Ciência & Tecnologia

Missões espaciais – História dos programas espaciais tripulados

As missões espaciais tripuladas surgiram ainda na Guerra Fria e contam com EUA, União Soviética e China como principais destaques

Por P.H Mota

A história das missões espaciais tripuladas começa na década de 60, durante a Guerra Fria. Em meio a tensão geopolítica entre Estados Unidos e União Soviética, os países também investiram muito em avanços científicos e tecnológicos que permitiram levar o homem ao espaço e até mesmo à Marte.

A primeira viagem de um humano ao espaço foi realizada pela União Soviética, em 12 de abril de 1961. A missão levou Yuri Gagarin a bordo da Vostok 1 numa órbita completa ao redor da Terra por um total de 108 minutos. No ano seguinte, os EUA também colocaram um homem no espaço, com John Glenn a bordo da Friendship 7.

Além de EUA e União Soviética, a China também realizou o feito, em 2003, com a Shenzou 5.

Missões espaciais além da órbita

Missões espaciais - a história dos programas espaciais tripulados
Nasa

Após as primeiras missões espaciais ao redor da órbita da Terra, a primeira viagem tripulada só aconteceu no fim da década. Em 21 de dezembro de 1968, a missão Apollo 8 conseguiu alcançar e circular a Lua. Por mais que tivesse saído atrás na corrida espacial, dessa vez os EUA conseguiram o feito antes dos rivais soviéticos.

Continua após a publicidade

No entanto, a conquista do espaço ainda seria ampliada no ano seguinte. Com a missão Apollo 11, o módulo Lunar Eagle levou Neil Armstrong e Buzz Aldrin até a superfície da Lua. Foi a primeira vez na história em que a humanidade pisou num corpo celeste diferente do planeta Terra. Além dos dois astronautas, a missão também teve a participação de Michael Collins, mas ele nunca deixou o módulo lunar.

Outras missões tripuladas chegaram a levar homens à Lua, mas a última aconteceu há décadas, em 1972 (Apollo 17). Apesar disso, a Nasa planeja retomar o pouso no satélite, com uma missão programada para 2024.

Apesar de algumas tentativas de repetir o feito dos estadunidenses, os soviéticos nunca conseguiram pousar na Lua.

Chineses no espaço

Missões espaciais - a história dos programas espaciais tripulados
China Space Report

Ainda que não tenha conquistado a Lua como os americanos, os soviéticos (e mais tarde os russos) lideraram o número de missões espaciais tripuladas de 1961 até 2003. Outros países chegaram a participar dos voos, mas os lançamentos sempre foram feitos por espaçonaves de origem soviética, russa ou norte-americana.

Continua após a publicidade

As coisas só mudaram a partir de 15 de outubro de 2003, quando a China realizou sua primeira missão com tripulação. O foguete Longa Marcha 2F levou o astronauta (ou taikonauta, segundo o nome chinês) a bordo da cápsula Shenzou 5 numa missão de 21 horas.

O voo completou 14 órbitas ao redor da Terra e retornou para o planeta. Desde então, 14 taikonautas foram enviados para o espaço em missões chinesas, num total de seis voos do programa Shenzou.

Participação brasileira

Missões espaciais - a história dos programas espaciais tripulados
Época

Apesar de não ter um programa espacial com missões próprias, o Brasil também tem participação nessa história. Isso porque em 30 de março de 2006, o astronauta Marcos Cesar Pontes se tornou o primeiro brasileiro a viajar para o espaço.

Pontos completou seu treinamento na Nasa em dezembro de 2000, mas a parceria da instituição americana com a Agência Espacial Brasileira (AEB) foi encerrada. Entretanto, a missão não se perdeu completamente e foi transferida para a Rússia, em 2005.

Continua após a publicidade

Sendo assim, o brasileiro passou por uma nova fase de treinamento em Star City, nas proximidades de Moscou e integrou a missão Soyuz TMA-8. Além de passar uma semana na ISS (do inglês International Space Station, ou Estação Espacial Internacional) o astronauta viajou na época das comemorações de 100 anos do primeiro voo de Santos Dumont com o 14-Bis.

Outras missões tripuladas

Missões espaciais - a história dos programas espaciais tripulados
Flying Heritage

Por décadas, o sucesso das missões espaciais tripuladas ficaram restritos aos governos nacionais. Entretanto, a partir da década de 2000, empresas privadas também começaram a conquistar esse terreno.

Em 21 de junho de 2004, a Scaled Composites lançou a SpaceShip One a uma altitude de 100,12 quilômetros. Em termos técnicos, a altitude está acima da linha Kárman, reconhecida como limite do espaço pela Federação Aeronáutica Internacional. No mesmo ano, um segundo voo conseguiu ir ainda mais alto, chegando a 102,9 km de altitude, e um terceiro chegou a 112,01 km.

As missões espaciais garantiram à Scaled Composites o prêmio Ansari X, dado a primeira organização não comercial capaz de colocar uma nave tripulada e reutilizável no espaço.

Continua após a publicidade

Em 30 de maio de 2020, o foguete Falcon 9 realizou a primeira missão tripulada da SpaceX e conseguiu colocar uma empresa particular em órbita. Além de ultrapassar os limites suborbitais conquistados pelas naves da Scaled, o foguete chegou a realizar um acoplamento na ISS, a 410 km de altitude. Para o futuro, o projeto Artemis pretende colocar a primeira mulher na Lua.

Fontes: Olhar Digital

Imagens: the quint, Flying Heritage, Época, China Space Report, Nasa

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você