de complicação ou infecção na pele. Dessa maneira, confira os métodos necessários:

  • Ao se machucar, lave bem a ferida com água e sabão.
  • Em caso de lesões mais profundas recorra a um médico, que irá analisar a necessidade ou não de realizar sutura com pontos.
  • Em casos de queimaduras, lave com água e sabão de modo suave, e nunca estoure as bolhas que surgem.
  • Proteja a ferida com curativos, esparadrapo com gaze ou Band-Aid.
  • Em casos de escoriações ou lesões úmidas, elas devem ser cobertas apenas com curativo não aderente, Band-Aid, para evitar que grude e causa novas lesões.
  • Nunca lamba as feridas. Pois existem milhares de bactérias na saliva que podem provocar infecções.

Porém, se após alguns dias a ferida estiver muito avermelhada, dolorosa e com a pele quente, procure um médico. Pois se trata de uma infecção, e pode ser necessário fazer o uso de antibióticos.

Então, gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Curar uma ferida – Dicas essenciais para uma cicatrização saudável. 

Continua após a publicidade

Fontes: MD Saúde, Uol, Universidade das Crianças, Memória EBC

Imagens: Maconequi, Licent Prime, Super Abril, Tua Saúde, Cuida Mais, Medicina UFMG, Magazine Luiza

Próxima página »

Escolhidas para você