Notícias

O que é afasia, doença do Bruce Willis

Após Bruce Willis ser diagnosticado com afasia, boa parte do público ficou curioso para entender mais sobre o que é a doença.

Na última quarta-feira (30), a família de Bruce Willis anunciou que o ator deve se aposentar de vez do cinema. Ele recebeu o diagnóstico de afasia, um distúrbio de linguagem que afeta a capacidade de comunicação. A estrela possui grande reconhecimento por conta de filmes como Pulp Fiction (1994), Corpo Fechado (2000) e Duro de Matar (1988). Contudo, agora, o público está interessado em saber mais sobre o que é afasia, doença do Bruce Willis, e no que ela deve implicar para o astro do cinema.

No comunicado oficial da família, é possível conferir: “Aos incríveis apoiadores de Bruce, como família queremos compartilhar que nosso amado Bruce está passando por problemas de saúde recentemente recebeu o diagnóstico de afasia, que está impactando suas habilidades cognitivas”. Contudo, a afasia pode se apresentar de formas diferentes, além de só impactar as habilidades cognitivas.

A doença é um distúrbio que causa danos em partes do cérebro responsáveis pela linguagem. Nesse sentido, tudo costuma estar do lado esquerdo do órgão. A condição costuma ocorrer de repente, normalmente por conta de um acidente vascular cerebral (AVC) ou lesão na cabeça. Contudo, existem outros casos em que ela se desenvolve aos poucos. Esse é o caso do tumor cerebral, ou de uma doença neurológica progressiva. Quem sofre do problema encontra maiores dificuldades em se expressar ou compreender a linguagem no geral.

O que é afasia, doença do Bruce Willis

A parcela da população que desenvolve afasia mais facilmente é a de meia-idade, ou mais velha. Por outro lado, o distúrbio também afeta até crianças pequenas. De acordo com a Associação Nacional de Afasia dos Estados Unidos, cerca de 1 milhão de pessoas sofrem com a doença no país. Além disso, cerca de 180 mil casos surgem por anos.

Existem dois grandes grupos que dividem os tipos de afasia: fluente e não fluente. Em seguida, é possível separar os outros tipos. A de Wernick, por exemplo, é o tipo de afasia fluente mais comum. Ela abarca pessoas que conseguem elaborar frases completas e mais longas, mas sem significado. Nesse sentido, a pessoa adiciona palavras desnecessárias, ou até inventa algumas. Por isso, é difícil acompanhar o que ela gostaria de dizer, já que os indivíduos podem nem mesmo saber que estão fazendo isso.

Por outro lado, o tipo de afasia não fluente é a afasia de Broca, que afeta principalmente o lobo frontal do cérebro. O resultado disso é o desenvolvimento de paralisia do lado direito do braço e da perna. Pessoas com a afasia de Broca entendem a fala e sabem o que querem dizer, mas em boa parte do tempo só falam frases curtas, e com grande esforço.

Diagnóstico e tratamento da doença

Quem faz o diagnóstico da afasia costuma ser o médico que trata a lesão cerebral do paciente. Ela ocorre por meio de ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC). Assim, é possível confirmar se existe uma lesão cerebral, e onde ela está. Contudo, se o médico suspeitar da afasia, o paciente vai para um fonoaudiólogo, que examina as habilidades de comunicação da pessoa. É comum que os sintomas mais graves da afasia costumem melhorar por conta própria depois de tratar a lesão cerebral.

Mas também existe o caso dos sintomas persistirem mesmo após meses. Por isso, utiliza-se da terapia fonoaudiológica para ajudar os pacientes a recuperarem as habilidades de fala.

Se você gostou dessa matéria sobre o que é afasia, doença do Bruce Willis, aproveite para conferir 12 celebridades com doenças incuráveis e você não sabia

Próxima página »

Escolhidas para você